Loading...

Como o Brasil (e o Brasileiro) é visto pelos estrangeiros

A idéia deste post é mostrar como somos vistos lá fora, em outros países. Não é um post baseado em algum estudo ou pesquisa aprofundada, mas sim em nossas experiências e conversas com outras pessoas de diferentes países durante nossas viagens. 


CONSIDERAÇÕES => Viajamos em casal, e nossa aparência física é a seguinte: eu sou muito branquinha, quase transparente, e de cabelos e olhos escuros, enquanto meu marido... tem cara de japonês! (afinal é descendente). Não sei até que ponto essa nossa aparência influencia na nossa aceitação ou não, mas isso com certeza confunde muito os estrangeiros, que olhando a gente como casal não consegue identificar de onde a gente é. Normalmente eles pensam que brasileiro costuma ser mulato, negro ou pelo menos bronzeado, pois acham que aqui é sol o ano todo (outro erro!). E ao ver um rosto oriental não suspeitam que possa ser do Brasil, embora o país seja reconhecido pela miscigenação. Só isso já exemplifica um pouco como os estrangeiros percebem nosso país. A tendência é acharem que meu marido é do Japão (ou China- como estávamos na listagem do tour em Machu Picchu!), e que é casado com uma imigrante ou algo assim, por isso às vezes se assustam ao descobrir que somos brasileiros. Numa igreja em Viena por exemplo, quando fomos pedir uma informação o rapaz já se antecipou e começou a apontar para uma placa com escritos em japonês, foi bem engraçado!

Uma garota branquela e um japonês... de onde vem esse casal?

Vou tentar exemplificar através de alguns casos e frases que ouvimos a posição das pessoas em relação à gente e ao país:

Na Europa: em geral acham curioso e quase exótico sermos brasileiros e termos vindo de um lugar considerado bem distante (cruzando o oceano e no hemisfério sul), mas nos vêem com bons olhos e costumam ser simpáticos e gentis, educados, buscando sempre ajudar da forma que podem quando pedimos alguma informação por exemplo, ou mesmo parando e se dispondo a ajudar quando nos vêem com um mapa na mão. 

Alguns exemplos:
Num fast food de Amsterdam: um atendente ficou super curioso sobre nossa procedência, e muito sorridente e receptivo ao saber que éramos brasileiros. Até chamou um colega para nos apresentar e conversar com a gente. Papo: sim, o futebol! (e que a gente entende super pouco e não torce para time nenhum, então o assunto não evolui muito... hahaha!)

Num hostel em Barcelona: o rapaz da recepção quis nos alertar que as imediações do Hostel podia não ser tão segura à noite, que era bom prestar um pouquinho de atenção e não expor dinheiro ou máquinas fotográficas. Quando falamos que a gente já tomava estes cuidados e que éramos do Brasil, aí ele falou que então tranquilo, ali era bem menos perigoso, pois os assaltos não incluiam armas de fogo ou ameaças como no Brasil (inclusive gesticulou com as mãos apontando como se fosse arma para a gente). Disse que ali não tinha aquilo, que o máximo que podia acontecer era alguém passar correndo e tomar algo de nossas mãos ou bolso, mas sem nunca ameaçar com armas. Ou seja: para ele a violência do Brasil está em outro patamar, bem diferente (e pior) do que a de lá. E de fato é.

O segurança da residência do presidente em Paris: em minha primeira viagem no ano 2000, um guardinha foi super simpático ao saber que éramos brasileiros. Perguntou várias coisas sobre o país, sorriu bastante (quem disse que os franceses são arrogantes e não sorriem?), nos orientou a ficar por ali e vermos a troca dos guardas que logo iria ocorrer... enfim, foi muito receptivo (FOTOS ABAIXO).


Na África do Sul: as pessoas lá já são bem cordiais, alegres e prestativas, mas quer deixá-los ainda com mais simpatia pela gente é só dizer que somos brasileiros, pois eles simplesmente adoram e acham o máximo! E sorriem, muito. E falam sobre futebol e como eles adoram isso também. Uma caixa de supermercado falou: “me leva junto com vocês para lá”. Mas percebemos que não somente porque ela parecia gostar do Brasil, mas porque achava que aqui seria muito melhor do que lá, e porque ela nos contou que NUNCA tinha viajado, nunca tinha saído dali de Joanesburgo...

Nos Estados Unidos (NY e Washington): de modo geral eles não se importam e nem perguntam de onde você é, já que está falando em inglês mesmo. Mas se acontece da gente falar que é brasileiro eles acham algo normal, visto que atualmente está infestado de brasileiros viajando por lá. Não são corteses, são bem diretos e ríspidos ao dar alguma informação. Estão sempre correndo, e parecem que não podem “perder tempo” com coisas assim. Contanto que a gente gaste nosso suado dinheirinho lá está tudo bem, a aceitação é boa. (desculpa se soa ofensivo para alguém, mas foi assim que me senti lá...)

Na Ámerica do Sul: é muito irônico, mas quando viajamos para Peru e Equador, nossos “hermanos” do Mercosul realmente não achavam que éramos brasileiros, mas sim europeus ou asiáticos. No Equador alguns até comparavam seu tom de pele com o meu (veja bem, eles são muuuuito bronzeados), e não acreditavam que eu podia morar também num país tropical com aquela cor. Muitos  acharam que eu era alemã ou algo assim! hahaha (de fato tenho descendência européia: italiana por parte de mãe e alemã de pai). 

Galápagos: os equatorianos super bronzeados (acima) custam 
a acreditar que eu  branquela assim possa ser brasileira! 

Nas Ilhas Galápagos, no Equador:  participamos de vários tours em grupo, e então deu para conhecer um pouquinho e conversar com pessoas (turistas) de vários outros países que estavam por lá. Abaixo alguns relatos de como eles viam o Brasil, e porque vinham (ou não) para cá.
 
  • Um casal canadense (ambos de feições japonesas) estava viajando pela América do Sul mas não quiseram conhecer o Brasil pois acham que é muito violento e tinham medo.
  • O jovem viajante da Bélgica não visitou ainda o Brasil pois acha tudo muito caro, disse que já orçou mas o preço fica sempre meio “pesado”.
  • A viajante de meia-idade da Argentina também disse que é muito caro viajar para o Brasil, que não sabe se são os impostos ou o quê, mas que ao cotar as viagens o preço é sempre muito alto e acaba não compensando ou animando visitar. Ela morava em Mar del Plata (balneário turístico e de certa forma caro), e disse exatamente o seguinte: “para o argentino sai mais barato ir e voltar até o Caribe do que viajar para o Brasil”, e então muita gente opta por outras localidades e não aqui.
  • A jovem viajante da Coréia do Sul (!!) foi a única que conversamos que passou pelo Brasil, e não teve nenhuma reclamação a respeito, gostou do que viu. Mas acho que ela é uma exceção, pois é uma desbravadora e destemida garota de 20 e poucos anos (máximo 30) que estava terminando sua volta ao mundo SOZINHA, e já no 11 mês.
 
Em Galápagos, conversando com a única estrangeira (sul-coreana) 
que veio até a América do Sul e não teve restrições em visitar o Brasil

Em Guayaquil, no Equador: a atendente do hotel nos passou várias instruções de segurança, principalmente sobre tomar táxi à noite. Disse que preferia que a gente voltasse a pé por determinado caminho do que pegar táxi. Foi o único lugar até hoje que pelas instruções da pessoa pareceu que ela achava ali mais violento do que o Brasil. No Equador e no Peru, onde qualquer um pode pôr uma plaquinha no carro e sair oferecendo para levar as pessoas, acharam extremamente curioso (e organizado) o fato de que aqui no Brasil todos os táxis são credenciados e possuem uma licença para dirigir. Acho que pensaram que era coisa de primeiro mundo! Rsrs

Em Lima, no Peru: durante o trajeto aeroporto-hotel, fomos perguntando coisas ao taxista, e uma delas foi em relação à segurança na cidade, se dava para andar tranquilo e tal... Ele falou que dava, mas “tenemos que tomar precauciones”, sempre “precauciones”! Aí perguntou de onde a gente era, e quando soube que viemos do Brasil falou algo do tipo: “então nem se compara, aqui é bem mais tranquilo”! Ou seja, para um peruano, aqui no Brasil as coisas são vistas como bem complicadas em termos de violência urbana. E olha que lá não é nenhum exemplo de segurança não!

No Japão: pode haver algum tipo de discriminação inicial por ser brasileiro, já que lá tem muito imigrante daqui que vai para trabalhar (ou mesmo turista) e que acaba cometendo delitos, como pequenos furtos em lojas ou roubo naquelas máquinas que vendem produtos nas ruas. Tempos atrás os brasileiros figuravam como a segunda maior população carcerária* (!!) no Japão, então em algumas lojas chegavam a avisar pelo microfone que "tem brasileiro na loja", para que os clientes ficassem atentos... Bem chato não? Mas se criou a fama é porque alguns estão realmente passando uma imagem negativa do Brasil, e isso infelizmente se generaliza e acaba refletindo em todos os outros, que não tem nada a ver com isso. É a tal da fama de "esperto" e "malandro" do brasileiro, da qual eu NÃO me orgulho...
(*a maior população carcerária é formada por Chineses)

SOBRE O IDIOMA:

De fato, o português do Brasil não é um idioma muito útil em viagens ou conhecido em outros países. Como segundo idioma a maioria tem obviamente o inglês, e em muitos outros casos um pouco de Espanhol. Um europeu acha curioso e exótico ouvir a gente falando em português, a maioria não consegue identificar que idioma é aquele... Mesmo para o Belga que sabia muito bem espanhol, era difícil ele entender e relacionar o português com o espanhol, soava totalmente diferente para ele. Tentei mostrar umas palavras e frases, fazendo um comparativo, aí ele falou “aaaah”, e viu que tinha algo em comum, achando super interessante! (mas nunca tinha percebido)

Por falar em belga foi justamente em Bruxelas na Bélgica que fui “hostilizada” por questões linguísticas. Foi a primeira e única vez que ocorreu algo deste tipo. Todo mundo acha que em Paris é que são esnobes e não aceitam que se fale inglês com eles por lá, mas foi na Bélgica que recebi a seguinte resposta de um atendente de um mercadinho ao pedir uma informação: “ I don’t speak english, I am French” (“Eu não falo inglês, eu sou francês”). Acho que ele encanou achando que a gente era americano (do norte) e já antipatizou, respondendo assim grosseiramente que não sabia falar inglês, ao mesmo tempo que pronunciou a frase (em inglês) de forma até natural e com pouco sotaque... ou seja, ele entendia sim um pouco de inglês, só não queria era falar com a gente! Foi a única vez em que fomos “maltratados” ou sofremos um certo tipo de preconceito na Europa. Em Paris já fui 2x, e embora a cidade tenha a fama de antipática com outros idiomas, nunca ocorreu nada similar. Inclusive no trem de Paris para Bruxelas sentamos de frente para uma francesa super falante, educada e curiosa, que nos deu inúmeras dicas sobre a Bélgica e Amsterdam, e falou um pouquinho como era morar em Paris (não é um glamour tanto quanto alguns pensam, no dia-a-dia é trabalho e rotina, muitas vezes passando em frente a Torre Eiffel sem nem mesmo nota-la).


CONCLUSÃO:

De modo geral, acho que ser brasileiro é uma vantagem enquanto estamos viajando, pois a maioria das pessoas (estrangeiros) simpatiza bastante com nosso país, embora conheçam muito pouco daqui, em geral se resumindo sim a CARNAVAL, FUTEBOL e RIO DE JANEIRO (+violência urbana). Alguns ainda sabem dizer que aqui tem muitas praias e que são muito bonitas, e então se estamos num destino com praia eles acham que ali não deve ser tão bom como no Brasil, ou que já estamos acostumados com praias assim bonitas e de areia clarinha. Outras cidades/estados que alguns poucos “sabem que existe” aqui: São Paulo, Bahia, Cataratas do Iguaçu (em Foz) e Amazonas. Curitiba? Um nome totalmente estranho do qual nunca ouviram falar! Tanto na América do Sul quanto na do Norte gostam também de citar o nome do nosso último presidente (Lula) e da atual Dilma Roussef, como algo que vêem como positivo e também como diferente/curioso (presidenta mulher).

Mesmo com a fama da mulher brasileira de ser bem sensual e “extrovertida”, nunca sofri discriminação ou tentaram algo mais por conta disso. Acho que vai muito do modo de se portar, então como sempre me dirijo às pessoas de forma educada e sem invadir o “espaço pessoal” do outro ou exagerar na expressividade, ninguém me tratou diferente por isso, sempre houve respeito e simpatia mútua nos contatos efetuados, e até porque ando quase sempre acompanhada do meu marido nos locais, e com uma aliança na mão. Também acho que a máxima “em Roma seja Romano” vale quando estamos viajando, então se vestir adequadamente (sem “excesso de brasilidade” no decote ou no jeans extra-justo-colado-ao-corpo...) também ajuda a se fazer respeitada e ser bem-recebida em quase qualquer lugar.

De modo geral acho que se identificar como brasileiro gera um resultado positivo em quase todos os lugares, pois há uma certa simpatia por nosso país, que não é tão rico a ponto de parecer arrogante, nem tão pobre a ponto de sentirem pena por morarmos aqui ou achar que a vida é extremamente difícil e sem condições. Por isso sempre acho válido e dou a dica de colocar um bottom com a bandeira do Brasil na bolsa/mochila em que vai levar nos passeios, ou usar uma camiseta daqui ou algo que o identifique como tal. Isso pode ajudar na aceitação e a tornar as coisas mais fáceis e agradáveis.
;-) No nosso caso pelo menos sempre fomos bem-tratados, e nunca sofremos nenhum tipo de desconfiança ou preconceito.

Outra vantagem em ser brasileiro: nas cidades e países em que as coisas não possuem preço fixo e tudo precisa ser negociado, se identificar como sendo do Brasil faz com que abaixem bastante o preço nas negociações. Já se acharem que você é europeu, japonês e principalmente NORTE-AMERICANO o preço vai lá nas alturas! (por antipatia e por saberem que é de país rico)

Acho que o fato do Brasil nunca ter se metido em guerras e ser bastante miscigenado também ajuda na aceitação. Somos conhecidos por coisas alegres, por um clima quente, por sermos falantes e sorridentes. E nosso país é conhecido como um destino turístico caro, com dificuldade de infra-estrutura no turismo, extremamente violento e inseguro para se passear, e que portanto não é muito considerado entre as opções para os estrangeiros. Acho que no aspecto do turismo ainda temos mesmo um largo passo para dar.... Exemplo básico: cadê as placas e sinalizações em 2 línguas (PT e inglês)? E museus, que quase nunca tem a tradução? Como um turista vai visitar um museu de história, se não pode ler nada? (só olhar figuras basta?) Em relação ao transporte público também é muito complicado para um estrangeiro, pois não temos mapas das rotas e a sinalização é precária e sem horários definidos. Quem vem pra cá acaba tomando táxi na maioria das vezes, pois não consegue se orientar sozinho nas áreas urbanas.

Nada do que escrevi aqui é 100% comprovado ou incontestável, pois não tenho como saber exatamente o que os estrangeiros realmente pensam ou estão querendo dizer ao se comunicar com a gente. O que fiz foi tentar “ler” o que algumas frases sobre nosso país pareciam significar diante do contexto em que eram faladas. Tirei estas conclusões através de como as pessoas nos tratavam ao saber que éramos brasileiros, porém são experiências pessoais, e com outras pessoas pode ter ocorrido situações totalmente diferentes, então diga lá... => E você, o que acha? Como foi visto em suas viagens ao exterior por ser brasileiro? E o que já ouviu comentarem sobre nosso país? Conte sua experiência para a gente na caixa de comentários abaixo! ;-)

E mais:
Siga o blog no Facebook
Acompanhe as fotos no Instagram






Turismo 1780114147541085772

Postar um comentário

  1. Anônimo19/8/12

    Para evitar contrangimentos de qualquer tipo,independente do país onde eu esteja, pergunto: Hablas espanhol? Speak spanish? (assim mesmo, sem o Do you na frente!)É verdade que em muitos lugares/países, o povo não gosta muito dos americanos. Então prefiro só falar ingles depois de me certificar de que meu interlocutor não fala espanhol. Na maioria dos lugares por onde passei até agora, não fui hostilizada. De cara você já se identifica como não americana (do norte).
    Minha única decepção foi em Lisboa. Tanto no hotel quanto no restaurante, o tratamento foi muito ruim. Vá entender!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo19/8/12

    Gostei e ainda penso que dá para fazer um livro.
    Anônimo, rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Muito legal esse post Simone. Quando morei em Portugal, sofri um certo preconceito por ser brasileira. Era uma época que brasileira era quase sinônimo de prostituta por lá. Na Ásia eles AMAM brasileiros. Na China eles nem conseguem pronunciar Brasil, eles falam algo como ba-zi, mas são apaixonados pelo Brasil. No Japão, eles me falavam que sabiam que tinham muitos japoneses morando no Brasil. No Líbano falavam a mesma coisa e complementavam que tinha mais libanês morando no Brasil do que no Líbano. No Sudeste Asiático, eu sempre que possível usava uma camiseta do Brasil. Era muito útil para negociar e conseguir preços menores, pelo simples fato de ser brasileira.
    Um abraço!
    Fernanda
    www.precisoviajar.com

    ResponderExcluir
  4. O Líbano fica no Oriente Médio, mas me empolguei e coloquei no relato junto com a Ásia. hahaha. Na Jordânia eles também gostam muito dos brasileiros e sabem vários nomes de jogadores de futebol.

    ResponderExcluir
  5. Oi Simone,
    bem bacana teu post! No ano passado viajei pra Guatemala com meu namorado, e tinha um cara que não acredita que somos brasileiros, porque achava que todos os brasileiros são negros... rs... E mais, não acreditou de jeito nenhum que as mulheres brasileiras dirigem, achava que no máximo se fosse carro automático!
    bj,
    Carol

    ResponderExcluir
  6. Fernanda Jung20/8/12

    Adorei o post! Só fui duas vezes para o exterior, mas mesmo assim, concordo com muitas coisas do seu texto. No México, achava muito engraçado que nas feirinhas, o preço para brasileiros era umas 4 vezes menor do que era para os americanos! Pelo que pude perceber nessas duas viagens ao exterior, ser brasileiro é algo de se orgulhar. Acho que os estrangeiros tem mais orgulho do nosso país do que a maioria de nós!

    ResponderExcluir
  7. Gostei dessa idéia (do primeiro comentário) de perguntar primeiro em Espanhol para iniciar uma conversa! Assim já desconfiam que a gente não é americano, mas sim de algum país latino ou similar, o que já deixa a aceitação mais provável, por simpatizarem mais! :-)

    ResponderExcluir
  8. Também tenho essa impressão de que brasileiro (comoturista) é bem visto no exterior! Pelo menos na Europa, brasileiros são visto como uma nova classe de turistas com dinheiro! Aqui na França volta e meia comentam que os turistas japoneses estão desaparecendo (depois do tsunami) e que a receita do turismo sónão diminui por conta dos chineses e brasileiros!
    Na China conheciam muito pouco do Brasil e tb ficavam surpresas por eu ser brasileira, mas todos conheciam o Brasil do futebol.
    Mas sobre a língua, eu até entendo a posição de alguns porque eu tb sou assim: por mais que eu entenda tudinho que me falam em espanhol e italiano e consiga dizer algumas frases corretamente, não falo nada, nem nunca fiz curso! Então todomundo acha que eu sei falar, quando digo que não falo me olham atravessado... A mesma coisa com o inglês, entendo tudinho, já falei um inglês intermediário, mas atualmente é muito básico e evito de me expressar nessa língua no dia a dia pq tenho vergonha! Mas no exterior uso com outros estrangeiros que falam mal como eu!!!

    ResponderExcluir
  9. Adorei o post Simone. Meu marido é filho e inglês com alemã e eu sou morena, nós também formamos um casal que intriga as pessoas rsrs... Desta última vez que estivemos em NY e em Chicago, senti muito mais simpatia por sermos brasileiros. Muito mais que em Buenos Aires! Acho que são fases e épocas diferentes. Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi Si,
    Minha única experiência ruim foi em Portugal,na época que tinha muitos brasileiros indo pra lá a procura de trabalho, a pergunta sempre era "és brasileira?" seguido de "moras aqui ou veio a passeio?". É como se classificassem se for turista vou tratar bem ...
    Quanto aos Estados Unidos vou pra lá todos os anos e as vezes até mais de 2x ao ano e nunca tive nenhum problema como os americanos, tanto em cidade grandes quanto pequenas. Nas pequenas são mais receptivos e curiosos e nas metrópoles, principalmente nos dias de hoje, o que mais ouço é que se o brasileiros parassem de ir pra lá a economia quebrava. Acabei de voltar de NY e no aeroporto o cara perguntou quantas malas eu tinha, falei que 2, ele comentou que era muito pouco p/ uma brasileira, hehe é aquele negócio...somos mais que bem vindos pois estamos ajudando o comércio deles.
    Mas no geral fico "arara" qnd associam o Brasil com o idioma espanhol, então sempre vou falar inglês qnd não domino o idioma.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Simone!

    De forma geral, sempre me senti muito bem tratada como brasileira, mas algumas situações foram especificamente engraçadas!
    - Egito: não só lá, mas todos os muçulmanos adoram o Brasil (porque eles adoram futebol, especialmente o nosso; porque somos amigáveis e não tomamos partido em questões de guerras e religião; e, secretamente, porque eles perguntam muito como são os famosos biquínis brasileiros, numa terra em que tudo é coberto). Logo, dizer que é brasileiro em qualquer país islâmico acaba abrindo muito as portas para um excelente atendimento: engraçado é pensar como as palavras "Kaká" e "Ronaldo" me abriram as portas! :)

    Ouvi, recentemente na Europa, dois tipos de comentários: o primeiro, sorridente, falando que o Brasil está muito bem, com a economia a todo vapor, muito mais do que a Europa hoje (embora, honestamente: a Europa pode até estar em crise, mas eu sempre explicava que eu não tava vendo nenhum reflexo dessa "potência emergente" brasileira no meu bolso. Nenhumzinho).Mas acho que essa visão, de certa forma, abria as portas para um bom atendimento. Agora, também já ouvi comentários desagradáveis sobre as mulheres brasileiras - não diretamente a mim, mas era algo meio desconfortável. Mas quanto a isso, tenho que admitir que ainda é resíduo da imagem que por muito tempo vendemos por lá.

    ResponderExcluir
  12. Eu sofro algo parecido com relação a sua cidade: eu moro em Recife. Tenho ate uma camisa com o mapa do brasil e uma seta apontando onde fica Recife escrito "Recife fica aqui, ô". Mas muitas situações que voces passaram eu também passei, so em paris que foi justamente como o folclore aponta: 90% foram arrogantes, respondiam em frances quando tentavamos falar em ingles e até fomos expulsos de frente de uma loja por estar olhando os doces da vitrine. excessoes existiram, mas não foram regra

    ResponderExcluir
  13. Oi Simone.
    Gostei do seu blog. Daria para escrever um livro sobre o tema, mas vou me limitar a escrever algumas experiências que tive.

    Vou todos os anos para Europa, principalmente a Portugal por causa de nossa família. Sobre Portugal, como alguém disse num comentário acima, se sabem que você está morando lá e disputando trabalho com eles, a coisa fica feia. Mas nesse ponto não é só com o brasileiro, mas com todos os estrangeiros que moram no país. Situação inversa tem a do turista que é muito bem tratado. Principalmente os brasileiros.

    Apesar de ter descendência belga, não gostei muito do povo quando lá estivemos... (minha bisavó que me perdoe ahahahahha). Pelos lugares que passamos na Bélgica (Bruxelas, Gent, Antuérpia e Bruges) eu e minha esposa só sentimos "algo diferente no ar" em Gent, quando entramos num restaurante e pedimos uns pratos para beliscar e não para jantar de fato. O garçom disse que teríamos que ir para o bar, pois ali era para jantar. Foi um pouco deselegante, até porque o restaurante estava vazio. Em todo caso, não ocorreu por sermos brasileiros, especificamente, mas estrangeiros de um forma geral. De qualquer forma, não gostei muito do povo.

    Por todos os países europeus que passamos, a impressão que tive é que o brasileiro é bem-vindo, desde que não coloque em prática o detestável "jeitinho brasileiro". Ou seja, querer levar vantagem em tudo, como você disse. Se você deixar esse péssimo hábito da nossa cultura bem "guardada" aqui no Brasil, seremos muito bem recebidos lá fora.

    Outra coisa que reparei é que taxista é taxista em qualquer lugar do mundo! Enrolar o turista, dando voltas desnecessárias para chegar ao destino ou cobrar um valor absurdo não é "exclusividade" nossa. Existe em qualquer parte do mundo. Fomos enganados em Milão, Pilsen (República Tcheca), Budapeste e quase em Roma. Não tem jeito.

    Parabéns.

    ResponderExcluir
  14. Obrigada por compartilhar suas experiências aqui conosco Guilherme!

    Volte mais vezes quando precisar de informações sobre a Europa (que vc já conhece bastante) ou sobre outros lugares deste mundo afora! ;-)

    ResponderExcluir
  15. Oi Simone.
    Obrigado pela visita ao meu blog. Estou retribuindo a gentileza. :) Só para completar o que você comentou sobre os táxis piratas. Em Roma foi o primeiro contato que tive com os "táxis piratas". Assim que chegamos no aeroporto, vindo da Sicilia, entramos numa fila para pegar o táxi da "comunidade" (são os credenciados). Nessa espera, havia 2 homens abordando as pessoas perguntando se queriam sair da fila e pegar o táxi deles. Finalmente, chegaram até a gente e foram logo pegando as nossas malas. Foi quando eu os impedi e perguntei o preço até o nosso hotel. O cara me disse 30 euros! Eu achei muito caro e ofereci 20. Ele recusou. Concluindo, pegamos o táxi da "comunidade" e deu 11 euros!!!! Ou seja, se ele tivesse aceitado os meus 20, teria saído no prejuízo. Vivendo a aprendendo... ou melhor, viajando e aprendendo. :)

    Certamente ainda voltarei muitas vezes aqui no seu excelente blog.

    ResponderExcluir
  16. Pois é Guilherme! Táxi pirata e não credenciado além do risco com a segurança ainda por cima pode sair mais caro! É sempre uma questão delicada, por isso o ideal é pedir indicação no hotel ou no posto de informação no aeroporto. ;-)

    ResponderExcluir
  17. Adorei o posto Simone, bem legal mesmo! É legal notar essas coisas no exterior, ajuda a reforçar um pouco nossa identidade, quando fui para europa a ultima vez, em vários lugares perguntaram se eu era de Portugal(talvez pelo fato de portugueses estarem debandando), e embora seja descendente de japones (que não aparento nem no branco dos olhos) jamais pensavam que eu era brasileiro, pelo fato de ter o esteriótipo do brasileiro moreno talvez, e ao contrário de como relatado acima, no meu caso quando estive em Portugal fui super bem tratado, muito melhor do que na maioria das viagens dentro do Brasil, sei lá, acho que varia de pessoa para pessoa. parabéns!

    ResponderExcluir
  18. Estou morando em Los Angeles , CA e aqui o pessoal é muito receptivo com os brasileiros, tentam fazer de tudo pra ajudar. Quando menciono minha nacionalidade começam a sorrir, e dizem que gostam do Brasil, como você disse resumidamente ( FUTEBOL, CARNAVAL mas pelo que percebi aqui não é RIO DE JANEIRO aqui o pessoal conhece mais SÃO PAULO ) . eles gostam dos brasileiros pois dizem que somos muito dvertidos, ativos e alegres ! kkkk

    ResponderExcluir
  19. O texto estava bom até soltar a piadinha sobre o Rio. A maioria dos brasileiros não perdem uma chance de debochar do meu estado. Não entendo de onde vem tanto ódio pelo Rio.

    ResponderExcluir
  20. Olá Marcelo

    Até reli o texto pois achei estranho seu comentário, e não vi piadinha nenhuma sobre o Rio de Janeiro, até pq já fui até aí e gostei bastante.

    O que está escrito é que os ESTRANGEIROS vêem desta forma o país (resumem o país a futebol + carnaval + RJ, e sobre o Rio a imagem que a Tv e mídia em geral passa é de que é violento sim, com polícia armada invadindo favelas e coisas do tipo... e aí quem é de fora fica com esta impressão).

    Lamento se entendeu errado. E discordo que exista um ódio dos brasileiros pelo RJ, é bem pelo contrário! (todo mundo se encanta com a cidade maravilhosa! - mas tb é inegável que ela tenha seus problemas, como qualquer outra) ;-)

    ResponderExcluir
  21. Anônimo14/12/12

    Acho que ser brasileiro é super bom, mas a violencia no Brasil é uma das piores.O que realmente precisa mudar é a mudança nos salarios dos brasileiros e mais oportunidades para todos os cidadaos.Só assim para o mundo brasileiro ser mudado!

    ResponderExcluir
  22. ola, simone .
    Nossa !!! Fique encantando com o seu poster...
    você descreve com tanta simpatia as palavras que , mesmo eu não gostando de ler textos grandes, me apaixonei e quando percebi ja avia concluído a leitura.
    Que bom saber que ainda existe blogs com conteúdo na web.
    Abraços querida.

    ResponderExcluir
  23. Anônimo1/1/13

    Oi,Simone!Muito bom seu texto.Viajarei para Buenos Aires dia 4 de janeiro.Quero ver como eles receberão os negros brasileiros.
    Abraços

    ResponderExcluir
  24. Anônimo5/1/13

    Ola.
    Já pensaram que talvez os "DIABÓLICOS" Portugueses perguntam-vos se estão vivendo em Portugal ou se estão la por pouco tempo devido à decisão que têm de tomar sobre se compensa vos dar ou não trabalho? Aqui não interessa se são Brasileiros, Russos, Ucranianos, Japoneses etc... aqui o que interessa é pessoas que queiram trabalhar. Se para nós a ideia fosse não vos dar trabalho, nem sequer vos chamava-mos para as entrevistas de emprego. Mas enfim...

    gostam muito de ofender o Português por tudo e por nada, e gostam de o acusar que ele é uma pessoa cheia de preconceito, pois tenho uma novidade para vocês... Preconceito existe em TODO O LADO, e o mesmo acontece com a competitividade de trabalho.

    Eu sou Português e gosto de toda a gente, inclusive Brasileiros, o meu dentista e brasileiro, a minha cabeleireira e brasileira, frequento IMENSOS cafés de brasileiros, tenho imensos amigos(a) brasileiros(a). Não julguem umas pessoas pelas atitudes das outras, há que aprender a amar.
    Não levem a mal o comentário, foi apenas um desabafo.

    Fiquem bem, abraço aqui do Tuga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. geiciely5/6/13

      Olá já morei em Portugal e tenho a dizer que são como todo mundo existem pessoas muito legais e claro as exceções, tenho amigos queridos em Portugal e pessoas que antes de me conhecer já me chamavam de " Preta" ( apesar de ser branca) e desterrada. Mas também tem pessoas que nao estao ofendendo e sim brincando. Reconheço que no começo tive um pouco de preconceito porque o rapaz com quem namorei oito meses e que é português chegou cheio de boa intenção pra me ajudar a pegar o ônibus correto e eu desconfiei mas hoje vejo que é questão de " não julgar o livro pela capa". Beijinhos

      Excluir
  25. Olá Tuga! Obrigada pelo seu comentário, acredito que tenha escrito em resposta aos outros comentários acima, já que eu mesma não falei mal de Portugal, afinal tive experiências ótimas em Lisboa e outras cidades, e as pessoas foram hospitaleiras e gentis com a gente.
    Acho válido seu comentário, e sei que preconceito acontece em todo lugar, e depende de cada pessoa, não tem como generalizar. Mas como as opiniões são pessoais, cada um acaba comentando sobre o modo como sentiu ou foi tratado, e isso não quer dizer que TUDO funcione desta forma no lugar em questão, trata-se apenas de experiencias pessoais (negativas ou positivas).

    Volte mais vezes para ler nossos relatos e aconpanhar outros FLASHES DE VIAGEM! ;-)
    Abraço

    ResponderExcluir
  26. Anônimo6/1/13

    Gostei muito, somente gostaria de adicionar que o brasileiro como turista em geral è muito bem aceitado. Mas digo e somente como turista, e tb depende da cor da pele. Nao existe uma discriminaçao direta, mas existe a tolerancia, tipo te aceito, mas nao me misturo. Como eu vivo na Italia, digo que a generaçao mais jovem aceita muito facilmente os brasileiros e os mais velhos menos. Eu sou bahiana morena muito clara e muita gente nao acredita que sou de Salvador, achando que todos sao negros ou mulatos em Salvador, na verdade a maioria da populaçao è negra, mas nao todos. Apesar que jà encontrei outras pessoas que me dizem que sou mulata. Depende muito de quem se encontra. O brasil è visto como um pais muito violento, com muita pobreza, falam muito das favelas. Ontem passou um documentario aqui na italia mostrando a saùde publica brasileira e a escola publica que è uma decadencia principalmente no nordeste do Brasil. Se vc quer estudar em uma boa escola tem que pagar uma escola privada com preços muitos salgados e mesma coisa acontece com os Hospitais se um brasileiro quer curarsi precisa pagar um plano de saùde com preços absurdos. Isso è uma imagem conhecida muito amplamente do Brasil aqui na Europa.

    ResponderExcluir
  27. Anônimo8/1/13

    nossa a garota que vive em italia falou tudo,gente realmente o trato ao brasileiro e bastante diferente si vc vive no estrangeiro ou se vc esta apenas de paseio,eu vivo en austria vivi por 16 anos em espanha e conheco praticamente toda eoropa para nos que vivemos aqui conhecemos muito bem o pensamentos geral das pessoas sobre brasil e brasileiros ai uma discriminacao muito grande,nao conhecem apenas a nosa cultura para a maioria so existe samba futebol e negros cem contar que para eles falou a palavra brasil falou favelas se vc nao e negro ja e estranhao .eu tambem sou morena bem clarinha mesmo e quantas veces nao ouvi a palavra negra

    ResponderExcluir
  28. Anônimo8/1/13

    bom resumindo se vc vem pasear e muito legal deichar claro que vc e brasileiro,mais se vc vive em eoropa as vezes te fazem sentir descunfortavel,cem contar a fama das brasileiras por toda eoropa meu deus da pena olha que vim para ca adolecente e meus pais siguem vivendo no lugar de sempre em barcelona para ser mas exata,mas a perguntinha do que vc trabalha nao falha quando vc conhece alguem novo e fala que brasileira....bom total que a imagem que eles transmite as pesoas que vem de turismo e muito diferente da realidade,por favor me disculpem por o meu portugues mal escrito...so queria deichar a minha opiniao,sobre a simone como falamos em espanhol en hora buena voce caprichou gostei muito

    ResponderExcluir
  29. Muito bom
    vem pro Rio de janeiro que rapinho ficam bronzeados ;)

    Praia de ipanema melhor do mundo .

    ResponderExcluir
  30. Anônimo17/1/13

    "deichar"!!!!!!Com ch!!!!Meu Deus do céu , Ave Maria DEIXAR é com x por favor antes de publicar qualquer texto leiam e releiam mas escrevam direito por favor.

    ResponderExcluir
  31. Anônimo18/1/13

    Estou indo para Portugal agora ficar um ano como intercambista, mas estou com receio devido a tantas vezes ouvir como os portugueses tratam mal os brasileiros. Além do mais, sou jovem,estou com 21 anos e vou sozinha sem nenhum conhecido ou amigo o que aumenta minha aflição. Tenho bastante medo de ser desrespeitada e sou dessas que tem pavio curto.

    ResponderExcluir
  32. Anônimo18/1/13

    E o que isto nos interessa?Brasileiro é muito bobo mesmo o que os outros pensam ou deixa de pensar é problema deles, até onde sei nós não precisamos do humor estrangeiro para sermos feliz não, pelo menos nós que estamos aqui em BR, se quiserem gostar de nós bem se não gostar azar é o deles, não morreremos por causa disto. Ora bolas.

    ResponderExcluir
  33. Sobre os ultimos 3 comentários:
    - sim, eu sei que deixar é com X e não ch, porém eu não edito os comentários, deixo como a pessoas escreveu (nem sei como fazer isso). E no caso em questão a pessoa mora na Espanha a tempos e pediu desculpa pelo seu mal portugues, então não temos que julgar...

    - não se estresse... vá para Portugal sem medo, respeite os outros, se comporte com bons modos e educação, e com certeza será respeitada em troca.

    - ... e sim, claro que não precisamos do humor e aceitação estrangeira para "ser feliz", a idéia deste post é só mostrar um pouco de como somos vistos e recebidos em determinados locais, mas isso não interfere muito na viagem, e nem é um motivo para ir ou nao a algum lugar.

    É isso! Se possivel escrevam seus nomes ao final dos comentários para que eu possa responder a cada um. ;-)

    ResponderExcluir
  34. Anônimo22/1/13

    sou novo ainda e nunca viajei pro exterior
    mas quando eu crescer o primeiro país que eu for vai ser
    a França sempre tive vontade de viajar pra lá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo14/9/14

      Simone, fiquei encantado pelo blog, descobri numa outra pesquisa e ele apareceu como sugestão, uma bela surpresa! Vou deixar minha experiencia: Fui viajar pela França, eu estudava francês e queria colocar em prática, resumindo, eu amei andar pelas ruas de Paris e passar pelos mercados abertos, sempre simpáticos e sorridentes, eu comentei com meu amigo francês que eu tianha uma imagem diferente deles, mas Jean me disse que é questão de reciprocidade, minha parte divertida foi sempre ter contato com os nativos e quando eu falava que era brasileiro o sorriso sempre era diferenciado pois sempre são curiosos sobre o Brasil. Uma coisa que me deixou surpreso foi escutar o portugues nas ruas de Paris, parece a segunda língua deles, brasileiro hoje em dia é visto vestido com $$$$$ cifrões! Parabéns pelo blog! Davi

      Excluir
  35. Anônimo29/1/13

    Adorei o seu post!
    Estou morando no Japão, e na hora que eu li sobre ele me lembrei de algo parecido. Agora eles não avisam mais pelo microfone em loja, fazem pior....colocam samba pra tocar!!! uaihuaiohaaiu acho isso o fim da picada! só pra avisar que tem brasileiros na área...

    ResponderExcluir
  36. Eu e minha esposa adoramos viajar e sempre fomos bem tratados em todos os locais que visitamos, inclusive na França que sempre ouvíamos falarem mal, falamos somente inglês e o pessoal sempre nos respondeu e tratou educadamente. Hoje acredito que mudou muito a aceitação dos brasileiros por causa do bom momento do país.

    ResponderExcluir
  37. Anônimo30/1/13

    Sou mulata, pai alemao e mama brasileira bem escura,vivemos na Alemanha e viajo muito o mundo sozinha e o único lugar onde eu sentí preconceito foi Brasil, nao sei é sutaque meu ou cor de pele. Nao trataram direto eu mal, mas me olham estrnho, o único lugar do mundo que nao desejo voltar mais, me sentí mal

    ResponderExcluir
  38. Anônimo31/1/13

    O velho complexo de vira latas.Este tipo de preocupação prova a baixa alta estima dos brasileiros, eu duvido que outras nacionalidades tem tanta preocupação com o que os outros acham deles. Eu particularmente acho isto tão bobo. As pessoas podem achar o que quiserem.Creio que a maioria das pessoas viajam para conhecer os lugares suas belezas, ficar preocupado com o que vão achar deles !!!Ai me poupe.Comporte-se da melhor forma ,respeite a cultura e costumes de onde estão e pronto. Se não forem bem tratados levante do lugar e vá para outro onde o tratamento seja .Simples assim.Agora vamos parar com este complexo de inferioridade.Hoje tem muitos paises querendo o turistas brasileiros gastadores, que compram, que gastam que consomem em seus países deixando bilhoes em dinheiro. se valorizem como seres e se respeitem.

    ResponderExcluir
  39. Não tem complexo de vira-latas nenhum, é só um post curioso comentando nossa experiencia pessoal sobre como somos vistos em diversos lugares, e como já disse anteriormente, não tem nenhuma intenção de dizer para irmos ou não a determinados lugares por conta disso. O que vc comenta sobre "comporte-se da melhor forma, respeite a cultura...", é exatamente o que escrevi no meu último comentário acima deste.

    De qualquer forma, é bacana e curioso sabermos como somos vistos, para entender a visão que os outros tem de nós e de nosso país, não tem nada a ver com auto-estima. Eu pelo menos sempre gosto de ver como as pessoas reagem quando falamos que somos brasileiros. E quase sempre é positivo. (e se não for,sem problemas também, é apenas a percepção de cada um)

    ResponderExcluir
  40. Anônimo8/2/13

    Simone eu entendi porque você foi bem tratada na maioria das vezes, seu texto revela que você tem qualidades que conquista o respeito do outros. Esse é o segredo. Se quisermos que alguém nos tratem bem temos que tratá-los assim.

    Chiquinho

    ResponderExcluir
  41. Certeza Chiquinho, um dos "segredos" é esse! Respeitar os outros = ser respeitado, seja no exterior ou aqui mesmo no dia a dia. ;-)

    Acho que ser discreto e não muito "espaçoso" é sempre bom quando estamos em uma cultura diferente da nossa também, afinal nossos "hábitos comuns" nem sempre são iguais aos dos outros. Uma das coisas legais de viajar é observar e aprender com estas sutis diferenças de comportamento.

    ResponderExcluir
  42. Anônimo15/2/13

    Eu nunca saí do Brasil,mais sempre tive a curiosidade de saber como e em Londres e nos EUA.Tenho orgulho de ser brasileira e sempre quis saber se o Brasil e nós somos conhecidos lá parece que sim né kkkk e a violência aqui como muitos destacam quando ir pra outro país vai ser mais calmo .

    ResponderExcluir
  43. Eu nunca viajei pro exterior, mas pelo o que vejo, leio e escuto de notícias e de brasileiros, principalmente os que moram nos EUA e na Europa, quase sempre tenho medo de sair do Brasil, pq, pode ser que sejamos assim também, mas parece que os gringos só conhecem o nosso país com aqueles velhos estereótipos que vc citou, além de que vai saber o que se passa na cabeça deles, não? Ainda que muitos na verdade nem se interessam de verdade pela nossa cultura, história e etc, o que não acontece com nós, pq achamos várias outras culturas fascinantes e mega interessantes.

    Sinceramente falando, se não fosse o meu gosto por Relações Internacionais eu faria o máximo pra não sair daqui, viajaria apenas pro Japão e pro Butão, pq adoro a cultura desses dois países.

    O que um dos anônimos disse é verdade: muitos(não disse todos) de nós, brasileiros, queremos saber como os estrangeiros nos vê por causa do maldito complexo de vira-lata, mas sei que sua postagem não tem nada a ver com isso ^-^

    E, o seu texto ficou muito interessante, Simone, parabéns :D

    ResponderExcluir
  44. Olá Drih, obrigada por comentar!

    Acho que o fato deles não conhecerem direito nossa cultura (ou somente saber os estereótipos) não impede em nada que a gente viaje para o exterior, isso não faz diferença em relação ao que nós vamos ver, conhecer e nos divertir por lá, então vale a pena ir e desencanar. E de fato, é dificil de longe conhecer uma outra cultura, acho que só vivenciando mesmo, pois a cultura se forma através de hábitos diários. O que o brasileiro conhece dos outros e estuda na escola é a parte histórica dos locais, mas nem tanto a cultural.

    E para mim, o legal da cultura é justamente quando é diferente da nossa, pois aí a gente aprende alguma coisa nova, sai do lugar comum, abre horizontes...! Por isso vale a pena ir para algum lugar do exterior sim, quem tiver oportunidade que vá alguma vez para ver como é! (e sem se preocupar como será tratado, pois quase com certeza não será de forma ruim! => todo mundo "gosta" de turista, afinal eles trazem dinheiro para a economia não?!) ;-)

    ResponderExcluir
  45. Olá Simone. Achei muito bom seu post,apresentando suas experiências.
    Eu não tenho o que reclamar da minhas idas ao exterior. Sempre fui muito bem tratado,a não ser a 'cara emburrada' dos finlandeses,mas acho que isso é normal..bom a Noruega e Finlândia foram sem dúvida os países onde as pessoas achavam um pouco tanto estranho em ser brasileiro,e quando eu descia na recepção no hotel sempre havia os cochichos com "olha os festeiros" ou "baderneiros"..mas nem ligava hahah.
    Nos demais países contudo sempre uma recepção calorosa,nunca vou esquecer das maravilhosas férias que tive no Canadá e na passagem rápida de fim de ano na Austrália,que na minha opinião nesses países ser estrangeiro e brasileiro é sair no lucro. haha

    ResponderExcluir
  46. Anônimo4/3/13

    Desculpe mas tem um equívoco na parte de "Acho que o fato do Brasil nunca ter se metido em guerras..." já que o Brasil participou de varios conflitos no passado como a Guerra do Paraguay (onde cometeu um infanticídio), Segunda Guerra Mundial (onde conseguiu o feito heroico de tomar monte castelo) e também no presente Brabatt no Haiti e os conflitos no líbano. Porém, acho que pelo fato de não entrar tanto na mídia como as mulheres fruta (nossos "Heróis") talvez pelo péssimo trabalho da imprensa brasileira somos assim tão alienados e com pouca autoestima e é justamente isso que passamos para as pessoas lá fora.

    ResponderExcluir
  47. sim... eu sei que o Brasil já esteve em guerras e conflitos... mas ele nunca iniciou uma ou declarou guerra contra outros países... acho que todo mundo entendeu o que eu quis dizer quando escrevi isso. É um consenso geral que Brasil é um país "pacífico" neste sentido, e isto pode sim gerar uma certa simpatia (ou pelo menos não gera preconceito, como acontece com alguns outros países que estiveram largamente envolvidos em conflitos)

    ResponderExcluir
  48. Anônimo9/3/13

    ACHO UMA CERTA INOCÊNCIA BRASILEIROS, POIS AO CONTRARIO DO QUE EUROPEUS, AMERICANOS E ATÉ SUL AMERICANOS, NOSSO POVO TEM VÁRIOS TIPOS RACIAS, E NÓS VENDEMOS UMA IMAGEM DE PAÍS EM QUE TODO E MORENO, ACHO ATÉ AO CONTRÁRIO, NORMALMENTE O BRASILEIRO BRANCO QUE VIAJA MAIS, POR ISSO CADA BRASILEIRO PODERÁ SER TRATADO DE FORMA, QUANDO MISCIGENAÇÃO É IGUÃO DA GUATEMALA OU DO MÉXICO ONDE MAIORIA ABSOLUTA TEM TIPO INDIGINA, NÓS PODEREMOS PAREÇER UM SUECO, UM JAPONES UM AFRICANO E ATÉ UM ÁRABE, POR ISSO QUE CADA UM VAI TER TRATamento, temos entender isso.

    ResponderExcluir
  49. Anônimo9/3/13

    acho que aluns brasileiros pensam que todos somos iguAIS E CLARO QUE NÓS NÃO SOMOS, JÁ MIHÕES DE BRASILEIROS SEREM SURPREENDIDOS PELOS ESTRANGEIROS, POIS ECHAM QUE TODOS NÓS SOMOS MORENOS, COM ESSA EXPRESSÃO VOCÊS PAREÇEM MAIS ALEMÃES, FRANCESES,INGLESES SEM FALAR DOS QUE ACHO COM TIPO GREGO OU ITALIANO, LOGICAMENTOS SEU TENHO TIPO INDIGINA OU NEGRO ELES ACHAM QUE PODE SER DO BRASIL.

    ResponderExcluir
  50. Erico18/3/13

    Poxa legal esse texto, eu concordo em gênero e grau. Muitos acham iinteressante ou se espantam quando dizemos ser brasileiros, pois como vocês, eu Sou sansei porém sem traços orientais e minha namorada é loira alemã e só veem isso quando puxamos um portunhol hehehe...mas sempre fomos bem tratados por onde passamos, geralmente adoram brasileiros ao meu ver. Pois "dançamos conforme a música" mantemos a educação e alegria com os nativos, como disseram "sem usar o jeitinho brasileiro" além dointeresse pelas atrações e curiosidades do país. Se tu fores em qualquer lugar e quiser se achar o máximo com certeza será hostilizado, eu reagiria da mesma forma com alguém de fora, claro pode haver exceções. Quanto a ser de fora do RJ ou SP realmente é interessante pois somos gaúchos e de São Leopoldo pior ainda! Não conhecem mesmo dizendo ficar na divisa com Argentina ou Uruguai. Mas eu me divirto com essas coisas!

    ResponderExcluir
  51. Hoje eu falei com um japones no facebook"mafuyu hinasaki"
    ele me falou assim:
    >todo brasileiro tem pele marron<
    ¬¬
    eu falei:> nem todos, eu tenho pele branca
    tem de tudo no brasil, brancos, morenos, amarelos haha
    e qual é seu tom de pele?<
    ele disse:
    >amarelo<
    ¬¬
    agente é amigo agora, mas, achei muito estranho e ruim ele ter dito isso :/
    ele é jpones mesmo e estamos falando em inlges.

    ResponderExcluir
  52. Anônimo2/4/13

    Gostei muito do post. Não viajo mas gostaria de saber sobre como o brasil é visto no exterior. Pesquisei no google e gostei deste artigo. Bem explicativo e muito bom de se ler (atrai o leitor).

    C.A.J.P.

    Palma - Santa Maria - RS

    ResponderExcluir
  53. C.A.J.P, que bom que gostou do estilo do texto! Sei que chegou aqui no blog meio "sem querer", mas volte outras vezes para ler mais posts, quem sabe através dos textos e fotos uma hora você não se anima a viajar! ... e se por algum motivo não for possível, dá para pelo menos viajar junto na imaginação...! ;-)

    ResponderExcluir
  54. vou morar no japão e por ser brasileira pensei em pesquisar cmo eles pensam sobre nós... é melhor eu me preparar rs obg pelo post

    ResponderExcluir
  55. Anônimo12/4/13

    Ola.. Passei por Portugal Espanha e França. As mulheres ( casadas ) principalmente em Portugal nos olhava de forma insegura, pois diziam que " as brasileiras tem costume de tomar os maridos delas", percebi um certo olhar dos homens como se todas as mulheres do Brasil fossem " prostitutas", mas graças a Deus eram so uma primeira impressão, pois na cidade em que fiquei em Portugal haviam moradias só de moças brasileiras que faziam "programas" e a cidade era bastante pequena. Nos demais paises as pessoas se portavam normalmente, não havia uma simpatia maior ou uma indiferença no tratamento pelo fato de sermos brasileiros. As discriminações percebidas foram bem acentuadas em Portugal que nos demais países da Europa que visitei. Discriminações com relação às mulheres, acho que mais acentuda pelo fato de eu ser morena e de maneira geral não gostavam que os brasileiros " tomassem o emprego deles"




    ResponderExcluir
  56. Anônimo13/4/13

    Adorei o post!
    Nunca viajei para outro país mas morro de curiosidade...
    Estou planejando uma viagem para a França em breve...e pretendo ir pra Rússia também!
    Vou visitar o blog sempre!

    ResponderExcluir
  57. edmilson23/4/13

    Pessoas de boa aparencia geralmente são bem atendidas em qualquer lugar do mundo, mesmo que o pais seja hostil com turistas brasileiros

    ResponderExcluir
  58. Uryel Gabrielle25/4/13

    O único país que conheci foi o Paraguai, no entanto a viagem durou apenas um dia e não pude conhecer nada e nem perceber como eles veem os brasileiros.
    Bom, desde 2008 eu converso com muitos estrangeiros pela internet (a maioria de países árabes como Árabia Saudita, Egito, Emirados Árabes unidos etc). Durante esses anos eu pude perceber que quando eles ouvem algo sobre o Brasil, de primeira, aparentemente eles nutrem um sentimento de simpática para com o nosso país e, o que mais falam é sobre futebol e Rj. No entanto, em relação às mulheres brasileiras e à nossa cultura, eles são muito preconceituosos, pois veem as mulheres como sendo praticamente todas vulgares e fáceis. Uma vez conversei com um árabe que dizia ter vontade de vir para cá, mas morria de medo por causa da violência. Aí o que me veio na cabeça foi o seguinte: O Brasil não é nenhum exemplo no que se refere à segurança, mas o que dizer, por exemplo, sobre a Índia, o Paquistão, o Afeganistão e outros por aí? Outra coisa que me incomodou bastante também foi o fato de na maioria das vezes, principalmente os árabes do golfo pérsico, julgarem pela aparência, pela moradia e pela formação acadêmica. Estou dizendo isso porque durante 5 anos não encontrei nenhum, realmente nenhum, para dizer que me respeitou em relação aos quesitos citados acima.
    No entanto cada povo é um povo, nenhuma cultura é igual a outra e cada nação é relativamente diferente. O jeito é aceitar todas as pessoas independente da nacionalidade, cultura, religião ou seja lá o que for e também, é claro, 'Nos' respeitarmos mais e valorizarmos essa terra abençoada em que vivemos chamada BRASIL. :)
    Adorei o seu blog Simone, tudo de bom pra você.
    :)

    ResponderExcluir
  59. Anônimo5/5/13

    Gostei muito do post, pena que sou pobre e ainda não consegui sair do pais. rsrs

    ResponderExcluir
  60. Anônimo6/5/13

    Tambem acho que o motivo que outros paises nos veem principalmente por questoes de mulheres e racas e mais por causa das midias, podem perceberem tudo que envolve o Brasil la fora aparecem mulatas dancando um samba, ou algo parecido, sem ofensas nosso pais e maravilho porque nao monsta nossa MATA ATLANTICA que e linda e nem todos sabem que e a maior do planeta....Gostei muito do se post parabens...

    ResponderExcluir
  61. Anônimo7/5/13

    Nossa Simone amei seu blog!

    Eu sou Boliviana e moro em Virginia; fica pertinho de Washington DC.
    Aqui tem uma comunidade grande de brasileiros e eu acho que vocês são muito bem vistos pelos hispanos e também pelos norte-americanos. Sua comida, sua musica, sua alegria... é tudo de bom!

    Até agora eu so conheço gente boa, aliás meu melhor amigo e brasileiro.

    Se Deus quiser eu estarei visitando seu pais logo.

    Mais uma vez, parabéns pelo seu blog. Mesmo sem ser brasileira eu concordo com tudo o que você disse.

    -Nair

    *** me desculpe pelos erros ortográficos

    ResponderExcluir
  62. Obrigada Nair! Volte mais vezes para ler outros artigos e acompanhar o blog. (se quiser, assine nossa newsletter para receber por email, ou acompanhe via facebook/Twitter) ;-)

    E sim, concordo contigo que os brasileiros costumam ser bem simpáticos! :-D
    PS: você escreve português muito bem, não se preocupe!

    ResponderExcluir
  63. Oi Simone, cheguei aqui meio que "sem querer", estava a pesquisar sobre o pensamento de estrangeiros em relação ao Brasil para fazer uma redação e me deparei com um texto maravilhoso. Parabéns! Adoraria ler um livro com suas experiências e casualidades mundo afora.

    ResponderExcluir
  64. Valeu Ed, agradeço o elogio! Quem me dera escrever um livro e publicar um dia! Por hora, dá para você ir lendo e aproveitando os artigos individuais do blog, quem sabe acha mais coisa que lhe interessa.
    PS: ah! só avisando que os textos são autorais e portanto protegidos, é possível tirar informação daqui, porém não pode copiar integralmente ou partes ok? ;-)

    ResponderExcluir
  65. Desculpa minha amiga,eu moro no Recife em Pernambuco as escolas públicas está melhorando não pode se generalizar todas as escolass públicas,eu adoreii seu testo simone,eu viajei para Inglaterra as pessoas são muito frias mais ao mesmo tempo muito educadas,adorei conhecer londres e uma cidade antiga ao mesmo tempo moderna eu adoreii as pessoas são muito legais.

    ResponderExcluir
  66. Sobre os Estados Unidos, sinto muito que a sua experiencia nao foi das melhores. Moro nos EUA ha muitos anos e somente UMA vez um americano foi um pouco mais grosso por eu ser Brasileira (em NY). Tres outras vezes fui tratada com um pouco de racismo por Europeus nos EUA (engracado que eles eram "imigrantes" tambem). Os EUA e um pais muito diverso. Da proxima vez visite San Francisco, Portland, Seattle, Hawaii e os parques nacionais que sao o grande tesouro do pais. Minha mae ficou surpresa como todos foram educados e a trataram muito bem em San Francisco e Portland sem que ela falasse ingles bem e quando visitando Los Angeles ficou surpresa com o transito e como as pessoas sao (bem) mais rudes do que em San Francisco. Eu sempre digo que populacoes de cidades como Los Angeles (onde moro), NY e Washington dao um nome ruim aos Americanos. Eu geralmente sou muito bem tratada quando digo que sou Brasileira, com muita curiosidade e surpresa tambem (sempre acham que sou francesa ou russa). A unica coisa que me incomoda muito aqui e quando digo que sou brasileira e o olhar muda de amigavel pra luxuria, do tipo "e brasileira deve ser promiscua". A imagem da mulher Brasileira vendida pelo Brasil ainda eh a da mulher objeto sexual infelizmente.

    ResponderExcluir
  67. Muito bom depoimento e opinião Jay! Acho que é isso mesmo, não dá para generalizar, e em cada região os habitantes podem ser bem diferentes sim. Mas como é um blog pessoal, acabei colocando minha opinião relativa às cidades que visitei (Washington e principalmente Nova York), e que na época não foi das melhores.
    Obrigada por participar comentando e volte sempre para ler outros artigos! ;-)

    Conheça e acompanhe também nossa página no FACEBOOK:
    www.facenook.com/flashesdeviagem

    ResponderExcluir
  68. Você é branquinha mas tem cara de brasileira. O seu nariz não nega, rsssss.
    Um bom texto.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  69. Hahaha, vou fingir que é um elogio! (o famoso nariz de batata) ;-)

    Mais do que o nariz, para quem conhece as brasileiras sabe que meu corpo é que entrega mais a nacionalidade, por causa dos quadris e "afins" mais avantajados com a cintura fina, pois corpo "com curvas" é bem típico daqui, mas fora dos padrões comuns em muitos lugares (Europa, ásia, etc).

    ResponderExcluir
  70. Anônimo23/5/13

    Olá, meu nome é Felipe Mattos...
    Tenho 19 anos,e também sou muito branco, e tenho olhos azuis (não sei se isso faz diferença no tratamento) e estive pensando em conhecer a Espanha.Como você é uma pessoa que conhece bem a Europa (acredito eu), o que você me diz sobre a Espanha?
    E para futuramente estudar e viver lá, isso é complicado? Já falo espanhol fluentemente...Pois ultimamente o Brasil não tem me agradado por conta da Violência e Corrupção, que infelizmente é alta em nosso país.
    Desde já, agradeço e aguardo sua resposta Simone !

    ResponderExcluir
  71. OI Felipe
    Acho que a Espanha em si é um ótimo local, inclusive no que diz respeito às pessoas e ao clima é um pouco mais parecido com o Brasil que alguns outros países Europa. No entanto, atualmente a Europa está em crise, e a Espanha é um dos países mais afetados, e que está com um altíssimo índice de desemprego por conta disso neste momento. E se isso acontece, o país se fecha ainda mais ao imigrantes, para que não concorram com os habitantes locais pelos empregos. (sendo que lá no geral já são bem difíceis neste ponto, minha cunhada mora lá a 5 anos, e tá sendo complicado conseguir visto permanente de trabalho, tem muita burocracia e eles não facilitam. De estudo é um pouco mais fácil, mas aí tem os custos do curso envolvidos). Além disso, mesmo quando se trabalha lá, costuma ser subemprego, e não na sua área de formação. Ou seja: não é impossível, mas tb não é fácil.

    ResponderExcluir
  72. Anônimo27/5/13

    OLÁ...ENCONTREI ESTE SITE POR ACASO...E RESOLVI DAR MINHA OPINIÃO...SOU BRASILEIRA E CASADA COM UM PORTUGUÊS...CONHEÇO ALGUNS PAÍSES EUROPEUS E LATINOS AMERICANOS...COMO TURISTA TE DIGO QUE É TUDO LINDO E MARAVILHOSO, POIS ESTAMOS CONHECENDO CULTURAS DIFERENTES E SOMOS MAIS RESPEITADOS...AFINAL ESTAMOS ALI CONTRIBUINDO PARA A ECONÔMIA DO PAÍS...AGORA COMO MORADORA DE UM PAÍS EUROPEU A SITUAÇÃO MUDA E MUITOOOOOOOOOOOO...O BRASILEIRO É VISTO COM MAUS OLHOS... É PURA ILUSÃO ACHAREM OU PENSAREM QUE SOMOS QUERIDOS PELO NOSSO FUTEBOL, SAMBA, CARNAVAL E ALEGRIA ...SOMOS HOSTILIZADOS, DESRESPEITADOS, DESVALORIZADOS E ATÉ OFENDIDOS SEM QUALQUER MOTIVO...NÃO PENSEM QUE O EUROPEU É EXEMPLO DE EDUCAÇÃO..POIS ESTÃO LONGE DISSO INDEPENDENDE DA CLASSE SOCIAL QUE ESTÃO INSERIDOS ( NESSE CASO QUANDO DIGO EUROPEU ME REFIRO AOS PORTUGUESES, ITALIANOS, FRANCESES, GREGOS, ESPANHÓIS )...POR MUITAS VEZES AO ENTRAR EM ALGUM LUGAR E AO PERCEBEREM QUE EU SOU BRASILEIRA...PESSOAS QUE NUNCA VI NA VIDA, COMEÇAM A FALAR MAL DOS BRASILEIROS, COISAS DO TIPO BRASILEIRO É LADRÃO, MENTIROSO E PUTA...EU SIMPLESMENTE FINGIA QUE NÃO ESTAVA OUVINDO E SAÍA... PORQUE COMO DIGO AO MEU MARIDO...SOU BRASILEIRA COM MUITO ORGULHO E ESSE TIPO DE GENTE MESMO SENDO "EUROPEU" JAMAIS TERÃO A VIDA PRIVILEGIADA QUE TENHO NO BRASIL ( PORQUE AQUI NA CABEÇA IGNORANTE DELES OS BRASILEIROS SÃO FAVELADOS NO SENTIDO DE MISÉRIA) AGORA NOS PAÍSES NÓRDICOS LÁ SIM, É A EUROPA QUE IDEALIZAMOS (SÃO EDUCADOS E INDEPENDENTE DA SUA NACIONALIDADE SABEM RESPEITAR E VALORIZAR O SER HUMANO )

    ResponderExcluir
  73. Obrigada por seu depoimento! Acredito que morar no exterior é diferente de visitar mesmo, e o tratamento dado pode ser outro, inclusive o de preconceito por algumas pessoas. Não dá para achar que é 100% maravilha e educação, ou que é 100% ruim e desvalorização, acho que depende das pessoas que cruzam seu caminho, e que infelizmente podem ter atitudes assim ou tornar seu dia-a-dia mais complicado se a julgarem por estes chatos estereótipos associados ao Brasil (ladrão, mentiroso, etc...). Nesse caso, cabe ao brasileiro agir com educação e de forma digna, mostrando que não é bem assim não, e que merecemos respeito como qq um! ;-)

    Volte mais vezes para ler posts sobre outros assuntos também! Abraço

    ResponderExcluir
  74. Anônimo30/5/13

    a culpa é nossa por esta visao deles!

    ResponderExcluir
  75. Nossa! Esse foi o melhor post que eu ja li ate agora. Incrível! Uma leitura "gostosa" eu confesso, mesmo sendo extensa. Em resumo valeu a pena, pois adquiri informacoes importantes (indepentente de serem pessoais) sobre o brasil visto no exterior. Mesmo assim acredito que as pessoas (muitas delas) de muitos países sao cordiais com extrangeiros apenas pelo fato de se tratar de um estrangeiro, tipo: "Nossa! Um estrangeiro aqui, que barato", ou algo desse tipo. Mas o fato e que com o brasileiro a cordialidade, a reverência e admiração para com ele e dobrada, e por isso que eu (apesar de muitos pontos negativos em nosso pais) me orgulho de ser brasileiro!

    ResponderExcluir
  76. geiciely5/6/13

    Olá morei um ano em Portugal e na maioria das vezes sempre fui bem tratada, mas sempre há exceções... Sou parda, cabelos cacheados e claros. Me reconheciam de longe como brasileira e um professor me apelidou de miss Belo Horizonte porque dizia que via de longe que eu era brasileira já que estava sempre sorrindo. Também já fui discriminada pelo fato de jogar futebol, as garotas achavam que eram táticas de conquista já que chamava a atenção. Mas não devemos julgar o livro pela capa, quando tinha pouco tempo que morava lá um colega de escola viu que eu tinha perdido o ônibus para o meu bairro e se ofereceu pra ajudar, fiquei com medo porque ele e o colega me chamaram pra ir pra outro ponto de ônibus e as ruas eram bem escuras, mas no final era só boa intenção. Nos tornamos amigos, dividimos armário escolar e namorei com ele 8 meses terminamos porque voltei para o Brasil, mas somos amigos e mantemos contato até hoje e minha mãe que vive la até hoje sempre volta com vários presentes e lembraças de amigos que sao portuguese. Mas uma coisa é fato entre os estrangeiros que vivem lá ou que vão a passeio os brasileiros são sempre mais bem tratados não sei se é pelo fato de falarmos a mesma língua ou pela nossa simpatia!

    ResponderExcluir
  77. Anônimo7/6/13

    Ola gostaria de conversa com um estrangeiro que atualmente esta morando no brasil...

    ResponderExcluir
  78. Oi...!?(anônimo acima)!
    Aqui não é bem um fórum ou local para conhecer e conversar com expatriados, e sim um local para deixar comentários. Sugiro que pesquise no Google por comunidades de estrangeiros que moram fora, lá poderá conhecer pessoas e conversar ok! ;-)

    ResponderExcluir
  79. Anônimo8/6/13

    , Então, sou do Amapá! gostaria de parabenizar você pelo blog! muito interessante e informativo, suas contribuições ajudam muito.
    , No estado onde eu vivo, nós fazemos fronteira com dois paises: Guiana Francesa e Suriname, esse ultimo eu não conheço bem, mas recebemos muitos turistas da Guiana e do caribe em geral. O que eu percebo é aquela bendita curiosidade sobre o nosso idioma que parece intrigar as pessoas.

    ALDENI DE ALMEIDA
    MACAPÁ-AMAPÁ 08/06/2013 04:03

    ResponderExcluir
  80. Anônimo12/6/13

    achei massa mostra como

    ResponderExcluir
  81. Parece que os japoneses não vão muito com a cara dos brasileiros, la se foi a minha viagem pro japão :) kkk

    ResponderExcluir
  82. Opa opa Felipe! Nada disso! Não estou de forma alguma querendo desestimular alguém a visitar qualquer um que vai ou pretende ir para estes lugares, é só um post de curiosidade.

    E na verdade os japoneses são super corteses e costumam tratar muito bem os turistas, nunca soube de nenhuma reclamação quanto à isto. O que acontece é esta preocupação com os estrangeiros brasileiros que moram lá, pois como alguns já cometeram pequenos furtos, acaba criando uma imagem não tão boa neste sentido. Para os japoneses tanto faz a pessoa roubar uma bala ou um carro, furto é furto! (e estão certos em achar assim!) ;-)

    Mas dá para ir sem medo viu!

    ResponderExcluir
  83. Anônimo15/6/13

    Na boa, achei os comentários de alguns brasileiros sobre as mulatas brasileiras meios preconceituosos.

    ResponderExcluir
  84. Anônimo18/6/13

    Olá Simone. Gostei muito do seu blog. Eu o encontrei enquanto procurava saber como o Brasil é visto pelos estrangeiros.Achei seu blog muito simpático e gostei da forma como você abordou o assunto.Também gostei das fotos e fiquei com a impressão de que vocês são ótimas pessoas. Tenho planos de conhecer Paris com minha esposa, mas não posso negar que tenho receio por não saber como serei recebido pelos franceses.Espero que quando acontecer seja uma experiência maravilhosa.

    S.M

    ResponderExcluir
  85. Anônimo18/6/13

    ola , vou contar uma piada sem graça que resume aqui o que é ser turista ou imigrante, que começa assim, um homem morreu e foi para o céu e ficando la um bom tempo começou a achar tudo muito monótono, e foi falar com são pedro( olha são pedro estou muito triste aqui e queria me divertir um pouquinho e como aqui toda a gente é muito bonzinho eu quero algo mais, posso ir passar uns dias no inferno para saber como é?, então são pedro disse, ta bem va la para ver que aquilo não é bom, mas so te dou uma semana de ferias, pois la se foi o homem, bateu a porta do inferno e logo veio uma loura muito bonita lhe abrir a porta, depois disso foi sexo drogas e festa, pronto passou-se a semana e acabou as ferias, ele de volta para o céu, a monotonia volta novamente, ele pede novamente a são pedro para voltar ao inferno pois quer descidir se fica no inferno ou no céu, bom bateu novamente a porta e logo veio uma loura e uma morena lhe abrir a porta e depois daquilo só festa, bom aquilo foi para ele se descidir de uma vez, voltou para o céu e disse a São pedro quero ficar de vez no inferno, e são pedro disse vê-la pois depois da tua descisão não podes mais voltar, e ele convicto disse que sim iria pro inferno, pois bem são pedro abriu a porta e disse então vá, e ele então bateu a porta do Inferno la veio o Demônio lhe abrir a porta e ele entrou e não viu nem a loura ou a morena e aquele ambiente não era o mesmo de antes, tudo muito feio e sombrio, então ele perguntou ao demônio o se tinha passado, que ele tinha sido enganado, então o demônio respondeu hora hora para fazer turismo é uma coisa, mas para imigrar é outra,( Bom pessoal sobre a minha pessoa é assim eu tanto já viajei para outros países como vivo em Portugal e sou casada com um português e digo de coração não tem pais melhor que o nosso, o povo europeu e principalmente o povo português não gostam nada de nos brasileiros, vejo isso aqui a nove longos anos, e vcs vão perguntar porque me casei com um português, pois bem o amor é cego, beijinhos

    ResponderExcluir
  86. Anônimo19/6/13

    Olá Simone!

    Estive ano passado na República Dominicana e interagi com alguns dos habitantes locais. Tive a experiência de conhecer os dois extremos sobre o quanto eles conhecem sobre o Brasil.
    Alguns dominicanos ao saberem que sou do Brasil já começavam a cantar logo de cara a música do Michel Teló (Nossa, nossa, assim vc me mata...hehe), outros ficavam na dúvida em qual idioma conversariam comigo (pois eles sabem que não falamos espanhol porém a maioria não sabe que nosso idioma é o português), outros se mostravam curiosos (brasileiros não são muito comuns por lá) perguntaram qual é a capital do Brasil e talz, e quando eu dizia que era Brasília, muitos faziam cara de paisagem...
    Agora a situação mais inusitada que aconteceu, foi quando o vendedor de uma loja percebendo minha dificuldade em falar espanhol perguntou de onde eu era e descobriu que eu era brasileiro solta a seguinte frase: NOSSA! A ÚLTIMA VEZ QUE OUVI FALAR DO BRASIL FOI DA NOVELA ESCRAVA ISAURA!!! Fiquei com uma cara de tacho, pois nem eu vi esta novela, talvez por ter nascido em 1986...rs

    Abçs Caê

    ResponderExcluir
  87. Anônimo20/6/13

    Anônimo says:18 de junho de 2013 14:41..SOU A Anônimo says:27 de maio de 2013 04:52 E COMPARTILHAMOS DA MESMO OPINIÃO...VIVEMOS EM PORTUGAL HÁ ANOS E SABEMOS O QUE DIZEMOS...KKKK...QUANTO AO SITE...COM CERTEZA CONTINUAREI A VISITÁ-LO... GOSTEI MUITO..PARABÉNS SIMONE J. PELA INICIATIVA, POIS ALÉM DE DARMOS NOSSA OPINIÃO TAMBÉM É UMA FORMA DE DESABAFO E MOSTRARMOS NOSSA INDIGNAÇÃO SOBRE EXPERIÊNCIAS QUE PASSAMOS FORA DO BRASIL. E COMO DISSE NOSSA AMIGA ANÔNIMA DO DIA 18 DE JUNHO...O BRASIL É O MELHOR LUGAR DO MUNDO E O AMOR É CEGO...KKKK...PORQUE SE EU NÃO TIVESSE ME APAIXONADO POR UM PORTUGUÊS PODE TER CERTEZA ABSOLUTA QUE NÃO ESTARIA MORANDO AQUI E EM NENHUM OUTRO PAÍS QUE NÃO FOSSE O BRASIL...BJS!!!

    ResponderExcluir
  88. Anônimo26/6/13

    ola simone adorei o seu blog!mas olha so deus e´brasileiro tem lugar melhor que esse nao.mas continue viajando.dessa vez vai pra china e depois conta tudo ta´.bjos!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  89. Verdade, o Brasil é ótimo em vários aspectos sim!
    Mas bem que eu daria uma fugidinha e moraria por uns tempos no exterior se fosse viável...! hehehe

    Fomos recentemente em Hong Kong e Macau (na China), em breve coloco alguns relatos no blog. ;-)

    ResponderExcluir
  90. Anônimo6/7/13

    quando eu morava em portugal tinha só 11 anos, mas havia muitos turistas ingleses onde eu morava em Cascais.
    Um dia um turista foi me pedir informações pq estaca tendo um festival num parque e eu falei que não sabia falar ingles em ingles, mas tentei ajudar na medida do possivel, afinal a mímica é universal. Todo mundo sabe um pouquinho de ingles, e acho até mais facil falar que nao sabe falar muito bem ingles em inglês mesmo.
    Conheci seu blog hj e estou adorando :)

    ResponderExcluir
  91. Legal que mencionou sua experiencia aqui no blog.
    Se está gostando aproveite e conheça também nossa página no Facebook: www.facebook.com/flashesdeviagem
    ;-)
    Até mais!

    ResponderExcluir
  92. Anônimo11/7/13

    Ótimos comentários Simone! Vim à Itália por 30 dias, acompanhando meu marido que veio à trabalho e não temos esse "estereótipo brasileiro" (se é que existe um!). É a minha primeira experiência fora do pais e as primeiras 2 semanas foram de descobertas. Mas agora já tenho me incomodado mais com a sutil indiferença, que começa na recepção do hotel e vai até a falta de contato visual com os transeuntes, enquanto passeio pelos belos parques de Turim, que diga-se de passagem não é um destino turístico. As pessoas ignoram vc e em alguns lugares não parecem querer vender algo pra vc! A cidade conta com uma população mais envelhecida e como um colega mencionou acima, o jovem tem mais "tolerância" com o estrangeiro, talvez pela peculiar curiosidade. Não esperava uma recepção calorosa, mas "êta povinho desconfiado sô"...hehehe...Vc não se sente confortável pra iniciar uma prosa...aff! Mas de fato, há coisas aqui para as quais a maioria da população não está preparada, requer muita civilidade.

    ResponderExcluir
  93. Se vc está achando que os Italianos são fechados imagina no resto da Europa então! Hehehe

    Acho que é uma questão de estilo e de idioma, não quer dizer que estão nos ignorando. De fato, se puxar conversa ou perguntar algo eles tendem a responder com atençao. Experimente! ;-)

    ResponderExcluir
  94. Kkkkkkk cheguei aqui no post meio que "sem querer" e acabei lendo o post inteiro, paranbens simone, vc pode ser insctitora vc atrai mt o leito :)

    ResponderExcluir
  95. Que bom que gostou e ficou interessado na leitura, e obrigada pelo elogio! Quem sabe um dia ainda não publico algo mesmo! ;-)

    ResponderExcluir
  96. Arckanjo26/7/13

    Uma dica para quem vai para França é: Quando for a alguma boulangerie ou pub nunca chame o garçon, (Principalmente levantando as mãos ou/e estrelando os dedinhos) a chance dele cuspir no seu pedido será guande. E quando ele chegar trate-o por monsieur (hommem) ou madame (mulher). Lembre-se da gorjeta em toda Europa. Normalmente esses atendentes são estudantes e não como aqui no Brasil que são extremamente submissos a quem estão atendendo ou estão trabalhando nisso porque não conseguiram outra coisa e alguns descontam no cliente.

    ResponderExcluir
  97. Anônimo1/8/13

    Parabéns Simone pelo Post!
    Eu,ao contrário de muitos que comentaram, não fui em nenhum país estrangeiro ainda. Tenho pretensão de viajar para Bologna em fevereiro de 2014.Conhecí um italiano e conversamos há 5 meses. Primeiro ele vem aqui no Brasil e, por conseguinte voltarei com ele e casaremos... Quando tudo acontecer comento como foi. Bjs!

    ResponderExcluir
  98. Que legal hein! Boa sorte no amor e com tudo! Depois nos conte sua experiência sim!

    ResponderExcluir
  99. Gostei muito da sua história vc fala que no exterior as pessoas pensam que vc é Alemã e seu marido Japonês ou Chinês , a verdade é que as pessoas dos países lá fora pensam que no Brasil só tem negros a mídia que mostra o Brasil assim o carnaval as mulatas sambando e as mulheres Brancas estão sempre bronziadíssimas . as apresentadoras da tv Brasileira estão sempre com a pele queimada de tanto se bronzear . o povo do exterior pensa que o Brasil é o que eles veem na mídia .as pessoas pensam que seu marido é Japonês ou Chinês os asáticos como o chinês , japonês , coreano , tailandês são todos pareçidos todos tem o mesmo biotipo e são identificados em qualquer parte do mundo o mesmo aconteçe com minha amiga qualquer parte do mundo que ela viaja todos pensam que ela é Japonesa ou Chinesa

    ResponderExcluir
  100. Oi Pamela!

    Existe este estereótipo sim, embora alguns saibam que aqui tem muita miscigenação também. Porém, acho que não imaginam mistura com orientais (no BR), por isso tendem a achar que quem tem olhinhos puxados é "japonês verdadeiro" mesmo! ;-) Curioso.

    ResponderExcluir
  101. Anônimo4/8/13

    Gostei muito do post!!
    Eu estava pensando em ir para a frança final do ano, sugeres algum lugar? (perto de paris)

    Já pensou em fazer um livro? Você escreve muito bem, e tem informações muito boas!!!

    - João Victor

    ResponderExcluir
  102. Anônimo6/8/13

    Gostei da postagem apesar de discordar de algumas coisas!
    Esse ano fui para França e Portugal e confesso que fiquei muito surpresa com o resultado da viagem.
    O fato foi que eu acreditava que em Portugal as pessoas seriam legais com a gente, corteses e etc. Não esperava nada estilo "simpaticos como brasileiros" mas achei que teriam no minimo educação, mas o que aconteceu foi totalmente o contrário. Qualquer lugar que iamos, as pessoas nos olhavam com cara feia só quando entravamos, imagine quando falavamos algo! Ai começavam a falar mal dos brasileiros perto, ficavam falando em como os brasileiros eram inferiores, negros, escravos, que o Brasil ainda era uma pequena colonia de Portugal e que só consegue se manter porque Portugal ajuda até hoje a pobre colonia e que tem raiva desse povo "imundo" que vem para as terras deles roubar empregos ou maridos.
    O que pelo amor de Deus, dá licença né, os portugueses (tanto mulheres quanto homens) são muito feios, não vi nenhum que pelo menos chegasse no ranking "bonito", no maximo normal. Fora que lá é tudo estranho, a comida deles é horrivel e etc mas eles continuam se achando superiores, inclusive a todo momento sempre tinha algum comentando em como ele (Portugal) ajudava a pobre União Europeia e que eles eram um país melhor que a Alemanha ou Inglaterra com relação a economia.
    E isso aconteceu em cidades do interior e até mesmo em Lisboa. Sempre davam a informação errada e etc Pretendo nunca mais visitar aquele país mediocre, até tinha simpatia por ele por ter parentes de lá mas agora achei ridiculo isso.ATé porque muitos estão vindo escapar com a vida no Brasil.
    Enquanto na França que eu achei que todos seriam esnobes, todos foram perfeitamente corteses, simpaticos e sempre davam informação certa. Inclusive alguns até nos levavam nos lugares. Fora que sempre se estusiamavam quando falavamos que eramos do Brasil. Com algumas pessoas foi meio dificil manter comunicação porque elas não falavam ingles e nem nós francês,mas no final deu tudo certo e eles não se importaram por nós falarmos com ele em inglês ou portugues ou espanhol. Alias,alguns achavam engraçado quando falavamos em Portugues. A unica coisa ruim que aconteceu na frança foi quando entramos em uma cinema para usar o wifi, mas quando o segurança percebeu que estavamos lá só pelo wifi e que nao iamos ver o filme (isso porque só ficamos uns 20 minutos lá, teriamos ficado menos se o wifi fosse mais rapido), ele perguntou onde estava os nossos tickets e quando viu que noa tinhamos, tivemos que nos retirar. E tambem outra vez quando fomos em um restaurante e pegamos apenas algo pra beliscar, ja que naquele restaurante só tinha pizzas e massas (e em nenhum lugar fora do restaurante falava que era so pizzas e massas), dai a garçonete veio falar educadamente que se fossemos continuar sem pedir o "prato principal" que teriamos que ir pro bar. Foi deselegante claro,mas ela poderia ter falado de uma forma mias rispida que teria deixado as coisas piores.
    Mas no final,tudo bem porque quando saimos desse restaurante que fica na Champs Elysee e stava tendo a premire do ultimo filme do James Bond, o ator principal estava autografando para algumas pessoas e conseguimos um autografo haha

    ResponderExcluir
  103. Anônimo6/8/13

    quanto a pessoa que disse que voce claramente é brasileira pelo nariz de batata
    não acho seu nariz de batata,fora que tambem eu observo muito os narizes das pessoas por não gostar do meu (ele é um triangulo perfeito, porem o acho grande no comprimento) e percebo que as pessoas brasileiras tem narizes muito bonitas e normalmente pequenos.
    então isso é um estereotipo que um proprio brasileiro quer implantar em nós mesmos

    ResponderExcluir
  104. Lamentável que tenha presenciado portugueses falando dos brasileiros desta forma. Se ocorreu é realmente muito chato e falta de educação. Fomos muito bem tratados por lá então não tenho muito o que comentar, pois cada pessoa tem uma experiência diferente. Pelos comentários deste post, acho que pode ser que tenham algum tipo de preconceito com mulheres brasileiras solteiras /desacompanhadas sim.... Que chato isso!! (Generalizar uma categoria inteira, e de forma errada ainda!) De qq forma, acho que não adianta culpar o PAÍS inteiro e passar a odiar e generalizar também, pois aí se cai no mesmo erro deles com a gente. As pessoas que falaram aquilo são sim reprováveis, mas com certeza também tem muita gente boa, educada e receptiva por lá! ;-)

    ResponderExcluir
  105. Anônimo7/8/13

    Eu amo o Brasil, de certa forma fiquei ofendida em alguns comentários que dizem q os portugueses odeiam os brasileiros,muito pelo contrário á imensas pessoas portuguesas que amam Brasil, pk señ pk é k á portugueses no brasil? A minha cabeleireira (onde eu vou mais frequentemente) é brasileira nós tornamo-nos grandes amigas. Mas tmb fiquei contente com alguns comentários, q os brasileiros n tenhem medo de vir a Portugal q é um sitio ótimo se vos recebesse sejam brasileiros ou japoneses, etc seriam super bem recebidos! Mas sei q tmb se for ao Brasil penso q se for bem educada serei bem recebida e é isso q vcs teem de fazer brasileiros eu adr o vosso pais, cheio de maravilhas, pessoas educadas e boa comida. Portugal é um sitio ótimo tmb brasil ele ñ é todo cheio de preconceito e n falem q ele é pequeno pk nós situamo-nos na peninsula ibérica com espanha nós somos quase irmãos! A nossa história passada é totalmente interessante. Felicidades Mundo Bom =D

    ResponderExcluir
  106. Vish...
    É a primeira vez que visito esse blog, eu adorei o assunto, pois de madrugada sem nada pra fazer é um pouco entediante, na hora que li a frase ''tem brasileiros na loja'', achei um pouco absurdo, mas logo entendi o motivo para o alarde dos chapas.
    Sou BH, Minas Gerais, o mais longo trajeto que fiz, (e o único, 7 vezes) foi Belo Horizonte-São Paulo (capital), pelo que eu vi, na capital paulista o pessoal também é muito apressado, mais chato ainda foi no entorno da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), uma mandada de pessoas andando rápido, ao telefone e sem tempo para responder uma simples pergunta como ''Quantas horas?'' ou ''Uma informação, por favor?'', muito pouco são os que tenham tempo, um buzinaço constante na AV. Paulista, em volta em MASP, adorei o Trianon Park, pertinho do MASP, a única área em que eu pude respirar mais aliviado (um pouco), pois a poluição em SP já se percebe a quilômetros de distância, duas vezes por aeroporto, pode-se notas uma nuvem assustadora de poluição, e cinco vezes pela rodovia da morte, a famosa BR-381, de longe, muito longe, ainda na região metropolitana já da para perceber que é uma cidade que não dorme, com engarrafamentos se formando praticamente as 4 horas da manhã, São Paulo é uma cidade que vive sem tempo, pudera?
    A maior do Brasil controla metade da indústria brasileira, porém, uma vez, logo na entrada da cidade, uma grande favela cobre a 381 em ambos sentidos, é assustador ver o número de sem tetos penambulando pela cidade, mas ao mesmo tempo isso mexeu comigo, eu ali, sentado num ônibus da Cometa Turismo sem poder fazer nada, apenas olhando um tanto de pessoas dormindo praticamente ao lado da rodovia, e ao lado de uma comunidade violenta, correndo risco de vida, não se sabe, nunca se sabe, um marginal chega ali com má intenção e ateia fogo.
    O problema dos transportes também é uma péssima imagem para a cidade, tanto no metrô, quanto no táxi ou ônibus, no metrô você simplesmente é arremessado para o fundo do vagão, sendo empurrado pelos demais usuários, entrando pela livre e espontânea vontade de quem está atrás de você, no ônibus é a mesma coisa e no táxi, uma vez, pedi o mesmo roteiro de uma viagem anterior e percebi que o taxista estava fazendo voltas maiores que o comum, me revoltei e achei um roubo, sai do táxi sem pagar e tomei um ônibus mais próximo, na sorte, vários assentos vazios.
    Voltando um pouco atrás no que eu estava falando, muitos quilômetros de distância, já da para notar a vista escura e embraçada de poluição, São Paulo tem um ar difícil de respirar, diferente do que estou acostumado aqui em BH, mas pude me divertir também, visitando o bairro Liberdade, o Pacaembu, MASP, Trianon, Catedral da Sé, CENU, Museu do Ipiranga,
    Monumento às Bandeiras, Morumbi, Ponte Estaiada...
    Passando pela Rua Oscar Freire, fiquei admirado pelo tamanho luxo, parecia a este estava passando pela Europa, fiquei admirado do alguns pontos de São Paulo, mas também fiquei chateado do outros pontos...
    Adorei esse blog, vai para a àba de favoritos...
    Continue com esses posts interessantes.
    Abraços, David Ygor.

    ResponderExcluir
  107. GENTE, UM AVISO:

    Este post e seus respectivos comentários NÃO devem ter a intenção de criar competitividade ou discórdia entre países/pessoas. Contar uma experiência que eventualmente não foi tão boa em algum lugar Ok, porém sair generalizando e xingando todo mundo da região por conta disso não, pois cria discórdias desnecessárias e alimenta preconceitos.

    Como moderadora do blog, não vou permitir que os comentários aqui sejam exagerados e ofensivos. Respeito a todos, e quero que este espaço também seja assim. Dito isso, aviso que não vou mais aprovar e publicar comentários exagerados ou que denigram a imagem de alguns

    ResponderExcluir
  108. Inclusive já não aprovei um comentário deste tipo, que iria alimentar discórdia pois ficou "revoltado" com alguns comentários acima.

    VAMOS COM CALMA GALERA, RESPEITANDO OS OUTROS E NÃO GENERALIZANDO E XINGANDO UMA POPULAÇÃO INTEIRA SÓ PORQUE TEVE UMA EXPERIENCIA RUIM!! Cada pessoa é diferente da outra. Peço a compreensão de todos. Radicalismos e mensagens ofensivas não serão publicadas.

    ResponderExcluir
  109. Obrigada pelo elogio ao blog e por favoritá-lo David! Volte mais vezes, ou acompanhe pelo Facebook ou ainda "assine os posts por email" para receber novos textos assim que forem publicados.

    Vi que enviou 3 vezes este comentário. Tem que enviar e esperar, pois eu preciso aprovar primeiro e aí publicar, portanto não se preocupe que não era erro. ;-)

    ResponderExcluir
  110. Anônimo15/8/13

    ola!!!!me chamo carol!
    adorei seus relatos sobre viagens,curiosidades e td mais!!!
    acabo de voltar de machu picchu e fomos mto bem recebidos la,a nossa nacionalidade nos ajudou mto nas compras,em restaurantes e ate msm c/ outros turistas,o brasileiro nao é tao mal visto assim...rsrsr...

    nao sei o que temos de diferente,mais nem precisavamos falar que somos brasileiros..rrsrs..

    estamos pensando em viajar para praga ou budapeste,vc acha que é mtu dificil de comunicar por la??!!!

    obrigada!

    ResponderExcluir
  111. Valeu pelos elogios Carol! :)

    Se souber um tanto de inglês não vai ser difícil por lá não! Inglês é o clássico e básico p/ qq viagem internacional (com exceções de cidades e países muito pequenos, afastados e/ou pobres, pois aí quase ninguém vai saber inglês tb)

    ResponderExcluir
  112. Anônimo18/8/13

    ola Simone, gostei do teu blog, vivo na Italia da muitos anos, morei tres anos a meio na holanda, alguns meses em Bruxelles, viajei meia europa. gostaria de partecipar dos comentarios, como se diz aqui na Italia "come si fa?" obrigada e atè mais. minha e-mail è >soudedeus20@hotmail.it<

    ResponderExcluir
  113. É assim mesmo como vc fez para comentar! (Escreve e clica em publicar)

    A única coisa é que tem que esperar, pois o comentário não é publicado na hora, já que tem que ser lido e aceito primeiro. As vezes estou online na hora que a pessoa escreve e já "coloco no ar", porém as vezes só leio várias horas depois.

    Mas se COMENTOU E CLICOU EM PUBLICAR, o texto foi enviado, não precisa repetir, basta aguardar. Funciona assim em quase todos os blogs, a maioria passa pela moderação do autor antes. ;-)

    ResponderExcluir
  114. Puxa! eu nunca viajei para fora do Brasil mas viajei no seu post, ávido por essas informações que sempre queria saber, apesar de desconfiar que as pessoas não se interessam em pesquisar como, realmente, o Brasil é. Vão direto na violência, negro e muuuito sol o ano todo. Obrigado por compartilhar suas experiências neste blog que conheci hoje e achei bem legal. Também tenho um blog. Caso queira, faça uma visita! Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  115. Obrigada Gilmar! E de fato a maioria sabe pouco sobre o brasil sim, e as vezes só estas coisas bem genéricas e estereotipadas. Quanto ao clima, realmente não imaginam que aqui no inverno faz frio, acham que é sempre quente!!!
    Já dei uma olhada rápida no seu blog sobre saúde, vou favoritar e depois olhar com mais calma ok!

    Acompanhe tb o blog via FB => www.facebook.com/flashesdeviagem

    ResponderExcluir
  116. Anônimo23/8/13

    OI PESSOAL, VIAJO MUITO PELO BRASIL, PRINCIPALMENTE PARA O NORDESTE, QUE ACHO FANTÁSTICO. NO EXTERIOR, ATÉ HOJE, SÓ FUI EM TRÊS PAÍSES: URUGUAY, PORTUGAL E ESPANHA. VOU CONTAR AS IMPRESSÕES QUE TIVE NESTES LUGARES. NO URUGAUY, FUI NO MEIO DOS ANOS 90 E NÃO SENTI NENHUMA DISCRIMINAÇÃO. SOU BRANCO, DESCENDENTE DE PORTUGUÊS E PASSARIA FACILMENTE POR URUGUAIO, MAS, MESMO QUANDO FALAVA COM AS PESSOAS, SEMPRE FUI BEM TRATADO. PERCEBI QUE OS URUGUAIOS OLHAM PARA O BRASIL COMO UM PAÍS IMPORTANTE. NA ESPANHA, QUE FUI RECENTEMENTE, QUANDO FALAVA COM ALGUÉM, SEMPRE QUERIAM CONTINUAR A CONVERSA EM INGLÊS. ME DISSERAM QUE OS ESPANHÓIS NOS CONFUNDEM COM ITALIANOS. EM PORTUGAL, QUE TAMBÉM FUI RECENTEMENTE, NÃO FUI DESTRATADO, MAS TAMBÉM NÃO RECEBI NENHUMA RECEPÇÃO CALOROSA. NOTEI FALTA DE INICIATIVA DE ALGUNS FUNCIONÁRIOS DE RESTAURANTES QUE FREQUENTEI, MAS ACHO QUE ERA UMA CARACTERÍSTICA DESTAS PESSOAS, E NÃO PELO FATO DE SER UM CLIENTE BRASILEIRO. SOU CARIOCA E O INTERESSANTE, QUANTO ÀS VIAJENS PELO BRASIL, TANTO NO NORDESTE, SUL E OUTROS ESTADOS DO SUDESTE, TODOS SEMPRE ACHAM QUE SOU DE SÃO PAULO, SENDO QUE NAS PRAIAS DO NORDESTE, MUITOS VENDEDORES QUERIAM FALAR COMIGO EM ESPANHOL. ABRAÇOS PARA TODOS.

    ResponderExcluir
  117. Anônimo31/8/13

    wagner,ola pessoal,nao sei buenos aires,nao conheço,mas no interior da argentina fui muito bem tratado,cordoba e mendosa.na bolivia nao posso diser o mesmo,devido a cultura reprimida e fechada do povo,chile nao eziste um tepero de carinho por nos,mais graças a deus,nao eziste aquele , odio que eles tem pelos irmanos vizinhos,peru as pessoas com mais conhecimento gostao dos brasileiros, ecuador iden.,A COLOMBIA e outra istoria,ai sim voçe se cente em casa,somos adorados,panama,curiosidade pelo brasil e o canaval,costa rica tratamento agradavel e cortes,nicaragua,gostao de nos,honduras iden com um pouco mais carinhosos,EL SALVADOR<chegamos aonde nos somos adorados e admirados,guatemala indiferente,tratao bem.sul do mexico o papo e pele, no centro iden no norte,trado indiferente nao gostei.ai esta os centimentos que acolhi de cada pais.AGORA a proximo e a europa que tanto esportou imigrantes pro brasil,famintos e desvalidos pelas guerras no qual descendo de avo¨italiana,orfan e solitaria com lagrimas em seu ventre,ajudou construir esta maravilhosa naçao multe cutural,BRASIL EU TE AMO

    ResponderExcluir
  118. Anônimo31/8/13

    a visão que a população de um pais tem do outro e vice versa, é sempre em função da informação que passa, ou seja o que a imprensa o estado quer passar e assim formam o pessoal e assim vão tendo essa imagem. Mas quando enfrentamos a realidade vemos que todo aquelo era muito esquisito. Sina vejam quando a imprensa entre vista um estrangeiro sobre o pais há a insinuação que é o melhor do mundo, as mulher, o calor, o tropico, o futebol, Rio de janeiro e todo aquelo, resultado esse é um exemplo da visão esteorotipada desenhada.

    ResponderExcluir
  119. Anônimo1/10/13

    Olá!
    Adorei o post, muito sensata as observações. Decidi aqui comentar para relatar a minha experiência com Portugal, já que em qualquer coisa que tenha relação com os dois países sempre é fonte de calorosas discussões. Moro cá há 2 anos, na cidade de Coimbra, onde faço mestrado. Minha primeira experiência por aqui não foi nada gratificante. Não vou entrar em detalhes, mas enfim, fui tratada como ''puta'' ou mulher ''fácil'' nos mais diversos aspectos.. pensei em ir embora por causa disso. Porém, eu tentei ser muito racional e sensata e pensei: Porque fui tratada desta forma? - as justificativas são sempre as mesmas: ''há/houve muitas prostitutas em Portugal'' ''famílias já foram destruídas por causa das brasileiras'' ''nas novelas as mulheres sempre usam saias muito curtas'' - esses argumentos seguidos dos vídeos no youtube em massa que chegam por aqui como: ''Surra de Bunda'' , os mais diversos tipos de funks e funkeiras esfregando o útero na cara dos homens, Pânico na TV.... enfim, é difícil nadar contra a corrente! Mas voltando na pergunta: Por que eu fui tratada assim? Resposta: Porque fui generalizada! Acham que eu sou como as brasileiras do youtube ou as prostitutas. O que geralmente as pessoas costumam fazer em resposta à isso? GENERALIZAR também! ''Todos os portugueses são preconceituosos e mal educados'' Hum, alguma coisa aqui está errada não? Pagar na mesma moeda talvez não seja o melhor caminho! Afinal, devemos aprender com as experiências. Eu, branca, de família de classe média alta, nem gorda nem magra demais, nem alta nem baixa, NUNCA sofri preconceito no Brasil. A experiência de ter sido julgada por uma característica inegável - minha nacionalidade (poderia ser pela cor da pele...classe social) - me fez aprender muito!! Não julguei os portugueses, continuei na busca por portugueses legais e digo: Encontrei vários!!! Praticamente só convivo com portugueses, aprendi muitas coisas com eles, eles são muito amáveis, te tratam facilmente como se fosse da família e são os melhores amigos que você pode ter um dia.

    ResponderExcluir
  120. Anônimo1/10/13

    Agora, como já foi dito acima, ''Em Roma, sê Romano'' ou seja, antes de ir para qualquer país, procure se informar melhor.

    Minha dica pra quem vem pra Portugal é: cuidado com o jeito que se fala com as pessoas (aprendi isso depois de muito tempo aqui). Aqui, eles são muito formais , mesmo quando são informais. Antes de perguntar qualquer coisa pra alguém, sempre diga BOM DIA, BOA NOITE, TUDO BEM?, etc... para eles, quem chega perguntando as coisas sem essas palavras mágicas é mal educado. E como gentileza gera gentileza, responderão com má educação (ou má vontade). Nós no Brasil por muitas vezes nos esquecemos disso, mas no geral as pessoas entendem e não se importam muito. Aqui é fundamental! Mesmo quando vai se mandar um email perguntando algo, sempre faça uma introdução cordial antes. Outra coisa: existe a diferença entre TU e VOCÊ. O ''tu'' é pra pessoas que já se conhecem há muito tempo ou entre jovens. O Você já foi sinal de respeito, dirigido aos mais velhos e hoje em dia não é muito usado. O que eles fazem mais é usar a CONJUGAÇÃO do verbo na 3 pessoa, quando não se conhece e tentar ocultar ou terceirizar a pessoa com que se fala. Por exemplo, eu sempre falo com o meu professor desta forma: ''O professor gostaria que eu fizesse isso?'' e as senhoras na rua como: A senhora precisa de alguma ajuda? ou mesmo uma mulher mais jovem ( que tbm é chamada de senhora aqui ) ''A menina poderia me ajudar?'' No geral, eles entendem que somos brasileiros e aceitam um deslize ou outro, mas se você já fala assim, te recebem de uma maneira melhor!!

    Resumindo, os portugueses no geral são sim preconceituosos com os brasileiros, são muito racistas com os negros, importam-se muito com o português (quanto mais correto e mais formal, melhor) e quem é brasileiro por cá frequentemente encontra esse tipo, pois são muitos. Porém, há muitos outros que são queridos e te tratarão com todo o amor do mundo! Ignore os ruins e abra seu coração para os bons! Não irão se arrepender! E lembre-se, as pessoas são complexas, mesmo que tenham alguns defeitos marcantes, também tem qualidades encantadoras. Não julgue de cara!

    ResponderExcluir
  121. Muito bem colocados seu comentários sobre o povo português e como é morar aí. Acho que os estereótipos existem (e são reforçados pela mídia) e então a gente fica um pouco sujeito a isso, mas tb não dá para fazer o mesmo e generalizar, pois com certeza tem muita gente boa por lá! Tb achei interessante a questão da formalidade deles ao falar, não sabia disso, e achava que lá não ligavam tanto para o "por favor/bom dia/boa tarde" como na Inglaterra por exemplo. Brasileiro tem essa coisa de ser bem direto e falar no imperativo mesmo (ex: "Pega isso pra mim"/"como chego em tal local?, etc), o que pode soar mesmo muito mal educado as vezes. Próxima vez vou até cuidar mais! Valeu os comentários!

    ResponderExcluir
  122. Anônimo8/10/13

    Simone e toda a galera: tenho muita vontade de ir ao Canadá.....dizem que é um país maravilhoso, principalmente as cidades de vancouver, montreal e toronto. Ouvi dizer também que eles adoram os brasileiros, são muito interativos. Só que em Toronto eles não gostam muito de quem dialoga em inglês, já que toda a provincia de quebec fala francês.

    ResponderExcluir
  123. Anônimo10/10/13

    Umas partes interessantes outras nem tanto, dispensaria se você é descendente de Alemão, Italiano, Coreano, Japonês... e se é "branquela" como você se refere. Mas de um modo geral tirando o " mi mi mi"... bonzinho o texto. B N J

    ResponderExcluir
  124. Hahaha, mi mi mi foi ótimo! Bem, se vc leu o texto todo deveria ter compreendido o motivo pelo qual coloquei nossa descendência e aparência física, pois estå lá explicado. Os estrangeiros em sua maioria inicialmente acham que NÃO somos brasileiros, e isso pode influenciar na percepção e reação conosco.
    Além disso, todo blog é pessoal, relata uma experiência deste tipo, então por isso o blogueiro "se posiciona", afinal são coisas que ele viveu, e estas informaçoes pessoais é que são compartilhadas...
    Outro exemplo: nunca fomos barrados ou revistados em aeroportos, enquanto conheço 2 pessoas que usam barba volumosa e com feições que lembram um pouco árabe/turco (apesar de serem brasileiros) e que são sempre paradas ou precisam responder perguntas extras.
    Enfim... Acho que mostrei meu ponto claramente, e é normal as pessoas acharem algumas partes do texto relevantes e outras nem tanto. ;-)

    ResponderExcluir
  125. ### AVISO IMPORTANTE ###

    Não aprovarei e nem publicarei mais nenhum comentário fomentando questões entre Brasil e Portugal. Sinceramente acho isso uma bobagem enorme, e abomino preconceitos e indiretas de pessoas se "xingando" ou então se "exaltando" como melhores.
    Existe preconceito em qualquer lugar, não tem país perfeito, pois existem pessoas legais que te tratarão bem, e outras nem tanto... em qualquer lugar!

    Me reservo o direito de não mais publicar bate-boca a respeito. Inclusive já tem 2 comentários compridos que não publiquei, para não inflar o assunto.

    ## E é claro ===> COMENTÁRIOS BACANAS E QUE ADICIONEM CONTEÚDO SEM TENTAR ALFINETAR OS OUTROS CONTINUAM SENDO SEMPRE MUITO BEM VINDOS! ## :-D

    Abraço a todos!
    Simone

    ResponderExcluir
  126. Simone..
    Achei muito legal seus comentários gostaria de saber se seria bem recebido em Portugal sou moreno será que receberia alguma descriminação la? Ficaria grato de você falar sobre!!

    ResponderExcluir
  127. Acho que não haveria problema por conta disso não, mas não tem como garantir. A discriminação pode ser ato isolado de uma ou outra pessoa, e ocorrer em qq lugar. Mas de modo geral OK, não vejo restrições e estão de certa forma acostumados com miscigenação, até porque recebem muitos turistas. Minha tia viajou para a Europa com o namorado de cor e não houve nenhum incidente ou tratamento diferenciado, e os países que mais visitaram foi Portugal e Espanha.

    ResponderExcluir
  128. Anônimo23/10/13

    Oi Simone,
    Sei muito bem desse "espanto" quando dizemos a um estrangeiro que somos do Brasil! :)
    Moro na Itália e sou branca, cabelo castanho-claro, olhos claros. Ninguém acredita quando digo que sou brasileira e me até me perguntam o porquê da minha branquelice!
    Muito legal seu post e boas viagens!
    Juliana

    ResponderExcluir
  129. Anônimo13/11/13

    Gostaria de saber como os brasileiros são tratados por exemplo na Tailândia, Vietnã, Taiwan...pois penso em passar minhas férias em qualquer um desses países. Agredeço.

    ResponderExcluir
  130. Já fomos para a Tailândia e de modo geral são muito cordiais no tratamento, acham curioso sermos brasileiros, para eles acho que não é muito comum.
    Sudeste asiático de modo geral tratam bem, com educação e etc, embora nem sempre saibam inglês bem para se comunicar (mesmo no setor de hotelaria), mas com gestos, calma e bom humor sempre se chega a um bom resultado. Dá para ir tranquilo em relação a isso! (PS: sempre tem exceções, não quer dizer que não vá cruzar com uma ou outra pessoa mais ríspida ou mal educada) ;-)

    ResponderExcluir
  131. Discordo de tudo que foi falado dos USA e dos americanos. Fui muito muito bem recebido e bem tratado, mais até que no Canadá! O Americano é sim muito simpático e receptivo com brasileiro. Tive a oportunidade de contato com americanos no Brasil, Argentina, Peru, USA e Canada e em todos os lugares foram muito educados, respeitosos e curiosos quanto ao Brasil.

    No Peru tive recomendacoes para tomar muito cuidado em Lima, mesmo sendo brasileiro porque é uma cidade MUITO perigosa. Os peruanos frizaram bem que lima é MUITO perigosa perto de SP.

    Outro pronto que tento passar quando estou em outros países é que o Brasil nao vive numa guerra civil como muitas das pessoas que eu tive contato acham. Nasci em Sao Paulo, moro em Barueri, vivo minha vida em Sao Paulo e grande Sao Paulo e nunca fui assaltado nem nada do tipo, claro que já passei por situacoes tensas, mas nunca fui assaltado e nunca vi uma arma em maos de pessoas que nao fossem autoridades como Policia e Exercito.

    Nossos hermanos acham que aqui é muito perigoso, os coreanos no geral acham que o Brasil é muito adorável.

    Os franceses foram as pessoas mais chatas que conheci. Certa vez uma francesa me disse que os brasileiros sao conhecidos por sua intolerancia..... No geral sao pessoas que dispenso qualquer tipo de contato.

    Um grande amigo espanhol que conheci em Vancouver me disse que nao gostava muito de brasileiros porque sao pessoas falsas que so pensam em dinheiro. Eu entendi a situacao dele pois estava com um grupo de estudandes brasileiros que se acham melhores que os outros. Ele disse que gostava de andar comigo pois eu era o unico brasileiro que ele conheceu que nao era interesseiro e se mostrava um verdadeiro amigo.

    Bom essas foram as minhas experiencias. Seguem as listas de cidades para que tenham uma nocao em qual circunstancias eu tive contato com estrangeiros: Vancouver(Canada), Banff(Canada), Whistler(Canada), Seattle(USA), Cuzco(Peru), Lima(Peru), Aguas Calientes (Peru), Buenos Aires (Argentine), Cordoba(Argentine), Montevideo(Uruguay), Punta del Este (Uruguay) e Cabo Polonio(Uruguay).

    ResponderExcluir
  132. Obrigada por compartilhar suas experiências conosco Thiago!

    Como já comentei antes, as experiências são pessoais, então sempre vai haver discordância e variação de opinião. Que bom se fôssemos tratados sempre bem e por todas as pessoas né! ;-)
    Mas em resumo, acho que a gente recebe de tratamento algo similar ao que a gente EMITE, ou seja: se formos educados e respeitosos, as pessoas tendem a ser assim com a gente também.

    ResponderExcluir
  133. Apaixonada pelo seu blog Simone, parabéns!

    Fiz a minha primeira viagem internacional esse mês e estou encantada pelo país, Portugal, embora tenha passado por situações "interessantes" por lá. Meu maior medo era passar na imigração, pois falaram que era um bicho-de-sete-cabeças e a chance de ser deportada por ser brasileira era grande. Pelo menos para minha amiga e para mim foi supertranquilo, só olharam nosso passaporte e nos perguntaram quanto tempo pretendíamos ficar lá. Ao chegarmos na cidade de destino, Olhão, foi que a coisa mudou de figura. A título de conhecimento minha amiga é bem branquinha, cabelos escuros e olhos azuis e eu sou mulata, típica brasileira mesmo. Muitos olhavam e apostavam que eramos argentinas ou brasileiras; outros já cantavam "garota de Ipanema", que, segundo os mais experientes, o andar da mulher brasileira é característico. Houve local que ganhamos ainda descontinhos extras pela brasilidade que deixamos no ar, mas também teve homem que se aproximou de mim (embora coberta dos pés a cabeça por causa do frio que estava fazendo, então não foi pela aparência muito menos pelo meu jeito, pois sou tímida) e perguntou se eu era brasileira. Quando confirmei, imediatamente ele pediu para sairmos, pois, segundo ele as brasileiras são "quentes" e "fogosas". A maioria das prostitutas que ele conhecia era brasileira e, por causa da crise europeia, estava retornando ao nosso país. Foi o único momento desagradável em que nos metemos, fora isso, foi tudo muito bom, eles são muito receptivos.

    ResponderExcluir
  134. Ótimas dica para viagem! primeira vez que visito seu site (ou é blog?) xD Viajo desde pequena (agora tenho 18 xD) mas fui apenas para Venezuela e Guiana Inglesa, sou de Manaus, e gente, é mil vezes mais barato ir para o Caribe do que viajar para dentro do Brasil, até para os EUA é mais barato, mas não tenho interesse de ir para lá xD Da próxima vez que eu viajar (meu sonho, visitar a Nova Zelândia *-*), vou com bottons e camisas do Brasil, assim eles me tratam bem logo de primeira (menos na Venezuela, o tratamento é péssimo -.-, mas é tão barato que vale a pena xD nós de Manaus e Boa Vista vamos tanto lá que já devem ter se cansado da gente, nem ficam surpresos como em outros países, mas não são os brasileiros que enganam, no caso são eles, tantas ocasiões que prefiro não citar porque meu texto já está enorme xD), não tem como me confundirem com com americano do norte ou europeu, apesar de eu ser descendente e ter o nome francês (Natalie Lamaniere xD) acho que não iam me confundir não kk sou morena e só fico meio-branca (isso existe? kk) quando fico muito tempo sem tomar banho de piscina ou praia, mas essas coisas de confundir ocorre aqui mesmo no Brasil, sempre aqui em Manaus nós ouvimos histórias de pessoas de outro estado que achavam (ou continuam achando kk) que aqui em Manaus só tinha índio e os bixos andavam pela rua xD No que caso que vi em outro blog hoje mesmo, no you tube um rapaz disse que no Vietnã acham que no Brasil de modo geral, as casas eram invadidas por jacarés xD aí eu penso: Pow, na Europa, Asia e América do Norte (aqui no próprio Brasil) as pessoas não tinham uma educação escolar melhor? Eu estudo em escola pública (mas ano que vem já vou para faculdade *-* xD) no Norte do país onde dizem ter uma das piores educações (piores educações? vou falar de educação mas não sei se isso que escrevi tá certo -.-) e sei o minimo sobre todos os países mais conhecidos e em que continentes se localizam, sobre a geografia, clima e economia (inclusive do Brasil), porque eles se confundem? É difícil eu confundir de (da? português fraco xD) onde as pessoas vieram, caso eu esteja na dúvida só de ouvir consigo diferenciar (ex: japonês, chines e coreano) e falei inclusive do Brasil porque eu achava que no sudeste e no sul era a melhor educação e tal, mas parece que não sabem muitas informações a não ser sobre seu estado, enfim, o que eu quero dizer é: Queria que os Estrangeiros fossem menos leigos, e quanto ao Brasil, poxa gente, vocês nasceram aqui não decepcionem TOT quanto a fama das brasileiras, é triste porque eu sei muito bem que nos países de fora também existem mulheres "extrovertidas" xD, apesar de eu não ser assim, não fico julgando, afinal cada um tem seu jeito se ser, e que eu saiba deve-se respeitar as diferenças, por isso acho que é um pouco de hipocrisia da parte deles, pois como o Voltaire dizia +- assim: "Posso não concordar com o que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dizer".(minhas aulas de história do 9 ano valeu a pena, e as de filosofia do E.M tbm viram? xD ok, estudei em escola particular também mas acho que isso não influência no desempenho de alguém) Acho que fugi do assunto, mas isso não é uma redação então desculpe se meu relato foi enorme e desgastante xD Vou visitar seu site sempre agora, você viaja bastante, e eu amo viajar (de carro e navio principalmente, avião...não xD) vou olhar os conteúdos amanhã, fiquei tanto tempo comentando que já está muito tarde, Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  135. Obrigada pelo elogio ao blog e pelo depoimento Natalie! É bom saber um pouco mais da vida dos leitores e como eles vêem as situações. Agradeço os comentários nos posts e volte sempre mesmo! ;-) Sucesso e muitas viagens em sua vida!

    Siga o blog também pelo FB => www.facebook.com/flashesdeviagem

    ResponderExcluir
  136. OI.Eu amei o post,eu sou uma adolescente muito curiosa.Eu gosto de saber como as pessoas pensam em relação ao Brasil.EU AMO O BRASIL e por isso me preocupo com sua imagem.Sou de São Paulo,por isso sou um pouco acostumada com a falta de educação e pressa das pessoas,eu as entendo,pois minha rotina também é assim(olha que só tenho 15 anos).
    São Paulo é realmente um pouco caótico,mas um lugar até bom para se viver.Quando eu fui ao Rio de Janeiro me apaixonei,por isso fiquei surpresa ao ver em um comentário o seguinte "os brasileiros não gostam do RJ"(não exatamente com essas palavras).RJ é maravilhoso ao ponto de vista turístico,a cidade é muito suja,mas a locomoção e educação das pessoas me comoveu por inteira.Eu me apaixonei e um dia ainda irei morar lá.Sonhos!
    Eu gostaria muito de viajar para o exterior,mas tenho medo da negação dos estrangeiros.As únicas vezes em que entrei em contato com eles foi no RJ e em SC,mas foram poucos.Por isso tenho um certo receio,mas tenho uma curiosidade imensa em saber o que eles acham do Brasil.
    Eu nasci no Brasil,mas não me considero brasileira.Eu não sei sambar e nem dançar,não tenho um corpo "gostoso" nem bunda grande,odeio o sol,não sou negra ou morena,pelo contrário sou loira dos olhos verdes,eu também odeio roupas curtas,não vivo com um sorriso no rosto e nem sempre sou tão educada e tolerante.Cada brasileiro é de uma forma,por isso acho errado os estrangeiros nos imaginar como iguais,oras esse é o país da miscigenação.
    Outra coisa que reparei no post e nos comentários foi que eles têm medo de que os brasileiros "tomem" seus empregos,eles têm que ser mais tolerantes a isso,pois nós no Brasil não os discriminamos quando nos substituem em alguma profissão,pelo contrário ultimamente estamos até abrindo as portas para eles,por isso acho legal eles serem compreensivos conosco.
    Bem é "só" isso.Obrigada.

    ResponderExcluir
  137. Oi Sabrina, obrigada por compartilhar suas percepções conosco.

    Quanto a ter medo de viajar ao exterior por causa de eventual "negação" dos estrangeiros, acho que não devia cogitar isso ou deixar que atrapalhasse. De fato, não importa muito o que pensem da gente, se conhecem o Brasil ou não... De modo geral ninguém vai ser hostil a você em nenhum local, principalmente se vc for respeitosa com as pessoas e discreta. Tem mais é que conhecer o mundo, e não se importar muito em ser igual ou diferente dos outros! ;-)

    Quanto a "não se considerar brasileira", aí é outra história... penso que não é só pq vc não se enquadra no estereótipo (que os outros fazem da mulher do Brasil), que vc não seja brasileira... "Ser brasileiro" é muito mais do que isso, tá na nossa educação desde o berço e meio ambiente onde crescemos, e isso não tem como negar ou deixar de ser. Pode ter certeza que vc é bem brasileira sim!

    Abraço, e continue assim pesquisando e curiosa, isso é super importante para a formação pessoal!

    ResponderExcluir
  138. Prezada Simone,

    Muito interessante e educativo o seu blog. Tenho pouquíssima experiência com outras culturas uma vez que meu contato com outros países até o momento resumiu-se a umas poucas viagens a trabalho, de curta duração aos EUA (São Francisco), Suécia (Estocolmo) e Argentina (Buenos Aires), Mas o pouco que vivenciei estimula-me a realizar algumas viagens a outros países por motivo de lazer. Nesses pequenos e breves contatos pude constatar um aspecto que você enfatizou em mais de uma oportunidade: agir com urbanidade e polidez tende a refletir de volta com a mesma intensidade. Permita-se um breve comentário fora do propósito do Blog, observo em alguns textos que definitivamente parece ser um traço nosso julgarmo-nos de forma um tanto mais pessimista (depreciativa até por vezes) do que o próprio estrangeiro o faz. Entre pessoas que contatei por certo havia algumas com um senso de curiosidade quase ingênuo sobre nós mas noutras observei um aceitável nível de informação (equivalente ao nosso sobre outros países o que não deveria surpreender tanto nesses tempos de Internet). E quanto ao preconceito (especialmente o racial) parece-me ser um traço típico de pessoas ignorantes tanto lá fora quanto aqui (e que tende a ser eliminado ou reduzido por meio da educação e evolução que essa propicia).

    ResponderExcluir
  139. Anônimo12/1/14

    muito bom o seu blog parabens ,voce escreve bem devia escrever um livro com a suas viagens, quero visitar NY e o blog me ajudou muito

    ResponderExcluir
  140. Agradeço o elogio! E quem sabe um dia não sai mesmo um livro ou ebook online! ;-)

    ResponderExcluir
  141. Anônimo16/1/14

    Oi Simone, gostei bastante de alguns comentários que lhe, porém tenho uma experiência na Itália onde moro a quase dois anos, estudo aqui na universidade e digo a vocês que realmente o tratamento de um turista brasileiro e um residente brasileiro aqui na Itália, tem muita diferença, os italianos com raras exceções são muito mal educados, grosseiros e preconceituosos vem o Brasil como um país pobre que vive do carnaval e passeios turísticos com mulheres e que todos aqui são preguiçosos... isso é o mais leve.
    Gostaria que os brasileiros conhecessem mais um pouquinho a história do Brasil e avaliassem de onde veio a preguiça, a exploração etc... Para que no momento de saia justa dos preconceitos no exterior saber defender a sua origem e se impor com classe e educação.

    Joelma.

    ResponderExcluir
  142. Anônimo24/1/14

    Olá,Simone! Tudo bem!

    Meu nome é Patrícia e sou do RJ.Pesquisando sobre a receptividade de outros países em relação ao nosso encontrei teu blog.Estou maravilhada com tantas informações e o jeito como vc trata o texto (não tornando cansativo) é demais! Agora,me diz,se vc puder: Como são os Ingleses em relação aos brasileiros? Não li nada sobre eles em especifico e fiquei curiosa... Acho este pais muito bonito!

    Obrigado e fique com Deus!

    Patricia

    ResponderExcluir
  143. Olá Patricia, agreço o elogio ao texto! Bom, quanto aos ingleses (só conhecemos Londres mesmo) o que posso dizer é que são sim muito educados na abordagem com as pessoas.
    Outra coisa é que não "se assustam" ou se admiram com brasileiros ou com praticamente ninguém, pois lá é tão multicultural (pessoas estrangeiras de diversas etnias morando e trabalhando) que já estão acostumados com todo tipo de pessoa e nacionalidade.

    ResponderExcluir
  144. Ola Patrícia!!! Eu me chamo Michael e queria saber a se você ja foi ao Canadá e como é a receptividade deles, daqui a alguns anos eu planejo passar uma temporada em Toronto e gostaria de saber. Seu texto é muito bom, ótimo, sem exageros e muito completo, não é cansativo e também achei o q procurava, parabéns. Abraços

    ResponderExcluir
  145. Anônimo27/2/14

    Olá, Simone. Bom, gostei bastantes do texto, você pode até escrever um livro, vai se dar bem, rs. Eu li um comentário seu á cima e não gostei. Pois se você ver o Rio desta forma, é sinal de que você não tem conhecimento do Rio. O que a mídia passa é totalmente fútil, não é o que vemos no Rio. No Rio, há violência sim, mais em qualquer outro estado também há. Eu moro no Rio e não vejo um Rio TÃO violento, pelo contrário, o Rio está melhorando bastante com as UPP'S. Enfim, vejam como quiserem, o Rio é sensacional e ainda por cima, continua LINDO. ;)

    -Bruno Tavares.

    ResponderExcluir
  146. Anônimo27/2/14

    Não há equívocos na visão do estrangeiro quanto ao brasileiro não ser branco, pois, de um modo geral, nós não somos brancos mesmo (o IBGE está aí para provar, além do que, é só andar pelas ruas da maioria do país). Desta forma, muitas pessoas podem se surpreender quando, no exterior, alguém branco diga que é brasileiro. Já aconteceu várias vezes comigo, onde, em países da América do Sul, quando não falo nada, muitos me perguntam se sou espanhol, mas nunca brasileiro. A mestiçagem é uma característica do Brasil e acho isto positivo. Desta forma, não vejo surpresa nenhuma na forma como o estrangeiro vê o brasileiro, mas, também concordo que há certa ignorância em relação ao Brasil, apesar do alto grau de educação dos países desenvolvidos. Em contrapartida, também há muito desconhecimento, pelos brasileiros, em relação a outros países.

    ResponderExcluir
  147. OIá Simone!
    Adorei seu post e resolvi deixar o meu relato sobre minha última experiência na Europa:
    Em todos os países europeus pelos quais passei fui muito bem recebida e em conversa com algumas pessoas ficou claro que o Brasil tem sido visto como um país promissor, com economia forte e que os brasileiros agora estão com melhores condições para viajarem e gastar dinheiro fora. Além disso, sobre o Brasil conhecem bem o nosso café, sabem que é de boa qualidade e gostam de consumir o café brasileiro. Na França, único lugar que pude perceber certa discriminação e tom de arrogância: eles não se comunicam em inglês e são de certa forma grossa quando percebem que a gente não consegue entender bem o Francês. Na pior das hipóteses é melhor arranhar um Espanhol e um Italiano a falar o francês de forma difícil de entender. Melhor pegar umas aulas básicas para não ter estres na viagem..rs
    Deixo uma crítica: já que o povo brasileiro tem sido muito importante para a economia/turismo europeia (e de fato tem sido) porque não colocarem ao menos nos hotéis um interlocutor ao invés de tratar de forma ríspida os visitantes?!
    Por favor, não generalizem – “parte pelo todo”! Estamos aqui expondo as impressões que tivemos em nossas viagens e não é uma regra. É Claro que na França há pessoas amáveis e simpáticas.

    Adorei o post e voltarei mais vezes...

    Fran

    ResponderExcluir
  148. Obrigada por compartilhar sua experiencia Fran! Nós particularmente nunca fomos tratados de forma ruim em nenhum hotel, seja na Europa ou em qq outro lugar. No entanto, não temos grande expectativa de que os atendentes sejam super solícitos e simpáticos, e isso contribui para não se decepcionar. Não acho que sejam ríspidos, acho apenas que tem pessoas e culturas que realmente sorriem menos e são mais sérios. Pelo menos nossas experiencias foram assim.

    ResponderExcluir
  149. Anônimo21/3/14

    Bom, eu usei o google maps umas duas vezes no celular e o itinerário e horário dos ônibus na cidade do Rio e funcionou! São outros tempos, nosso transporte é precário, mas existe de forma regular e constante! Se um estrangeiro usar a tecnologia, vai se dar bem por aqui!

    ResponderExcluir
  150. Anônimo14/4/14

    Parabéns por relatar tão bem suas viagens; dá vontade de sair por aí também kk ... Eu tinha um pouco de receio em relação a capital paulista, mas me surpreendi bastante; não levei um esbarrão sequer no amontoado de gente que circulava pelas ruas e os paulistanos foram sempre muito simpáticos.

    ResponderExcluir
  151. Olá,
    Adorei seu post e tbm os comentários dos demais leitores, sempre é bom compartilhar experiências para enriquecer nossa vida de viajantes.
    Não consigo formar uma opinião sobre o que acontece quando estamos viajando e sofremos algum tipo de preconceito ou atos não educados.
    Paris: Não achei a cidade tudo que esperava, tive contato com boas pessoas e não boas lá, os velhos que trabalham em serviços de baixo padrão geralmente não falam inglês e são nada receptivos, exemplo : caixa de metrô, não quis aceitar que comprassemos o ticket com ele, mandou a gente usar a máquina , tampouco trocou o dinheiro, para usarmos na tal máquina. Porém um cidadão, com tipo bem simples outro dia, foi muito simpático e educado no metrô quando pedimos informação, já um casal bem classe média simplesmente ignorou um pedido de informação sobre uma livraria , depois descobrimos que estava não muito longe dali, só pra sacanear mesmo.
    Roma, Londres, Barcelona,Lisboa, Veneza amei essas cidades e seus respectivos cidadãos,com destaque para Munich e Fussen na Alemanha , adorei aquele povo, diretos, porém super educados e eficientes,geralmente foram prestativos .Ah, nota dez para os ingleses,desde a simpática policial da imigração até uma menina recepcionista em uma livraria maravilhosa, onde usamos internet, foi tão querida, que passei meu email pra ela, a maior supresa foi ao chegar da viagem ver que ela tinha mandado email pra dizer que tinha adorado conhecer eu meu marido, palavras dela: so lovely people.. :D Contudo quando viajo não espero sorrisinhos, apenas que as pessoas sejam educadas e tentem ajudar, pois como turistas estamos deixando um bom dinheiro na cidade deles, portanto é obrigação serem educados com qualquer turista. Minha ressalva fica com Bruxelas e Praga, as mulheres de Bruxelas são umas grossas, 3 criaturas do sexo feminino que tive contato lá, foram muito grossas, como costumo dizer quando vejo mulher desse tipo: muito cara e jeito de mal amadas. eram umas feiosas, gordas e branquelas, meu marido diz que vai ver foi inveja em ver uma brasileira quarentona, super enxuta , com um baita sorriso de dentes perfeitos e brancos, pq o gente de dentes feios é o povo europeu...vamos combinar... tenho uma teoria de que aquela gente não ri pra não mostrar aquelas bocas horrorosas...Porém fui mega bem atendida em uma loja de chocolates lá(não era a Godiva), por uma moça linda, loira de olhos azuis, que poderia ser modelo aqui no Brasil, ela foi de uma delicadeza comigo, falou um inglês perfeito, o que rendeu a ela uma boa venda em chocolates, aliás fica a dica, em Bruxelas o chocolate mais em conta e gostoso é o L´Art du Chocolate.
    E em Praga fui pela primeira vez em minha vida literalmente destratada em uma loja, fiquei chocada e mais tarde quando voltei ao Brasil, pra completar meu espanto, duas amigas que tbm estiveram naquela cidade, me falaram que tbm sofreram o mesmo tipo de situação, até fomos olhar no mapa para verificar se era a mesma loja, mas não era. Pra completar, aquela cidade pode ser até bonitinha, na parte histórica, porém saindo dali já é uma "Bratislava" qualquer do Leste Europeu. Sei lá...algumas pessoas que eu perguntei informação nas estações de metrô e na rua que me pareceram ser nativos bem apessoados(classe média), falavam inglês e foram gentis, porém como sempre, aquele pessoal que trabalha em serviços mais básicos, como vendedores e outros, são uns grossos que não falam uma palavra em inglês e não sei porquê não tentam nem disfarçar a grosseria deles com o turista. Abraço e boas viagens a todos nós! Amém! :D

    ResponderExcluir
  152. Obrigada por contar sua experiencias m!
    Como já comentado, cada um passa por situações especificas, nem todo mundo é legal ou ruim em um local, então é sermos educados para torcer que sejam conosco também sempre!

    ResponderExcluir
  153. Gostei muito do Post. Fiquei até mais segura
    No ano que vem vou vou fazer intercambio no Canadá (Vancouver) e as vezes da uma afliçãozinha em saber como vou ser tratada ou como os "gringos" enxergam os brasileiros.Gostaria de saber especificamente como os Canadenses - em geral - tratam ou veem os brasileiros.

    CapsLock

    ResponderExcluir
  154. Olá Jemima!
    Não sei lhe responder especifico sobre Canadenses, já que nunca fomos lá. Mas pelo que sei é um povo educado e bastante cordial, acho que não haverá problemas. Quem tem muita info sobre Canadá ē o blog da mirella, que jå morou lá. Procure pelo blog Mikix e se for o caso pergunte lá também. Abraço

    ResponderExcluir
  155. Acho que o Brasil é sim um pais muito "BOM" ...
    por tras de todos esses problemas que vem assolando os brasileiros, de tanta coisa ruim que sofremos por viver em um pais de terceiro mundo e covardemente governado por pesoas incapazes de ser realmente uma mudanca no senario político que repetitivamente capacita uma fila de ladrõesinhos igualmente conhecidos por inúteis pela população que os elegem a tal cargos...!
    Certamente está uma lamentável bagunça no que diz respeito a direitos democráticos para com o povo. Faltando tudo, e nada mais que é público presta, apenas iludi e engana nossas necessidades.
    As vezes penso que se continuar assim como estar. .. nao vai mais existir BRASIL e sim BRASILEIROS. parece q e o fim.. o povo anseis por mudanças já!!!!!!!!!!!!!! Essa e minha umilde opinião. . Fiqem com DEUS pois elE é Justo, manso e humilde de coração!!! Obrigado.

    ResponderExcluir
  156. Anônimo8/5/14

    Adorei o post. Passei a virada de ano 2013/2014 e o natal em Londres e mais alguns dias na Inglaterra (22 dias ao todo) e depois fui à Roma. Bem, sobre a Inglaterra, sim, eles são muito fechado, não são amistosos logo de cara, mas são extremamente educados e estão sempre dispostos a parar o que estão fazendo para te dar informação. Sou brasileiro, moreno claro ( pareço muito árabe) e tenho descendência hispânica, quase ninguém acreditava que eu era brasileiro, achavam que eu era turco, Norte-americano( por conta do meu inglês). Um cara chegou a falar que eu estava mentindo sobre ser brasileiro, disse que tinha certeza que eu era chileno. haha. Enfim, mas quando dizia ser brasileiro todos me tratavam super bem, em uma loja de afegãos, eu recebi desconto em tudo o que comprei simplesmente por ser brasileiro. Muito bem tratado mesmo, eles achavam o máximo eu ser brasileiro e morar no Rio de Janeiro. Somente um cara do Zimbábue que me perguntou se o Rio era que nem no filme Cidade de Deus. =(..Falei que não e disse que a cidade é incrível, tem violência como qualquer outra, mas que é realmente maravilhosa. Já na Itália, não tive a mesma sorte, reconheço que o povo italiano fisicamente é realmente muito bonito. Mas eu fui bem mal-tratado, fui pedir um sanduíche em inglês e antes eu perguntei pra moça da lanchonete o que tinha o sanduíche, ela me respondeu em italiano, eu pedi pra ela responder em inglês pois eu não sabia italiano, ela me respondeu " o que esta fazendo na Itália então?".Mas isso e outras coisas não estragaram a viagem, conheci italianos simpaticíssimos também, mas de cara quando achavam que eu era árabe ou americano do norte me tratavam mais seco, mas quando eu dizia que era brasileiro logo abriam um sorriso. Agora, em relação a maior discussão do blog sobre Portugal, nunca estive lá. Mas uma vez aqui no Rio no meu prédio chegaram dois estudantes portugueses de intercâmbio, para ser simpático, chamei os dois para almoçarem comigo e uma amiga e enquanto isso eu os mostrava a cidade. A moça portuguesa ao invés de calar a boca e curtir a cidade que ela iria morar, só ficava falando mal do Brasil, viu um farol de transito que estava ao contrário e disse que isso só podia ser no Brasil mesmo e que se nós trouxéssemos os engenheiros portugueses para cá, logo eles dariam um jeito na cidade, porra, ela estava no Humaitá, o bairro é lindo e só falava mal, chegou a iniciar uma conversa do nada que nós brasileiros deveríamos agradecer aos portugueses pois se não fossem os mesmos ainda estaríamos vivendo como índios. Achei triste por ela ser assim, mas não posso generalizar, pois nunca fui a Portugal, mas os portugueses que conheci até hoje realmente foram um pouco arrogantes.

    ResponderExcluir
  157. Obrigada pelo relato e por compartilhar sua experiencia!
    Tb tive algumas situações meio grosseiras na Itália, mas isso independente de saberem se eu era brasileira ou não. É o jeito deles, as vezes meio rude e cheio de gestos. ;-)

    ResponderExcluir
  158. Anônimo8/5/14

    Talvez com a copa muitas coisas irão ficar mais evidentes (eu acho). E aquela história de que Brasil se resume a samba, carnaval e mulher é papo de gente assalariada estrangeira: ricos e empresários gringos sabem muito mais da nossa economia do que certas culturas hoje em dia inúteis.

    ResponderExcluir
  159. Muito interessante estes relatos. Ainda não viajei para o exterior, mas me incomoda bastante saber que a velha imagem de "samba, caipirinha, mulheres volúveis, etc" ainda é a forma como muitos lá fora enxergam o Brasil, sendo que somos uma imensidão de manifestações culturais.

    ResponderExcluir
  160. Isso incomoda um pouco mesmo Danilo! Mas não é que TODOS só saibam isso sempre, mas é sim uma imagem geral que fazem quando pensam no país. Somos lembrados por coisas assim em grande parte (não esqueça o futebol!). ;-) Mas com certeza tem muita gente também que sabe mais coisas sobre o país e que não se resume só a isso.
    Penso que até certo ponto é normal, afinal a gente mesmo, quando nunca visitou ou pesquisou melhor sobre um país distante, acaba resumindo-o de forma simplificada e estereotipada.

    ResponderExcluir
  161. Anônimo11/5/14

    Olá a todos. Sou português e nunca fui ao Brasil, embora seja um dos meus sonhos. Gostaria apenas de deixar o meu comentário sobre a real percepção que existe por cá em relação aos brasileiros. Penso que a opinião geral se começou a degradar hà alguns anos atrás com a questão " Dentistas Brasileiros" de facto na altura para se ser dentista, os cursos em Portugal e no Brasil eram muito diferentes sendo que a duração do curso no Brasil sêr muito inferior. Penso que aqui o futuro Dentista tinha de fazer curso de medicina geral e só depois tirar uma especialização em medicina dentária. Como em Portugal o sistema de saúde público era muito fraco em medicina dentária quase todos os consultórios eram privados e os custos algo elevados. Com a vinda dos vossos chamados " dentistas brasileiros" e a a practica de preços mais baixos começou uma "guerra" entre os diversos profissionais do ramo que chegou a ter repercussões a nivel dos governos dos dois paises. Actualmente essa situação está (penso eu) ultrapassada e já ninguém fala disso. O que realmente (entornou o caldo) foi a chegada das chamadas "meninas brasileiras" ás casas de prostituição. De facto em algumas casas quase 100 % das meninas eram brasileiras e umas quantas ucranianas. É um facto que houve familias inteiras " destruidas" economica e socialmete devido ao envolvimento de homens de meia idade que gastavam furtunas eludidos pelas promessas de "amor" dessas meninas. Se quiserem desenvolvêr mais façam uma pesquisa por " mães dbragança". . Outra situação já anteriormente discutida aqui é a questão da emigração que com a crise económica que Portugal tem vindo a atravessar só veio agravar as tensões. O tal sentido de " chico esperto" que falaram anteriormente que o brasileiro tem leva a que muitos brasileiros aceitem sêr "explorados" para não dizer escravizados quando aceitam empregos com vencimentos abaixo da média para um mesmo trabalho. Por exemplo em condições normais na construção civil um Trolha ou Pedreiro ( não sei como se chama por aí) ganha em média cerca de 10 a 12 euros/ hora. Já falei com pessoal brasileiro que aceita 3 euros/hora. Pode de facto parecer que para a vossa economia 3 euros seja um bom vencimento mas depois acontece o problema de conseguir sobreviver por cá com rendimentos tão baixos. O que leva a que quase todos tenham de arranjar outros esquemas por vezes ilegais para poder viver minimamente. Por aqui a gasolina custa cerca 1,50 euros o litro e uma garrafa de gás para cozinhar custa em média 27 euros. Em minha casa paga em média cerca de 35 euros por mês de água canalizada. Não sei qual a taxa de câmbio actual do Euro para o Real mas façam as contas e vejam. Devido a esta concorrência dita "desleal" a taxa de desemprego está actualmente em cerca de 15 % o que para uma país tão pequeno como o nosso levanta graves problemas sociais. Eu pessoalmente não acredito que seja só isto tudo que causa os graves problemas economicos do país. Mas já sabem como é em todo lado se algo corre mal nunca é culpa nossa é sempre culpa dos outros. Espero têr ajudado a explicar o porquê da dita desconfiança dos portugueses em relação aos brasileiros. Moro a cerca de 50 km de lisboa na provincia do Ribatejo numa pequena vila chamada Salvaterra de Magos e tenho alguns amigos btasileiros que por cá vivem. Se algum dia por cá passarem avisem que mostro os " cantos á casa" jonybigode@gmail.com

    ResponderExcluir
  162. Olá Jony! Obrigada por passar a visão daí e tentar explicar um pouco as "raízes" dos possíveis preconceitos de portugueses em relação a brasileiros. Até entendo as situacões, e muitas delas são inadequadas ou então ruins socialmente para os cidadãos portugueses, porém criar preconceito por conta disso contra brasileiros de modo geral não é bom, pois preconceito por si só não é bom, pois parte do desconhecimento real do outro e da generalização.
    O negócio é tentar viver bem com todos, entender seus motivos, e avaliar pessoa por pessoa antes de ter uma opinião a respeito, pois cada um é diferente.
    Abraço e volte mais vezes ao blog!

    ResponderExcluir
  163. Parabéns pelo post.
    Apenas uma duvida. Sou mulata, uso cabelos crespos naturais e tanto quanto na America do Sul quanto na Europa as pessoas se espantam quando digo que sou brasileira, e tb nao acham que sou da Africa, ou seja, nao sei de onde pensam que sou. Antes de eu abrir a boca, eles ja falam em Ingles comigo, mesmo na França. sendo assim 100% de certeza que nao imaginam que sou francesa de origem Africana. . Ate hoje nao tive problemas em nenhum pais Europeu que visitei. Enfim, fico a pensar, sera o modo de vestir que origina essa duvida ?, Talvez pensem que as brasileiras vistam-se mais produzidas ??? Na Europa..( pelo menos onde sempre fico e nos lugares que vou) nao vejo mulheres andando de salto alto constantemente, fazem isso apenas em ocasiões especiais, também nao vejo maquiagens e cabelos impecaveis como as brasileiras tendem a usar. Pelo menos agora nao me sinto mais um ET, sabendo que isso acontece com outras pessoas tb..Abraço a todos

    ResponderExcluir
  164. Oi Suzy, obrigada pelo comentário e relato.
    Não sei se é por causa das roupas não.... vai saber né!! Acho que avaliam tudo, ou então na verdade não possuem uma ideia bem formada do que seria um "rosto" brasileiro (que na verdade não tem um padrão só, pois somoes todos miscigenados!) ;-)

    ResponderExcluir
  165. Anônimo15/5/14

    acho engraçado e pouco inteligente algúem comentar que os portugueses são feios, pois grande parte da nossa população veio de lá? a maioria dos atores que vemos na tv são de origens portuguesa e italiana.

    ResponderExcluir
  166. Olá Simone,gostei muito deste blog e de suas descrições,bom nunca viajei para o exterior mas gostaria um dia,principalmente à Inglaterra,gosto da cultura e lá.Já "conversei" com alguns deles aqui mesmo no Rio de janeiro e SP,norte americanos e francês,o que percebi é que eles são educados e bem reservados né,é como você disse,se você conversar eles conversam também,basta cada um se por no teu lugar! E pelo que vi eles gostam também daqui (senão não teriam vindo né),até poderia ter iniciado uma amizade,mas eles são bem reservados e ás vezes não levam mais que uma conversa rss,mas eu sei que é da cultura deles.Eu adoro o idioma Inglês,quem sabe um dia eu possa relatar minhas experiência lá fora também... Abraços Marcos Vinicius

    ResponderExcluir
  167. Anônimo17/5/14

    Em nossa ida a Europa fomos muito bem tratados, especialmente em Madri. Em Paris a mudança de temperamento são bruscas. Notei que os franceses são muito apressados e uma atende foi rude conosco. Deu a clássica bufada por um erro deles que lançaram 50 euros a mais em nossa conta. Em relação a aparência eles se sentiam supresos com nossa origem. Meu marido tem ascendência indiana e as pessoas ficaram curiosas em relação a sua origem e a mim perguntaram se eu era árabe. Todos se surpreendiam com o fato de sermos brasileiros. Em Paris quando souberam que éramos brasileiros colocaram Gilberto Gil pra tocar...Foi bem bacana. O duro foi a volta. Sair de um continente onde as ruas são limpas, o transporte público funciona, os hábitos alimentares são diferentes e portanto as pessoas são magras e voltar pra cá me deixa deprimida até hoje.

    ResponderExcluir
  168. Amei o seu blog Simone é voce te toda razão em 2012 fiz um intercambio culinário de 3 meses para Nápoles na Itália é foi a melhor experiência da minha vida. Quando eu falava que era brasileiro os italianos ficavam curiosos fazendo várias perguntas como você disse sobre o futebol, carnaval é etc. Fui tratado muito bem fiz vários amigos que tenho contato ate hoje. Para ser franco achei os italianos iguais aos brasileiros no jeito extrovertido é alegre de ser mesmo que estivesse passando por dificuldades é também nos costumes talvez pelo dato da imigração italiana. Chegaram a me dizer que quando a Itália não esta jogando se o Brasil tiver eles torcem pelo Brasil kkkk a única coisa que não gostei é de como as mulheres brasileiras são vistas lá, talvez porque elas dão motivo

    ResponderExcluir
  169. Amei o seu blog Simone, fiz um intercâmbio culinário para Nápoles é foi uma experiência incrível, os italianos amam os brasileiros é nos paracemos bastante tanto nos costumes, no jeito extrovertido talvez pelo fato dos imigrantes italianos, me confessaram que ate torcem pelo Brasil se ele estiver em jogo isso se a Itália não estiver neh. Fiz vários amigos que mantenho contato ate hoje, são muito amigáveis e galantiadores kkkkk a única coisa que não gostei foi como as mulheres brasileiras são vista como fáceis talvez se ela não dessem motivos

    ResponderExcluir
  170. Obrigada pelo elogio e por compartilhar sua experiencia aqui no blog Isaac.

    ResponderExcluir
  171. Anônimo18/6/14

    Nossa Simone, amei o post, nunca tinha visto um blog tão interessante como este, gosto de ler mas normalmente o texto e não os comentarios, no seu blog li todos os comentarios, TODOS, nunca fui pra fora do pais mas pretendo ir pra argentina e chile no ano que vem, minha esposa tem um sonho de ir pra terra do fogo (apesar de ter só gelo lá) parabens se voce lançar um livro serei um dos primeiros a comprar.

    Joao Roberto

    ResponderExcluir
  172. Obrigada João Roberto, fico lisonjeada!
    navegue tb pelos outros posts do blog, e siga a gente no Facebook =>
    www.facebook.com/flashesdeviagem

    ResponderExcluir
  173. Anônimo26/6/14

    ja fui pra bueno aires e fui muito muito bem tratada, so aprenda como falar presunto em argentino pq ramon eles não sabem o que é. fui no restaurante e queria caneloni kkkk.

    fora isso, indico as casas noturnas asia de cuba en puerto madero e a terrazas del este .

    mary fiuza

    ResponderExcluir
  174. Anônimo27/6/14

    Como nos enxergam? De um modo geral, na América Latina, nós, brasileiros, somos vistos como vindos de um país importante. Em Portugal, normalmente, há indiferença e em outros países, se não dissermos nossa origem, o mais comum é que não reconheçam o idioma, caso nos ouçam falando e, desta forma, ninguém vai fazer ideia de onde viemos.

    ResponderExcluir
  175. Sem fui muito bem tratado na América do Sul.
    Nos EUA não fui maltratado, apenas não ligam muito pra gente.

    ResponderExcluir
  176. Harlei Cursino Vieira10/7/14

    Os alemães estão de parabéns! Os brasileiros têm que imitá-los!

    ResponderExcluir
  177. Anônimo10/7/14

    olá sou portugues e adoro os brasileiros tomo banho todos os dias,não tenho bigodee sou magro e bonito,conheço bem o brasil e não e toda essa coisa boa que voç~es comentão aqui,melhor viver em portugal em crise que o brasil nesse crescimento todo fictiçio

    ResponderExcluir
  178. Acho que todo lugar para morar tem vantagens e desvantagens. Se acha melhor Portugal ok, é sua opinião e respeitamos

    ResponderExcluir
  179. Mas só lembrando que o post não trata da discussão de onde é melhor ou pior, então não cabe aqui este tipo de comparação e bate papo.

    ResponderExcluir
  180. Anônimo14/7/14

    Muito interessante essa postagem! De fato, os estrangeiros geralmente conhecem apenas Rio de Janeiro, Sao Paulo ou Amazonas.
    Sou de Foz do Iguacu, mas moro em NYC. Me lembro de apenas uma pessoa que conhecia Foz. Tambem é chato quando pensam que nossa lingua nativa é o Espanhol, apesar de eu falar essa lingua tambem.
    Varios Estadunidenses admitem que Geografia realmente não é o ponto forte deles.
    Enfim, me parece que passamos uma imagem boa para a maioria, ja que quando falo que sou do Brasil, geralmente respondem algo como "Wow, Brazil!", heheh.

    ResponderExcluir
  181. Lívia Pereira15/7/14

    Muito bom. Só retificar que Peru e Equador não são "hermanos do Mercosul". Eles ainda são países observadores. Mercoul mesmo só Arg-Bra-Uru-Par-Ven.
    Parabéns pelo post

    ResponderExcluir
  182. Verdade Livia. Mais correto seria se eu escrevesse que são hermanos (no sentido de vizinhos) da América do Sul.
    Abraço e obrigada, assim que der eu retifico no texto

    ResponderExcluir
  183. Anônimo5/8/14

    Estive recentemente em Paris e em outras cidades menores da França, onde sempre fui bem tratado. Quando cheguei em Paris, tive que encontrar uma agência de turismo que era perto do hotel e, mesmo com meu inglês básico, as pessoas tentaram me ajudar nas ruas. Em outra ocasião, quando estava perdido, as duas pessoas a quem perguntei o caminho correto pararam para me ajudar. Além disso, de um modo geral, em restaurantes e lugares comerciais, também gostei do tratamento que tive. Sabendo ou não que somos brasileiros, as pessoas, geralmente, são simpáticas na cidade de Paris. Pelo menos foi esta a impressão que tive.

    ResponderExcluir
  184. Anônimo5/8/14

    Olá sou CURITIBANA, mas não entendi pq Curitiba parece q nem existe pelos estrangeiros, e pelo que eu li eu não gostei mto, por sermos reconhecidos como NEGROS! E pelo q li fiquei extremamente triste de muitos quererem visitar outros paises do q o Brasil pelos preços e pelo fato de portugueses acharem q somos prostitutas ou putas enfim realmente eu queria uma visão de como temos pelos EUA ou pela Europa mas infelizmente não!!! Fazer o que é a realidade do nosso pais!!

    ResponderExcluir
  185. Olha, acho que não tem porque se chatear.... É sempre assim, a maioria não conhece bem dos outros países, aí toma de forma geral, com estereótipos. Normal não conhecerem Curitiba mesmo, de fato não é muito turística mesmo. Se alguém te citar o nome de uma cidade qualquer da Inglaterra, vc vai saber onde é e o que tem lá? Provavelmente não, e isso porque é um país muito menor e mais "conhecido" em termos de turismo.
    Mas apesar de tudo, o que comento e fica claro é que apesar de não sermos conceituados como Eua ou Europa, a maioria adora o Brasil, tem alto conceito, gostaria de conhecê-lo, e costumam ainda mais gostar dos brasileiros, reconhecidos mundialmente pela simpatia e receptividade ;-)

    ResponderExcluir
  186. Anônimo3/9/14

    Olá, sou uma professora, loira olhos bem claros e vou contar um pouco do que ví e senti nas minhas ultimas viagens.Estive no Peru eu e meu marido admirei a recepção, acho que o povo agora reconhece que turista leva dinheiro e isso é bom para o país, embora tinha ja tinha ido lá ha muito tempo atrás e as coisas ainda eram mais baratas por lá.Em Santiago no Chile, nos roubaram duas vezes e nem vimos quem foi, primeiro nossa maquina fotografica no onibus e depois quando estavamos no calçadao no centro correram e pegaram nosso dinheiro que estava n o bolso da bermuda do meu marido e nem conseguimos ver quem era. Em Lisboa fui hostilizada no albergue do centro gdo desci em cima da hora para o café, serviram para as duas canadenses que estavam na minha frente e na minha vez disseram que nao tinha mais café, os turistas que estavam no local ficaram me olhando sensibilizados.. um taxista disse que brasileiro tem um sotaque estranho e que tinham feito um assalto de cinema recentemente na cidade.. dentro metrô em uma das paradas um grupo de jovens do lado de fora da estação jogou um liquido na direção da minha janela.. e tudo isso em uma senama não entendi esta hostilidade em Lisboa, gostei um pouco mais de Porto.

    ResponderExcluir
  187. Anônimo6/9/14

    Achei que seu texto retrata bem a imagem do brasileiro lá fora. Eu comecei a viajar recentemente, sou branco como vc. Fui pros nossos vizinhos do sul. Na Argentina a maioria tem dificuldades de entender o português com exceção de pessoas que tem mais contato com turistas, como taxistas e funcionários de hotel, pois lá talvez um terço dos turistas venha do Brasil. Lá achavam que era europeu ou argentino mesmo. Os americanos que conheci por lá achavam que era argentino tbm rs. No Uruguai e Paraguai, por serem bem vizinhos existe muita gente do povo que entende português e sabem que tem muitos brasileiros branquelos. Ninguém me tratou mal nesses países por ser brasileiro, mas as vezes tive problemas com palavras parecidas, mas de significados diferentes. Interessante tbm o que algumas pessoas disseram aqui, sobre a imagem e comportamento do brasileiro lá fora. Vou começar a estudar idiomas estrangeiros e viajar mais. Parabéns pelo blog. Bjs Daniel

    ResponderExcluir
  188. Anônimo7/9/14

    Oi Daniel e professora dos comentários dos dias 3 e 6/09. Sou branco e, assim como o Daniel, na Argentina, enquanto eu não falava nada, algumas pessoas do país me perguntaram se eu era europeu, mas precisamente espanhol. Isto aconteceu também em Portugal. Em relação à Portugal, nunca fui mal tratado, mas senti uma certa apatia das pessoas quando viam que eu era brasileiro. No Chile, país que realmente gostei muito, até por ter conhecido a cordilheira dos Andes, algo que sempre quis fazer, não tive nenhum problema com segurança.

    ResponderExcluir
  189. Agradeço os últimos comentários dos viajantes compartilhando como foram suas experiencias no exterior. Valeu!

    ResponderExcluir
  190. Anônimo11/10/14

    Ola, sou brasileira, paulistana, mulata e tenho muita vontade de conhecer a espanha por sua cultura, arquitetura enfim o desejo aumentou quando conheci um rapaz espanhol via rede social e me surpreendeu por sua simpatia e carinho pelo Brasil, estou querendo ir a madri nas férias sozinha conhece-lo.
    Porém sempre ouvi falar da mau recepção e a impressão que os espanholes tem de brasileiros, da mulher brasileira principalmente.
    gostaria de saber de quem ja foi a espanha a impressão que teve a respeito porque a fama dos espanhois não é muito boa temos visto alguns jogadores de futebol brasileiros sofrendo com racismo nos campos da espanha.
    grata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei afirmar em relação a racismo ou como julgam a mulher brasileira por lá. Minha cunhada mora lá e nunca teve problemas. No entanto, é sempre bom muita cautela e avaliar direitinho primeiro se está indo para conhecer alguém e sozinha, pois nunca se sabe ao certo quem é a pessoa, afinal pela internet todo mundo pode "se mostrar" do jeito que quiser parecer. Vale o cuidado e o bom senso, se conversa com ele faz tempo deve ter indicativos mais certeiros.

      Excluir
  191. Anônimo15/10/14

    Olá Simone, primeiramente adorei seu post, esclareceu muitas coisas para mim. Eu penso em fazer intercâmbio e futuramente morar em Paris, um lugar que você já frequentou, e gostaria de saber o que você pode me dizer a respeito de como tratam os brasileiros lá, se as pessoas são receptivas, se nos respeitam e a se Paris pode ser considerada uma cidade segura em que se pode andar tranquilamente pelas ruas. Obrigada!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Olha, nunca tive experiências ruins como citei acima, e como TURISTAS nos trataram de forma gentil e amigável, agora com alguém que mora lá expatriado não sei dizer a reação. Sugiro que busque mais especificamente em blogs só sobre Paris, de alguém que mora lá.

      Quanto a segurança SIM, é bastante seguro para andar a pé pelas ruas, inclusive a noite. E o sistema de transporte público é bem eficiente, embora receba críticas pois o acesso ao metrô costuma ser por grandes escadarias (sem escada rolante ou elevador muitas vezes).

      Excluir
  192. Anônimo21/10/14

    Você viajou pra todos esses países só com o inglês ou falava a língua local da maioria deles?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basicamente com o inglês. Embora meu marido tenha tb alguns anos de estudo de italiano, de alemão e de espanhol, ele não se arriscou tanto na lingua local nestes lugares, apesar de que foi bem bacana ouví-lo numa pequena conversa em alemão com a senhora em uma confeitaria. Mas no geral falamos em inglês, e mesmo com o português que se parece bastante com o espanhol (e por isso todo mundo acha que sabe falar), particularmente na Espanha preferi me comunicar em inglês, mas no espanhol/castelhano aqui na América Latina arriscamos um "portunhol".
      No Japão è meio dificil entender o inglês deles por causa do sotaque, mas nesse caso meu marido fala fluente. Mas se quiser dá para se virar com inglês mesmo.

      Excluir
  193. Anônimo6/11/14

    Olá, sou português e fiz o percurso inverso, fui morar/ estudar uns tempos no Brasil. Ambos os países têm de bom e menos bom, mas no geral têm muitas semelhanças.

    Não tenham medo de vir por causa da cor da pele, como li aqui, isso não faz sentido. Existem mais negros (negros nativos de Africa e não somente mulatos) em Lisboa que no Rio Grande do Sul. Temos boas relações com os ex colonos, vivem e estudam em Portugal muitos angolanos, moçambicanos, cabo verdeanos, brasileiros com boas condições de acesso ao ensino, protocolos, etc...Pode não parecer para alguns que possam ter tido más experiências, mas Portugal até é um país tolerante no seu todo. Não queiram conhecer um país racista a sério...

    Agora, claro que preconceito existe em todo o lado, e no Brasil piada de português também é mato, certo? eu também ouvi as piadas do padeiro, etc...Faz parte da história que nos úne, é relevar... Mesmo assim, a maioria de nós aprecia a cultura do Brasil, vejam quantos artistas fazem promoção dos seus trabalhos por cá, música teatro, etc... Já no Brasil, de Portugal passa muito pouco...

    Uma coisa que em Portugal é diferente e já foi referido, são as hierarquias. Aqui o estatuto, o trato são mais diferenciados que no Brasil. E isso eu prefiro em vós. Mas como tudo, existem excepções...

    No Brasil, gostei também das relações humanas (fiz vários amigos), da comida, da natureza...A insegurança é o maior defeito, e é uma pena, porque seria quase perfeito. Aqui em Portugal é bem mais sossegado a esse respeito.

    Diria que, em termos de comparação, os gaúchos, povo que eu conheço melhor, são parecidos com os portugueses. Ou seja, não são tão abertos nem tropicais como os brasileiros nordestinos, mas são, no geral, legais. Basta conhecer as pessoas certas.

    Espero ter ajudado,
    Abraços guris e gurias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo depoimento! Achei de muito bom senso, afinal não tem como generalizar tudo ou "rotular" as pessoas de um país inteiro.

      Excluir
  194. Anônimo8/12/14

    Quando estive na Tunísia, (norte da África), a policial do aeroporto, foi extremamente educada quando percebeu que eu era brasileira.

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Página inicial item

Pesquisar no blog

Loja Viagema

Reserve seu Hotel

Celular no Exterior

PARA QUEM AMA VIAJAR

RECEBA NOSSOS POSTS

Curta no Facebook

Leia Também