Loading...

ENTENDENDO GALÁPAGOS: translados, hospedagem e funcionamento dos tours


Muita gente pensa que para visitar e conhecer Galápagos é preciso se juntar a um Cruzeiro de barco, que dura de 3 até 8 dias normalmente. Não é verdade. Existe outras formas, como por exemplo  dormir nas cidades das ilhas habitadas (Santa Cruz, San Cristobal e Isabela)  e explorá-las por conta ou conjugar com passeios de 1 ou de ½ dia na própria ilha ou em tours para ilhas ao redor. Nossa opção foi fincar base em terra na Ilha Santa Cruz e depois em Isabella, e fazer tours de 1 dia para outras ilhas próximas (Floreana, San Cristobal e paradinha em Santa Fé). 

Primeiro contato com o mar: travessia Baltra-Santa Cruz


PRÓS E CONTRAS (HOSPEDAR NAS ILHAS X FAZER UM CRUZEIRO):
Achei os preços dos cruzeiros muito caros, e alguns dos mais baratos (economy/budgets) tinham muitas resenhas negativas falando sobre como a acomodação nos barcos era apertada e desconfortável. Além disso, fiquei me imaginando sempre “presa” a um barco pequeno inclusive durante a noite, e não gostei muito da idéia (pois não são navios enormes e com entretenimento como nos cruzeiros convencionais). Achei que seria uma experiência mais genuína (e barata) ficar nas ilhas hospedada por conta, jantando nos restaurantes locais e sentindo o astral do local. Tá certo que desta forma se perde tempo de deslocamento entre as ilhas (em geral 1:30-2h), mas ainda assim dá para aproveitar, ver bastante coisa e até cansar um pouco! Já num cruzeiro, os deslocamentos maiores são feitos durante a noite, então a tripulação já acorda muito próxima ao local de exploração do dia, o que é uma vantagem. (além disso alguns cruzeiros conseguem chegar até ilhas mais distantes ao norte, como Fernandina ou Genovesa – se faz questão de ir nestas ilhas não tem outro jeito)

COMO IR DO AEROPORTO ATÉ A CIDADE?
Normalmente se chega de avião por Baltra*, uma ilhazinha “colada” em Santa Cruz. O aeroporto é diferente de tudo que você já viu, é um “casinha” com teto de sapé no meio do nada mesmo, a área de embarque nem tem vidro ao redor, é aberta tipo varanda, e com poucos ventiladores funcionando, a gente quase “frita” de calor lá dentro! Não tem nem esteira para pegar bagagem, eles descarregam no chão e abrem para cada um pegar a sua.
* se seu avião chega pela Ilha de San Cristobal, o processo será diferente deste descrito aqui.

Para chegar do aeroporto da Ilha de Baltra até a cidade de Puerto Ayora (na Ilha Santa Cruz) , são 3 procedimentos:
- saiu do aeroporto, vai ter alguns ônibus ali parados. Estes ônibus são gratuitos e te levam até o píer da ilha de Baltra, onde terá que pegar o Ferry-boat. Os ônibus vão saindo conforme enchem de gente, então se tem pressa se agilize para entrar que chega um pouco antes. O trajeto dura uns 15 minutos.
- o ônibus vai parar no “píer” e ali você entrega suas malas para ser colocada em cima do ferry e entra no barco, após admirar a água mais azul/transparente que provavelmente já viu. Mesmo esquema: encheu de gente o ferry sai e entra outro, é rapidinho. Lá dentro durante o pequeno trajeto eles te cobram o ingresso, é bem barato. O trajeto é bem rápido, uns 10 minutos em média. Chegando do outro lado, espere que descarreguem sua mala e procure um transporte.
- Desça do ferry e pegue um ônibus ou um táxi que cruza a ilha inteira pela estrada (pavimentada e boa), até acessar a cidade que fica na costa oposta a do aeroporto. O ônibus fica parado logo em frente o desembarque, não tem como errar! (e vários taxistas por ali também). Demora uns 30-40min.


Dica: leve dinheiro trocado, em notas miúdas!! (moeda local: dólar americano) A gente pretendia ir de ônibus, o que custava o equivalente a R$1,80 por pessoa, só que o trocador do ônibus se recusou a aceitar nosso dinheiro pois era uma nota muito grande para o valor total, e ele não tinha trocado. Acabamos por ir de táxi mesmo, o que não é necessariamente caro (foi R$30 para os 2), e não ficamos na muvuca e calorão do ônibus, que demorava mais para sair e para chegar. Táxi lá na verdade são pickups grandes com rodas 4x4, e a maioria quase toda da marca Toyota e na cor branca. A vantagem do táxi foi que foi só a gente, e o motorista foi mostrando alguns lugares que dava para passear e fomos conversando. Achamos tanto que valia a pena que na hora de voltar para o aeroporto optamos por táxi também, ao invés de pegar o ônibus em local pré-definido (no Malecon) e num horário muito mais cedo!

INFRA ESTRUTURA DE PUERTO AYORA (Ilha Santa Cruz):
Puerto Ayora é a capital de Galápagos, e de fato ali é a parte mais “desenvolvida” de todos os lugares que fomos, embora seja tudo muito simples. Porém, tem o essencial, como lanchonetes e restaurantes, bancos com caixas para saque eletrônico, lojinhas de souvenirs, algumas farmácias, mini-pracinhas... As 3 quadras mais próximas ao mar são totalmente para turistas, não mora nenhum local ali, e o que a gente precisa é fácil de encontrar nesta área. A maioria dos habitantes da ilha só trabalha por ali, e mora muito mais para dentro, em áreas rurais no meio da ilha, ou mesmo em outras ilhas.

Apesar de ser uma ilha, Puerto Ayora praticamente não tem praia e beira-mar na região da cidade, então não se iluda se o hotel disser que fica a 1 quadra do mar! (sim, pode até ficar, mas não quer dizer que tem areia e praia ali na frente) Na cidade tem uma prainha bem pequena perto da estação Charles Darwin, e a praia principal, aí sim um grande pedaço de areia fica a uma caminhada de 40minutos! (Tortuga bay- vale a pena) Já na ilha Isabella sim, as coisas são de frente para a faixa de areia e mar mesmo!

SE HOSPEDANDO NA ILHA:
A maioria das hospedagens na ilha é no estilo pensão/guesthouse, e dá para achar várias opções pelo site de reservas Booking.com. Não tem rede grande de hotéis, muito menos prédios. No máximo 2-3 andares e olhe lá! Os hotéis mais caros, estruturados e famosos são no estilo “eco” e natural, e são poucas opções. Se seu negócio é conforto ou algo um pouco mais luxuoso e com bons serviços, procure por estas opções (4 ou 5 estrelas) em Puerto Ayora, ilha Santa Cruz:



Achei nossos “hotéis” através de sites de reserva Booking.com, e deixei quase tudo acertado antes de sair de casa, Mas após visitar avalio que não seria um problema se tivéssemos deixado para olhar hospedagem ao chegar lá. Se não for feriado (quando os equatorianos migram para lá) ou altíssima temporada, os hotéis não ficam com a capacidade máxima de ocupação e dá para reservar na hora, porém pode haver uma variação de preço em relação ao que foi cotado pela internet, já que os quartos mais em conta costumam esgotar mais rápido. Não vá esperando muito em termos de hotelaria, as pensões são simples mesmo, porém com o essencial (ar condicionado!) para você dormir após um dia cansativo de muitas andanças ou mergulhos por um dos mais inusitados locais da Terra! Afinal quem liga para hotel quando se está em Galápagos???

ENTRE NO CLIMA!
O estilo da ilha é descontraído, quem está lá em sua maioria tá preocupado em curtir a natureza e explorar. Galápagos é do estilo andar de chinelão, camiseta e bermuda solta, suando e sempre descabelado por causa dos passeios, mergulhos e/ou ventania no barco. Não tem glamour, nem canga e óculos de sol de marca, nem cadeira de praia reclinada na areia tomando uma água de coco! Ligue seu modo “simplicidade e aventura” e aproveite a calma e o que a natureza está te oferecendo de melhor, não precisa mais do que isso. Passeie bastante também ao anoitecer, pois a cidade é super segura, dá para andar com a câmera fotográfica na mão tranquilamente.


TRANSPORTE- COMO IR DE UMA ILHA PARA OUTRA:
Para ir de uma ilha para outra a partir de Puerto Ayora (em Santa Cruz), pegue um ferry  que sai de manhã bem cedinho a partir de Santa Cruz. Acho que tem um segundo horário início da tarde (se não me engano 14h), mas na dúvida procure informação e confirme quando já estiver lá. Para isso, procure uma casinha tipo quiosque que fica no Malecon (píer) de Santa Cruz. Se estiver ali e olhando para o mar, fica do lado direito. Ali eles vendem tickets para os ferrys que acessam outras ilhas (só ida ou ida e volta). Não tem preço menor do que ali que vende direto, porém no quiosque só vendem o transporte, então se o que você procura são pacotes e tours completos incluindo guia e os passeios, então não é ali.

Siga esta calçada para achar o quiosque que vende os tickets (á direita)
PROCEDIMENTO DE SAÍDA-ENTRADA ENTRE ILHAS:
Se você está dentro de um tour, e portanto com um guia, e vai-e-volta no mesmo dia para a ilha de origem, então não existe nenhum procedimento específico de fiscalização. Agora, se vai tomar o ferry para ir e ficar em outra ilha, e vai levar suas malas, é preciso passar por uma checagem num “postinho” perto da área de embarque do navio. Ali, vão lhe fazer umas perguntas e ABRIR SUAS MALAS para checar se não está levando nada ilegal e principalmente orgânico para outra ilha. Não pode levar plantas, nem sementes, frutas locais e muito menos animais de uma ilha para outra! Se tudo estiver ok colocam o selinho de inspecionado/liberado e aí é só aguardar o horário do ferry/barco sair.

Desembarcando em outra ilha, eles verificam se suas malas estão com esta etiqueta de que foi vistoriada, e também é preciso pagar uma pequena taxa municipal de entrada e conservação. No caso da Ilha Isabela, o valor era de 5 dólares por pessoa (turista /estrangeiro).

Depois de passar por esta “mini-alfândega”, é procurar um táxi para te levar até o seu hotel, ou ir a pé mesmo, embora o píer de desembarque da Ilha Isabela seja num local meio isolado e um tanto distante da cidadezinha em si (Puerto Villamil). Os táxis são confiáveis e não é caro, não tem exploração absurda e variação de preço como no Peru por exemplo. Acho que foi algo como 3 dólares, nos deixaram na porta do hotel que ficava na outra ponta da cidade.

Para sair da ilha Isabela e voltar para Santa Cruz foi o mesmo procedimento de abertura e checagem das bagagens, mesmo sendo madrugada! (5:30h) Só que ao chegar novamente em Santa Cruz não foi preciso pagar nada para entrar.


COMO CONTRATAR UM PASSEIO DE 1 DIA/TOUR:
Para comprar pacote de tour até outra ilha, normalmente são 2 opções: no próprio hotel em que está hospedado, ou nas várias agências de turismo espalhadas pela cidade, e não é difícil de achar, pois a cidade é pequenininha e tudo que interessa aos turistas fica na rua principal (Av. Charles Darwin), ou nas adjacentes, é só ir caminhando, perguntar e negociar. Todas ofereçam passeios muito similares. Por comodidade compramos os tours no nosso hotel mesmo (para ilha Floreana, San Cristobal, e “tour de baía” em  Santa Cruz mesmo). O preço do hotel (apesar de serem comissionados é claro) ficou igual aos que as agências estavam pedindo.

Quando você fecha um pacote de tour de dia inteiro, além do transporte ida e volta já está incluso no preço o almoço, às vezes alguns lanchinhos + água/refri, o material de mergulho, e obviamente o guia turístico naturalista, que tem a permissão para entrar nas áreas e sabe explicar as questões pertinentes a natureza do local, seja fauna, flora ou formações geológicas. Normalmente passa uma pessoa no hotel para lhe buscar, e aí se vai a pé ou de carro até o píer para encontrar o restante do grupo antes do barco partir. Normalmente os guias são bilíngues, falam espanhol que é a língua nativa de lá e também em inglês. Se dividirem o grupo em 2 pelos idiomas, você pode optar em qual prefere participar.

Também dá para comprar os tours vias agências/sites na internet antes mesmo de sair de casa, ou em agências no Equador, na sua cidade de conexão do vôo (Guayaquil ou Quito). Acho esta opção a mais complicada, pois se você não conhece a cidade vai ser mais difícil pesquisar em várias agências, aí vai ficar sujeito ao primeiro preço que te passarem ou local que alguém indicar. Se quer comprar via internet, é só pesquisar sobre as ilhas que vai ver que a maioria dos sites que oferecem informações a respeito é também agência. Como achei os valores meio caros, ou a maioria só oferecia cruzeiros pela região, preferi chegar lá e pesquisar “in loco” as opções e preços, e acho que foi uma decisão acertada.

Barco com "fundo de vidro" do tour de baía
HORÁRIOS E MÉDIA DE PREÇOS TOURS PARA CADA ILHA (saindo de Santa Cruz):
Bay tour- dura metade do dia, das 09 às 13h ou das 14 às 18h (tour de Santa Cruz), e o preço é U$30 por pessoa. Seguindo indicação, fomos de tarde quando o sol é mais baixo. Em Isabela o preço é o mesmo, e o tour ao redor da ilha se chama "Tintoreras".
Floreana – sai 8h e volta ás 18h, preço U$60-65 por pessoa. O ponto máximo aqui é ver as famosas tartarugas gigantes que deram o nome as ilhas. Inclui ainda visita a Playa Negra (areias quase pretas), e à antiga cova dos piratas no alto da montanha, com vista panorâmica da ilha.
San Cristobal – sai cedinho às 7h e retorna 18h. Além de visitar a ilha, pára para snorkel em outros 2 pontos na volta (Kicker Rock e ilha Santa Fé). Preço U$90 cada. Quer ver muitos leões marinhos na Loberia e por toda a cidade? É aqui.
Seymour – das 8 às 16h, custa cerca de U$130, tour com saída para mergulho (e não somente snorkel).
Bartolomé – sai super cedo às 6h e volta às 17h, sendo o tour mais caro, custando U$ 140 por cabeça. O motivo do preço? Lá se encontra o “cartão postal” do arquipélago, aquela imagem que quase todo site usa para definir Galápagos. (foto abaixo) É um passeio para ter esta vista, se compensa ou não eu não sei pois não fomos. Quem for lá depois volta aqui e me conta!

Alguns sites que vendem tours e ou pacotes de cruzeiros em Galápagos:
(os 3 mais em conta que achei, e que pareciam confiáveis)
GalapagosIslands / HappyGringo / IlhasGalapagos 


E aí, gostou do post e resolveu suas dúvidas? Deixe seu comentário na caixa ali embaixo, ou leia os outros posts sobre Galápagos. ;-)

E mais:
Siga o blog no Facebook
Acompanhe as fotos no Instagram
Planejamento de viagem 2576582363874656156

Postar um comentário

  1. Adorei o post, saiu na hora "H", estou cotando uma viagem para Galapagos e o cruzeiro sai entre US$ 1.800,00 e US$ 2.000,00 por cabeça, e a agência ainda informa que não há garantia de água quente no barco. Achei as suas dicas muito melhores.

    abraço,

    Edson Maiero

    ResponderExcluir
  2. Bom poder ajudá-lo e incentivar a ir lá Edson! Galapagos é um lugar tranquilo e ao mesmo tempo muito diferente, e tem jeito de pagar bem mais em conta e curtir também, vale a pena! ;-)

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde!
    Gostei muito do seu post.
    Que mês foram a Galápagos?
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Olá Lu!

    Estivemos lá no final de abril/início de maio deste ano. Não era verão mas o clima era bem quente, e as aguas também com ótima temperatura, só em 1 snorkel que achei um pouco mais geladinha.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada.
    Tenho milhas do visa, mas está em 15.000, preciso completar em torno de 40.000 para duas (se não mudou quantidade necessária) quem sabe no final de 2013 já esteja com a pontuação necessária.
    O próximo ano em abril irei para Bariloche.
    Tenho um blog também, se quiser dar uma olhadinha, ainda não coloquei todas as minhas viagens.Um abraço.
    http://meuslugaresespeciais.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  6. Simone, tem alguma ilha com praia que possamos ficar a vontade fazendo snorkel, sem tempo e sem pagar guia?

    ResponderExcluir
  7. Oi Flávia, tinha alguns pontos deste tipo nas ilhas que visitei, e que dava para ficar "livre". Segue abaixo:
    - Ilha Isabela: vc pode fazer snorkel na praia, mas não tem muita coisa, o quente ali são as iguanas marinha (principalmente perto de rochedos na beira-mar)
    - Ilha Isabela: um point meio escondido perto do píer, chamado Concha Perla (só peixes e meio "basicões", mas é um piscinão gostoso)
    - Na Ilha San Cristobal tem praia, mas não deu para ver se podia entrar naquela área (não tinha nenhuma pessoa, e tinha muitos leões marinhos, o que pode ser meio perigoso, então acho que era proibido)
    - Na Ilha Santa Cruz, em Puerto Ayora vc pode ir a pé até Tortuga Bay, onde tem a Praia Brava (com ondas) e a Praia mansa (sem). Levamos snorkel até lá mas não valeu a pena, a água da praia mansa tinha muita areia, pouca visibilidade e poucos peixes. Na praia brava vimos um tubarão bem filhotinho na beira d'água, enquanto passeávamos a pé. Nos indicaram que só surfistas podiam entrar ali.
    - Ainda em sta. cruz, na Playa de la Estacion dá para se banhar sossegado, mas tb não tem muita coisa, e só até o meio da tarde pois a maré sobe e fica interditada.
    - praia do alemão e "las grietas", que dá para chegar de táxi aquático (em Sta. cruz).

    Mas enfim... os bons pontos de snorkel você só chega de barco nos tours e com guias (são rochedos mais distantes da costa ou locais bem específicos que não dá para chegar a pé). A idéia de Galápagos é justamente ser um santuário ecológico, com controle sobre as pessoas em relação ao meio-ambiente, para que não perturbem as espécies e o ecossistema, visto que muitas são exclusivas dali. Por isso os locais relevantes só podem ser acessados junto com um guia naturalista, que vai explicar sobre a fauna/flora e as regras. Logo, nos points "cadastrados" onde tem muitos animais, provavelmente a entrada vai ser restrita e supervisionada.

    Os lugares que citei acima são onde tinha água ou praia, que dá para ficar a vontade sem guia, mas não quer dizer que são bons locais. Snorkel em praia não vale muito a pena, é beeeeeem diferente do snorkel nos pontos onde o tour leva (no meio do mar às vezes, então tem que ter coragem, me assustei da primeira vez pois eu era novata!) ;-)

    Enfim... se sua idéia é ir lá e ver a vida marinha "por conta própria" em longos mergulhos livres ao longo do dia, creio que não dará certo nem será possível. Gasta menos, mas não indico, pois não vai ver quase nada (como tartarugas, arraias, leões marinhos, peixes super coloridos e variados, e cardumes de milhares passando na sua frente).

    ResponderExcluir
  8. Invista nos tours mais baratos que duram meio dia (half day tours) em cada ilha então, ou mesmo repita o tour em dias consecutivos, afinal cada dia irá ver coisas diferentes, dependo do que o mar trouxer! ;-)

    Estes tour chamam "tour de baía", e vão ao redor da costa de determinada ilha. Fui no da ilha Sta. Cruz e Isabela, foram bem bons, e custam só 30 dólares por pessoa, são os passeios mais em conta. Dizem que dá para tentar negociar direto com os barqueiros para ver se fazem mais barato do que nas agências, mas não testei na prática.

    Achei que com guia valia muito a pena, pois agregava bastante informação aos passeios.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Simone
    Ótimo seu post e mega completo. Estou querendo viajar pro Equador e não sei muito ainda sobre Galápagos. Ajudou bastante. Obrigada.

    ResponderExcluir
  10. Oi Simone,
    Ótima a sua série de Galapagos. Estou iniciando as pesquisas, pretendemos ir em Setembro.

    ResponderExcluir
  11. Maite Rodrigues25/9/14

    Boa noite Simone! Estou indo em dezembro, e gostaria de fazer mergulho com cilindro. Você fez tb, ou somente com snorkel??

    ResponderExcluir
  12. Nós só fizemos snorkelling Maitê! Mas existem sim tours com mergulho, aí vc tem que pedir e ser específico na hora de comprar, pois são diferentes daqueles que fomos, em termos de locais e equipamentos é claro!
    As agencias em Santa Cruz oferecem, porém vc tem que ter certificação de mergulho, e se não me engano pedem uma boa quantidade de mergulhos prévios registrados para que vc possa se aventurar por lá, pois dizem que o mar e condições da água lá nem sempre são tranquilos, é para pessoas já mais experientes mesmo.
    Se mergulhar depois volte e nos conte! Meu sonho é fazer aulas e aprender, e aí quem sabe um dia até voltar lá só para isso!

    ResponderExcluir
  13. Anônimo25/1/15

    Olá Simone, tudo bem? Gostaria de saber se o day trip para San Cristobal valeu a pena? Fazer o passeio pela ilha e o mergulho no mesmo dia foi muito rapido ou deu mesmo para aproveitar? voce acha que faltou ver a ilha direito? Obrigada!! Lucia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu gostei bastante do astral da ilha, como acho que até comentei neste outro post (http://www.flashesdeviagem.com.br/2012/06/galapagos-ilha-san-cristobal-e-seus.html) me deu vontade de ficar um pouco mais por lá, só para poder acordar e ver os simpáticos leões marinhos ali na beira da praia de novo! (além de explorar um pouco mais a ilha)

      Mas não posso reclamar do tour de 1 dia, pois gostei bastante, achei que foi bem aproveitado e valeu muito a pena, afinal foram 3 points de snorkel/mergulho, um bem diferente do outro. O primeiro era praia e com foco nos leões marinho, o segundo em altissimo mar nos rochedos onde o foco era avistamento de tubarões, e o terceiro em alto mar numa região de água super transparente (e mais gelada), mas que foi onde avistamos maior quantidade e variedade de peixes em toda a estadia nas ilhas. Não dá para reclamar! Se não tiver como dormir em San Cristobal, super indico o tour!

      Não sei se ficando na ilha tem como parar nestes points na volta, talvez seja mais complicado, então é uma escolha a se fazer.

      Excluir
  14. Olá, Simone, parabéns pelo blog, a parte sobre Galápagos ajuda demais quem, como eu, está pensando em ir lá.
    Queria fazer umas perguntas:
    - Se for para ficar em uma ilha só e o foco da viagem for snorkel/mergulho, qual você recomenda?
    - Essas propostas de viagem e mergulho com base terrestre são uma boa?
    - Tem lugares bacanas para mergulho livre que só dá para chegar nadando ou de caiaque (o barco não vai)
    - Tem barcos/lanchas pequenos que fazem passeios menores de meio dia a um preço razoável?
    Para quem procura algo em conta, foca a viagem em mergulho livre e queria deixar as coisas mais esquematizadas antes para não ter que ficar procurando lá, o que você recomenda? (Estou indo ao Equador para um congresso e terei no máximo 4 dias para ir a Galápagos)
    É uma viagem ruim de fazer sozinha?
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nati!
      Dificil responder viu! Isso porque os snorkel que fizemos foram em áreas mais remotas, onde o barco dentro do tour levava. Mas são pontos específicos ao redor de alguma ilha, ou então em alto mar mesmo! (Ao lado de um rochedo por exemplo)

      Mas de modo geral, para o seu foco, recomendo a Ilha de Isabela, que tem mais opções de passeio e também o tåxi aquatico (que não é tour) e que te leva para alguns pontos ao redor. Em Isabela tem praia boa e grande, coisa que em Santa Cruz já não oferece (tem, mas a uma loooonga caminhada de distancia, e nada para ver mergulhando).
      Outro lugar bacana seria em San Cristobal, pois lá tem focos de leões marinhos, e é a coisa mais feliz do mundo o privilégio de nadar junto com um deles, fofo demais!

      Para barcos e lanchas menores, com tours exclusivos, precisaria ver nas agencias da região, ou o mais fácil (e barato) seria negociar diretamente com alguns barqueiros que ficam atracados nos portos. Mas veja se são confiáveis é claro, se for o caso peça indicação no hotel.

      Os "bay tour" que citei no texto duram somente meio dia, levando umas 3-4h, e são mais em conta, com preço médio de 30 dólares na época. Todo tour mescla parte em solo (que vc tb vai amar) com a parte na água, alguns deles chegando a 3 lugares diferentes para mergulho. Tem que pesquisar cada um no local.

      Boa viagem, não deixe de ir, irá amar!! Vida subaquática espetacular!

      Excluir
  15. Anônimo2/8/16

    Olá, Simone! Preciosas dicas!
    Estou pensando em ficar 8 dias inteiros nas ilhas em janeiro ou fevereiro de 2017.
    Eu preferiria ficar só em uma ilha. vc acha viável? Qual seria a melhor opção?
    Penso em fazer de tudo um pouco, exceto mergulho com cilindro.
    Agradecida!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Nossa base foi na Ilha de Santa Cruz, e de lá a oferta de opções para outras ilhas é bem grande, pois ela é meio "central". Só para as ilhas mais ao norte que começa a ficar mais caro e o tempo de deslocamento grande.
      Mas indico Sta Cruz neste quesito, pareceu ser mesmo a mais estruturada em termos "urbanos" para fazer base. Outra opção, também muito boa e com clima mais praiano seria a Ilha Isabela, que tem um porto ao sul, quase na mesma altura de Sta Cruz.

      Excluir
  16. Anônimo18/8/16

    Ola Simone, e na volta para o aeroporto de Baltra. Dá pra chegar qualquer horário e pegar o barco para atravessar o canal? Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não sei se a toda hora do dia tem o serviço, mas acredito que sim.
      Como o ferry funciona prioritariamente para isso (conexão aeroporto), e o aeroporto recebe pouquíssimos vôos durante o dia, com certeza nos horários relativos a chegada e saída de vôos o serviço estará funcionando! ;-)

      Excluir
  17. Olá Simone, suas dicas foram ótimas, vou a Galápagos em Abril, ficarei 6 dias inteiros, excluindo o dia da chegada e o da volta, você acha que em 6 dias dá para conhecer as principais atrações de Galápagos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá sim, é um bom espaço de tempo! :-D

      (talvez não dê tempo de explorar as ilhas mais remotas ao norte, mas para as principais e mais conhecidas dá tranquilo)

      Excluir
  18. Ola,estamos indo dia 19/12 vamos ficar somente 07 dias , e ainda não consegui reservar tours .
    tem alguma sugestão para que eu possa buscar reservar os passeios antes de chegar em Galapagos
    obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buscando no google tem alguns sites de Galápagos que fazem reservas online, seja de tours/passeios ou de cruzeiros de vários dias. Mas não sei a confiabilidade ou te indicar algum especifico, pois não usei este serviço, reservei tudo diretamente lá junto ao hotel ou em agências de rua locais.

      Excluir
  19. Ola, gostaria de saber se e tranquilo ir sozinha para la e sua opiniao quanto ao meu roteiro
    03/jun Rio de Janeiro - Guayaquil
    04/jun Guayaquil - Galapagos
    05/jun San Cristobal - Isla lobo, las Tijeretas, Punta Corola
    06/jun San Cristobal - Isla Espanola
    07/jun San Cristobal - mergulho no Leao Dormido
    08/jun San Cristobal - Santa Cruz fazer centro e Tortuga
    09/jun Santa Cruz - isla Floreana
    10/jun Santa Cruz - South Plaza
    11/jun Santa Cruz - Bartolome
    12/jun Santa Cruz - North Seymour
    13/jun Santa Cruz - Isabela
    14/jun Isabela - Sierra Negra
    15/jun Isabela - mergulho
    16/jun Isabela - não sei
    17/jun Isabela - Baltra - Guayaquil - Rio de Janeiro
    18/jun Rio de Janeiro

    ResponderExcluir
  20. Anônimo24/9/17

    Ola Simone, que bom que continua respondendo os comentários. eu não domino nem o inglês nem o espanhol, será que terei problema em aproveitar os passeios?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que é interessante entender o que está sendo falado/explicado.
      No entanto de qualquer forma você vai aproveitar, pois afinal vai estar lá vendo toda aquela fauna e flora junto!
      Mas não se preocupe, que com certeza um pouco da explicação em espanhol você irá entender, já que a língua tem muit em comum com a nossa ;-)

      Excluir

emo-but-icon

Página inicial item

Pesquisar no blog

Loja Viagema

Reserve seu Hotel

Celular no Exterior

PARA QUEM AMA VIAJAR

RECEBA NOSSOS POSTS

Curta no Facebook

Leia Também