Loading...

Galapagos: passeios pela Ilha Santa Cruz

A maioria acha que só dá para conhecer Galápagos através de um cruzeiro, mas não é verdade. Também é possível ficar nas ilhas habitadas (San Cruz, Isabela, San Cristobal e Floreana) e fazer passeios por conta própria sem necessidade de guia, ou embarcar em tours diários para outras ilhas. Foi isso que fizemos, pois o custo é bem mais em conta (cerca de 50%), e foi muito bom!

Abaixo, alguns “points” e atividades que dá para fazer por conta na Ilha de Santa Cruz, a mais populosa e bem-estruturada do arquipélago. Não é preciso ir muito longe para entrar em contato com uma variedade enorme de animais!
PS: Para apreciar melhor as imagens, CLIQUE PARA AMPLIAR.

                            Pelicanos estão por todos os lados e garantem ótimos "flashes"!


1) A cidade de Puerto Ayora: ruas pavimentadas, calçadas em pedra, píer bonito e moderninho com ponto de wi-fi e até ciclovia. Esta pequenina cidade concentra tudo na Av. Charles Darwin, a mais próxima do mar. É fácil se localizar, e tudo que o visitante precisa se encontra nesta região central e arredores (lojas, mercadinhos, agências de turismo, lanchonetes, restaurantes, hotéis). A arquitetura não tem nada de peculiar, tem cara de cidadezinha praiana urbanizada, mas o clima é super agradável e descontraído, e não é preciso se preocupar com assaltos e furtos, então é uma tranquilidade para caminhar!

 Mapa da cidade | 2 ruas pacatas | construção peculiar



 No comércio: garotinha equatoriana e gatinho roubando espaço no balcão do caixa


 Casal de namorados curtindo e praça com a tartaruga que deu nome as ilhas


2) Área dos pescadores: nesta região os pescadores saem e atracam, durante o dia todo. No local existem balcões onde já limpam e fazem o pré-corte de alguns peixes. Por este motivo, ali sempre tem pelicanos e leões marinhos, à procura de um restinho de comida, bem pertinho dos pescadores e dos turistas. Provavelmente ali vai ser seu primeiro contato próximo com leões marinhos. Logo ao lado uma mini calçada de madeira leva até um mirante com uma vista bonita do mar e dos barcos.

 Leões marinhos ficam ao redor quando os peixes chegam | Vistas do mirante da área


3) Posto da polícia (La Polizia): é uma simples entradinha numa rua, onde se encontra o posto e que desemboca no mar, e ali é cheio de rochedos. Foi nosso primeiro contato com iguanas marinhas e com os enormes caranguejos vermelhos da ilha, e também tem um visual bonito do horizonte 180 graus.

 Rochas, pássaros, caranguejos, iguanas... tá tudo ao redor


Iguana marinha e este caranguejo são endêmicos, ou seja: só existem ali!


4) Malecon: no Equador, malecon é o nome usado para um píer, seja ele pequeno e em direção ao mar, ou grande e paralelo à beira-mar, como um calçadão suspenso sobre a orla. O de Puerto Ayora é bem bonitinho, cheio de bancos para ficar admirando a paisagem e os animais, e com iluminação colorida especial à noite. Além disso, no meio do píer tem um quiosque que é ponto de wi-fi gratuito, e que portanto tá sempre cheio de jovens locais e turistas sentados ao redor, mandando e-mails e se “conectando” com o resto do mundo.

 A estrutura do pier e sua iluminação noturna (barcos amarelos = taxi aquático)


 Momento único (foto 4): marido "ilhado" pois a passagem de volta estava bloqueada 
(para tirar o leão marinho dali batemos palma... e então o bicho levantou e deu um "corridão" no Hiro, só faltou ele pular na água para fugir. Hilário mas ao mesmo tempo assustador!)


 Bichinhos descansando... ou caçando peixinhos para jantar


5) Estação Científica Charles Darwin: ali tem um mini-museu sobre as ilhas, e também um centro de criação das tartarugas gigantes de galápagos e de iguanas terrestres, que depois são re-introduzidas nas ilhas. Dá para andar por tudo sozinho, ou pedir ajuda de um guia para ir explicando. O famoso “solitário Jorge”, o último de sua espécie, está na estação desde 1972, e nestes 40 anos de esforços e tentativas, ainda não conseguiu gerar um descendente, para manter sua espécie (existem vários tipos de tartarugas gigantes, em cada ilha é uma diferente). Demos sorte e pegamos ele comendo e depois se movimentando, o que é raro, pois segundo o guia ele fica paradão quase o dia todo. História triste, tomara que um dia o George se interesse por uma fêmea, e assim mantenha o DNA de sua espécie. Ele tem só 90 anos, então ainda tem uns 60 pela frente!

 Pracinha em homenagem à Darwin e iguana no meio do caminho


 A Estação C.D. | ossada de leão marinho | lagartixa de lava | tartarugas "em festa"


 Criadouro das tartarugas: animais bebês e jovens | abaixo: o Solitário George


 A colorida iguana terrestre e alguns pássaros da região


6) Playa de la Estacion (ECD beach): é uma prainha que fica bem perto da Estação, saindo é uma pequena trilha do lado direito, nem 5 minutos de caminhada. Tem mar um pouco agitado, rochas, árvores e alguns pássaros, e pode ser bacana para tomar um sol de forma bem “privativa”, pois quase ninguém vai até ali. Detalhe: bilhete avisando que a praia só poderia ser “utilizada” até as 16h no máximo, pois após este horário a maré sobe e toda a estreita faixa de areia some, fica só a vegetação e o mar.





7) Tortuga Bay: é a praia mais extensa e de areia branca da ilha, e também o "point" mais longe de alcançar. Para chegar lá são 40 minutos de caminhada saindo da cidade. Não tem como se perder, é uma trilha de pedras e com muretas em ambos os lados, porém no meio do mato. Vá com repelente e protetor solar, pois não tem muito onde se abrigar, só 1 quiosque por todo o caminho. No posto de checagem, nos indicaram que a primeira praia que alcançaríamos seria a praia brava, e que ali era proibido nadar, somente surfistas podiam. Dali, caminhando mais 15 minutos na areia se chega à praia mansa, sem onda, com água quentinha e sombras das árvores para se esconder um pouquinho do sol, que é escaldante no Equador. Dica: leve tudo o que vai precisar, incluindo comida, pois não tem estrutura nenhuma de consumo, são praias virgens mesmo, totalmente "ao natural". Levamos máscara e snorkel, mas não vale a pena, a água é turva e se via no máximo micro-peixinhos. Dá para alugar caiaque e dar uma volta pela baía (10 dólares- 1h).

A trilha do caminho inteiro é assim | Pássaros nas imensas árvores-cactus


 Fim da trilha e avistando a praia! | última foto: praia mansa, um deleite para relaxar


 Iguanas procuram a sombra da vegetação - cuidado para não pisar!


 Cliques únicos, momentos únicos. A natureza é linda demais.


Para saber em primeira mão quando outras postagens forem lançadas, siga o blog Flashes de Viagem no Facebook e fique por dentro das atualizações e novidades! https://www.facebook.com/flashesdeviagem

PRÓXIMOS POSTS DESTA SÉRIE:
Galapagos: Ilha San Cristobal – 1 day tour
Entendendo Galapagos: translados, hospedagem e tours
Galapagos: Ilha Santa Cruz – tour de bahia e nas partes altas
Galapagos: Ilha Isabela – passeando por conta e tour de bahia
Galapagos: Ilha Floreana – 1 day tour
Galapagos: comer, comprar

Também escrevi um post sobre as Ilhas Galápagos para a seção 3x4 do blog Aprendiz de Viajante, dá uma olhada lá! ;-)

Puerto Ayora 272915442307250010

Postar um comentário

  1. Muito legal, deu vontade de largar tudo e passar o dia merguhando nessas praias.

    ResponderExcluir
  2. Jorge Fortunato19/5/12

    Simone
    Maravilha de post. É um lugar interessante para conhecer. Mas confesso que essa não é muito minha praia. Não que seja anti-natureza, praia etc... Vou acompanhar os posts.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Oi, Si. Tudo bem?

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia Paulista

    ResponderExcluir
  4. eu viajei pro Galapagos de cruzeiro e acho que conheci bastante. O problema de ficar hospedado em uma das ilhas (onde poucas tem hoteis, acho que só 2, correto), são as distâncias entre uma ilha e outro. Eu gostei da experiência do cruzeiro, mas acredito que sua experiência deve ter sido super bacana também pelo o conta. O importante é ver tanta natureza naquele lugar mágico que é Galapagos, não é? uma viagem realmente inesquecível!

    ResponderExcluir
  5. Sobre HOTÉIS NAS ILHAS, não tenho certeza se tem em Floreana, mas em San Cristobal tem, então são no minimo 3 ilhas onde é possível dormir.

    PS: San Cristobal é super bonitinha e tem um "clima" ótimo, boa estrutura também. Se eu soubesse tinha dormido lá pelo menos 1 noite. #recomendo

    ResponderExcluir
  6. Oi Si...

    Tõ me inspirando a ir a Galápagos e quem sabe ainda esse ano. Pelo que entendi vc ficou hospedada apenas em Santa Cruz, certo?
    Vc acha exagero ficar 2 dias em cada ilha habitada(Ilha Santa Cruz, Ilha San Cristóbal, Ilha Isabela)?
    Tava pensando em fazer isso. 2 dias em cada para explorar bem o local. Q acha?
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Ahhhh, li seu relato no Aprendiz de Viajante, já entendi. Mas se quiser me dar dicas, mande ai :)
    Quero todas!!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Carol!

    Olha, não acho nenhum exagero ficar 2 dias em cada uma dessas 3 ilhas não! Em Santa Cruz dá para dormir mais noites, se for fazer os passeios de 1 dia inteiro para outras ilhas. Puerto Ayora (cidadezinha de Sta cruz) é a base e de onde sai a maioria dos barcos/ferrys.

    Isabela é uma graça, só que menos "cidade" do que Sta Cruz e bem mais praiana, nosso hostel era na areia da praia! (e tem vários assim, em boa parte da orla) Além disso é cheia de pontos que dá para ir em tour ou até mesmo locar uma bike e explorar por conta. (assim fizemos, e pegamos recantos e prainhas lindas vazias, foram passeios privativos praticamente! Já em tour isso não rola.)

    San Cristobal me pareceu bem pequena na parte da cidade em si (é onde tem a menor disponibilidade de hospedagem) , mas encantadora e charmosa, com um calçadão de frente para o mar todo organizado e florido, e muitos leões marinhos descansando em alguns pontos, mesmo na praça e nos bancos da cidade! Quando desci lá e senti o astral me arrependi um pouco de não ficar pelo menos 1 noite, só para curtir o clima mesmo.

    Se surgir outras perguntas ou mais específicas é só mandar Carol! Vou torcer para que dê certo e que possam ir ainda este ano, do jeito que vc ama praia e natureza com certeza vai adorar! ;-)

    ResponderExcluir
  9. Este final de semana pretendo escrever o próximo post de Galapagos, com a parte da Ilha Isabela. Vai ser de babar! hehehe :-)

    ResponderExcluir
  10. Olá Simone.

    Seu blog é ótimo!

    Estou programando uma viagem para Galápos no início de outubro, durante uma semana.

    Penso em visitar três ilhas, Santa Cruz, San Cristobal e Isabela.

    Nos três primeiros dias ficarei em Santa Cruz.

    No quarto dia penso em fazer um "day tour" para San Cristobal.

    Feito isso me sobrarão dois dias para visita a ilha Isabela.

    Minha dúvida é:

    1 - Caso esteja hospedado na Ilha Santa Cruz, como faço para ir até a ilha Isabella?

    2 - Existem barqueiros disponíveis que nos levam de uma ilha para outra?

    3 - Em caso positivo, qual os horários que eles fazem translados?

    Tentei achar no seu blog como foi sua visita à Ilha Isabela, mas não encontrei nada.

    Desde já agradeço!

    ResponderExcluir
  11. Olá Hélio! Fico contente que tenha achado útil os posts publicados.

    Respondendo sua dúvida: se estiver em Sta. Cruz, é só pegar um ferry até Isabela. (Ferry não quer dizer aqueles barcos imensos e planos que coloca o carro em cima e tudo... para eles ferry = lancha).
    Não lembro com exatidão os horários, mas se não me engano são 2 opções que saem diariamente, um bem cedinho de manhã (7h), e outro de tarde após o almoço, talvez 14h.
    Para ficar sabendo os horários com certeza, e para comprar os tickets, é só ir até um quiosque que fica no lado direito do Malecon (píer) de lá. Ou então em qualquer agência de turismo na própria cidade eles vendem os tickets, é só se informar. (vendem pacotes completos de 2 dias tb, mas fica mais caro)

    Fizemos desda maneira, fomos com mala e tudo no ferry, dormimos 2 noites em Isabela e depois voltamos bem cedinho no mesmo esquema. Para ir de uma ilha para outra é preciso passar por uma revista das malas, e ao entrar em Isabela tem que pagar uma pequena taxa de conservação. Esta semana ainda vou escrever sobre esta ilha, volta aqui no blog para ler! ;-) (vou tentar buscar no meio da minha papelada os dados bem certos)

    Boa viagem!

    ResponderExcluir
  12. Simone,

    Valeu pelas respostas.

    Estamos aguardando sua postagem sobre a ilha Isabela.

    Eu tenho mais uma questão.

    Já reservei minhas passagens para Galápagos , ida e volta, saindo de Quito. Ficarei uma semana por lá (30/09 - 07/08).

    Como você fez para reservar hotel? Reservou do Brasil, em Quito ou somente quando chegou na ilha?

    É arriscado reservar somente quando chega em Galápagos?

    ResponderExcluir
  13. Oi Hélio

    Eu reservei do Brasil através de sites de reserva (Booking), e também pesquisando alguns outros nomes que foram aparecendo.
    Mas acho que não há problemas em ver isso direto quando chegar lá, em Santa cruz tem várias hospedagens/pousadas por toda a ruazinha prinicpal e arredores, não é dificil de achar, e não costumam ficar com a lotação máxima. Já em Isabela ficam mais espalhados, mas vi gente procurando na hora e deu tudo certo também.

    Mas tudo depende de você, da sua ansiedade em relação a ter tudo certinho e garantido previamente ou não, e do seu bolso, pois as acomodações mais baratas as vezes acabam antes.

    Lembrando que lá não existe HOTEL tal qual o padrão que a gente "conhece", a maioria são pousadas e hospedagens simples mesmo, sem as amenidades de hotel. Tem também alguns poucos de mais alto padrão e melhor categoria, só que mais no estilo Resort daí... Nada de prédios, nem de recepções cheia de luzes, elevadores e carregadores de bagagem! ;-)

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Página inicial item

Pesquisar no blog

Loja Viagema

Reserve seu Hotel

Celular no Exterior

PARA QUEM AMA VIAJAR

RECEBA NOSSOS POSTS

Curta no Facebook

Leia Também