Loading...

Zoológicos e Aquários na Europa

Na minha opinião zoológicos não são atrações que só agradam as crianças, penso que podem ser passeios muito proveitosos, informativos e divertidos para os adultos também. Eu por exemplo adoro, passo horas lá dentro explorando e apreciando as diferentes espécies. De quebra, as lojinhas de zôo são as mais legais do mundo, afinal tudo é relacionado a bichinhos, e portanto lindo e divertido!

Suricato no Zôo de Berlim

Zôos: heróis ou vilões?
Tem gente que tem preconceito contra zoológico, pois fica com pena ou se revolta com os animais ali presos em cativeiro... eu também tenho um pouco de pena, porém é preciso enxergar que tudo tem seu “outro lado”, e o que as pessoas muitas vezes esquecem é que um zôo também tem programas educacionais de conscientização e ecologia, e que os animais não estão lá por que foram arrancados bruscamente de seus habitats na natureza pelos donos do parque, não é assim que funciona (pelo menos nos zôos sérios e renomados). 

O que ocorre é que a bicharada que compõe um zôo é formada por animais órfãos e que morreriam na natureza, ou que foram resgatados de circos ou pessoas que os criavam ilegalmente, ou outras situações deste tipo. Esses animais domesticados não conseguem voltar a viver por conta na natureza, pois foram acostumados a receber comida e cuidados, então certamente morreriam de fome ou por predadores se simplesmente fossem soltos novamente, e aí entra o zoológico, que também contribui efetuando pesquisas e com programas educativos, de conservação e de reprodução em alguns casos, auxiliando para que através da reprodução em cativeiro algumas espécies não entrem em extinção. Alguns até mesmo possuem programas de reintrodução destes animais na natureza, um processo delicado que requer muito tempo e dedicação para obter sucesso. 

Em relação à variedade de espécies, os zoológicos fazem “trocas” entre si, e é por isso que existem animais raros ou de regiões totalmente distantes em cada um deles. Um animal de zôo, embora não tenha a liberdade de um selvagem, acaba vivendo por muito mais tempo do que os que estão soltos na natureza, pois recebe inúmeros cuidados e não tem predadores diretos.

Para quem curte bichos e passear nestes locais, segue abaixo as dicas de alguns dos melhores zôos e aquários que visitamos na Europa, e que recomendo visitar sozinho mesmo ou levar seus filhos e curtir com a família toda! E se você ainda não é adepto deste tipo de passeio, fica aí a sugestão, que tenho quase certeza que não vai decepcionar!


O MELHOR*:
ZSL London Zoo (em Londres, Inglaterra)
*em minha opinião pessoal
É um zoológico divertido, muito bem organizado e amplo, e com muita interatividade com os visitantes, que podem acompanhar a alimentação de alguns animais em horário pré-definido (ex: pinguins, lontras), além de curtir pequenas apresentações com alguns animais adestrados (nada espetacular, mas para a criançada é divertido).

Tem um borboletário, uma área cercada onde é possível entrar dentro do viveiro de pássaros, a Rainforest que simula o clima e temperatura de uma floresta tropical, outra área só para macacos e gorilas, e destaque especial a uma parte que facilmente seria desprezada em um zôo, mas que lá é super interessante pela forma como expuseram: os insetos! 

As áreas dos animais em alguns casos simulam ambientes naturais e possuem cercas baixas de madeira ou paredes de vidro, e não jaulas. Achei o preço bem salgado (+-17 libras, que na época estava 3,3 reais...), mas valeu a pena e ficamos muitas horas lá dentro, estava bacana demais para sair dali correndo!


Localização: Fica dentro do Regent's Park, ponto de metrô mais próximo é o Camden Town. 
Preço: Pelo site o preço é 16 libras para crianças e 21.5 adultos, mas varia para + ou - conforme a época do ano. Desconto de 10% para família com 4 ou mais membros. É possível pagar um pouco menos comprando na hora, se não quiser doar parte do dinheiro à instituição (é opcional), o valor diminui em 3-4 libras em cada ticket.

área "Gorilla Kingdom" (Reino dos Gorilas)

1 e 2- "Rainforest" (Floresta Tropical), com direito a temperatura quente e umidade / 3- alimentação das lontras/ 4- pinguins

Dragão de Komodo, lagarto e sapinhos minúsculos

1- formigas passando de um aquário ao outro através de cordas/ 2-estátua besouros/ 3- o raro Okapi (parente da girafa, mas que parece uma mistura de zebra com jumento)/ 4- dentro do borboletário
  

O MAIOR:
Zoologischer Garten Berlin (em Berlim, Alemanha)
http://www.zoo-berlin.de/
http://www.zoo-berlin.de/zoo.html?L=1
Além de ser o zôo com maior quantidade de animais do mundo, é muito conhecido pela forma de exposição dos animais, livre de cercas e dando a sensação de que estão praticamente soltos em alguns casos. O que separa os visitantes dos bichos são “barreiras” no estilo buraco/fosso ao redor das áereas, com algumas pedras baixas na frente, e que ao olharmos de longe parece que o animal está logo ali e pode sair quando quiser.

A variedade de primatas (macacos) é impressionante por lá, pra quem curte estes animais é um prato cheio! Alguns estão expostos em jaulas de vidro, outro em jaulas de tela ou com barras de metal mesmo, e outros ainda em "ilhotas" ou áreas abertas, em que realmente parece que é muito fácil eles saírem dali quando quiserem para dar uma volta pelo parque... e segundo relatos já houve incidentes deste tipo algumas vezes lá mesmo.

Outra fonte de “sucesso” deste zôo foi o nascimento e a polêmica acerca do urso Knut, um filhote de urso polar que nasceu em cativeiro ao final de 2006 e que foi rejeitado pela mãe, fazendo com que alguns ambientalistas quisessem sacrificá-lo pois teria que ser criado por humanos e ficaria muito “mimado”, o que causou grande comoção popular na época e saiu em inúmeros jornais. Abaixo-assinados e manifestos pelo mundo inteiro, o urso virou uma febre mundial, verdadeira "Knutmania", que transformou o zôo e o bichinho num forte "ponto turístico" a ser visitado. Um tratador do parque resolveu se empenhar em fazer o papel de mãe para ele e efetuar todos os cuidados necessários, assim Knut sobreviveu. Foi capa de revista e toda sua infância foi registrada em imagens, realmente o ursinho era uma graça mesmo! Quando fomos ao parque tiramos fotos dele, porém em 2011, ele morreu de repente aos 4 anos de idade, provavelmente de um ataque epilético.


Localização: fica dentro do Tiergarten, enorme e famoso parque da cidade. O ponto de metrô "Zoologischer Garten" para quase em frente, não tem como errar.
Preço: 6.5 euros de 5 a 15 anos e 13 euros para adultos. Descontos para familias e estudantes e preços de pacote para zôo + aquário.

1- sem cerca? impressão de que os bichos estão soltos/ 2-jardins do zôo/  3-Ursinho Knut já adulto/ 4- estátua ursos

Orangotango (estátua e de verdade) e outros primatas


Quati, garça japonesa, panda e cabras montanhesas

O MAIS ANTIGO:
Tiergarten Schonbrunn (em Viena, Áustria)
É o zôo mais antigo de toda a Europa e do mundo, e se encontra dentro do Palácio Schonbruun em Viena, desde 1752! A melhor forma de acessá-lo é pelo portão de dentro do Palácio mesmo (local lindo/ passeio imperdível), cruzando todo o imenso jardim. Quem não quiser visitar o Palácio, pode entrar por uma das outras 2 entradas do Zôo.

Localização:  dentro do Palácio Schonbruun, um pouco longe do centro de Viena, mas tem vários pontos de metrô que param ali ao redor.
Preço: 7 euros crianças/jovens, 15 euros adultos. Abaixo de 6 anos não paga.

foto tirada do site oficial

NÃO COMETA ESTA GAFE! => não visitei este zoológico pois confundi com o Zoo de Salzburg (abaixo), afinal o outro ficava dentro de um Palácio também, então acabei visitando o de Salzburg achando que era este que eu tinha lido a respeito! Embora os nomes sejam muito parecidos, não confunda: o mais antigo e famoso é este zôo que fica dentro do Palácio Schonbrunn, e não no Hellbrunn! Agora entendem porque inverti né? ;-) Não achei que teria mais de um zôo dentro de um Palácio na Áustria, e para ser bem sincera não lembro de ter visto nenhuma indicação do Tiergarten no interior do Schonbrunn (que é enorme), então passou em branco mesmo. Se tiver interesse em visitar, peça indicações para achar a entrada. O ticket para o zôo NÃO está incluso na visita ao Palácio, é comprado à parte.

Não confunda: Palácio Schonbrunn (esq.) e Palácio Hellbrunn (dir.)

SIMPLES MAS DIFERENTE:
Zoo Salzburg (em Salzburg, Áustria)
Dá para acessar a partir do Palácio Hellbrunn, é um zôo pequeno e linear, você vai andando em linha reta e quase tudo se concentra do lado esquerdo, em pequenas áreas com cercas baixas e fosso, no pé de uma montanha, que serve como parede de fundo natural para a maioria dos recintos. Gostei da parte dos cabritinhos, das lhamas com “cabelos” muito loucos, e de uma salinha com uma cozinha...cheia de ratos! Achei fantástica essa forma de expor estes singulares roedores (que muita gente tem nojo, mas até acho bonitinho), simulando uma cozinha cheia de móveis e alimentos, com fechamento frontal todo em vidro, de onde era possível ver dezenas de ratos subindo por tudo (inclusive paredes) e andando sobre as mesas para pegar as comidas. Para quem tem terror desses bichinhos, deve ser de passar mal ver aquilo, mas eu adorei!

Outro destaque é para o “red panda” (panda vermelho), que não tinha nos outros zôos, e que mostrou sua carinha linda e comeu muito bambu diante da gente, tudo devidamente registrado em fotos, e para matar a decepção que tive no zoológico de Buenos Aires, onde fiquei um tempão ao redor do cercado dele, mas nada de conseguir enxergar um deles! Valeu a pena, é um dos bichinhos mais lindo que já vi!


Localização: fixa anexo ao Palácio Hellbruun e dá para acessar ali de dentro. É um pouco longe do centro de Salzburg, mas tem ônibus que pára ao lado do muro amarelo do Palácio, e a maioria dos turistas desce ali. Se não quiser ir ao Palácio, a parada de onibus "Salzburg Alpenzoo" pára quase na frente.
Preço: varia de 4 à 9.5 euros conforme a idade, mas para quem comprou o Salzburg Card a entrada é de graça. Comentei sobre este "passe de desconto" neste post do blog.

Uma cozinha num local meio escuro cheia de ratos!

A estrutura do parque, montado no sopé da montanha, que serve como parede de fundo aos animais

EM CIMA: Que cabelo é esse Dona Lhama? EMBAIXO: o fofíssimo Red Panda

2 reportagens bacanas para quem quer saber mais:
Zôos mais antigos da Europa


AQUÁRIO:
Oceanário de Lisboa (Portugal)
Tá aí um local super legal de visitar e para levar a criançada. Tanques enormes com montes de peixes e animais marinhos dentro, muitos deles formando paredões com alturas que chegam a uns 5m ou mais. Tem tubarões, arraias, o exótico peixe Lua, enguias e uma infinidade de crustáceos do mar. Fora os tanques, tem áreas mais abertas de colônias de pinguins e de lontras, que possuem uma fofura única e cativam os visitantes.

Localização: dentro do Parque das Nações.

Preço: 11 euros de 4 à 12 anos ou acima de 65 anos. 16 euros adultos, e descontos para famílias.

Não dá para deixar de ir se estiver em Lisboa! O Oceanário fica dentro do Parque das Nações, que é um “bairro” super moderno e lindo dentro da cidade, cheio de atrações, e que por si só já merece a visita! Contei mais sobre o Parque das Nações e o Oceanário neste post.


 
NÃO FUI AINDA, MAS POSSUEM ÓTIMA REPUTAÇÃO E INDICO:

Bioparc, em Valência (Espanha)
É um parque super moderno cujo conceito é o da zôo-imersão, onde os visitantes imergem no habitat dos animais, e não o contrário. Os animais ficam em áreas que simulam seus ambientes de origem naturais, inclusive misturando espécies numa mesma área, o que faz com que fiquem mais tranquilos e felizes. Na área da África e dos elefantes por exemplo, tem até réplicas artificiais de árvores baobás, que parecem extremamente reais. Para curtir não só os animais, mas também um pouquinho dos ambientes, e fazer uma espécie de “safári” dentro de um zoológico.

Preço: valores um tanto caros, mas deve valer a experiência. 18 euros crianças e 23.8 adultos, mas tem vários pacotes e descontos para grupos.

 (fotos tiradas do site oficial)

Oceanografic, em Valência (Espanha)
É o maior da Europa, e sua localização e arquitetura por si só já faz valer a pena o passeio, pois fica dentro do belíssimo complexo da cidade, chamado “Ciudad de las artes y las ciências”. Além dos aquários, tem também aquele túnel de vidro que passa por dentro da água, onde o visitante pode ver os peixes passando acima de sua cabeça! Tem shows com golfinhos e leões marinhos, passeio nos “bastidores” dos aquários e até a possibilidade de agendar um mergulho no tanque dos tubarões!

Preço: outro que não é barato, varia de 12.55 euros para crianças e 27.9 adultos! Mais detalhes e outros pacotes e preços aqui.

  (fotos tiradas do site oficial)
 
Acquario di Genova (Itália)
É o maior aquário na Itália e o segundo maior de toda a Europa, só perdendo para o de Valência, que foi construído bem mais recentemente. Os tanques são divididos por áreas, com os animais específicos de cada oceano. Tem também o túnel de vidro com água ao redor, tem os simpáticos golfinhos, e interações com arraias marinhas (pode tocar nos animais que estão num tanque).

Preço: tem várias opções de entrada conforme as atividades que quer visitar. O preço base só para o aquário é 19 euros para adultos e 13 crianças. 

  (fotos tiradas do site oficial)

Zôos e Aquários 8895446553343881276

Postar um comentário

emo-but-icon

Página inicial item

Pesquisar no blog

Reserve seu Hotel

Celular no Exterior

RECEBA NOSSOS POSTS

Loja Viagema

Curta no Facebook

Leia Também