Loading...

A fervilhante Bangkok, capital da Tailândia

Bangkok está no itinerário de nossa próxima viagem, então aproveitei a experiência da Cris que já foi até lá para compartilhar com a gente suas dicas e publicar aqui no blog este post recheado de imagens e atrações maravilhosas! 
Como é visitar a caótica Bangkok, a capital da Tailândia e uma das estrelas do Sudeste Asiático: 

Quem vos fala: Cris Tomasi – Curitiba – PR 

Estilo viajante: Sempre viajo com meu  marido, gostamos muito de viajar só os dois pois temos gostos parecidos e assim temos mais liberdade no nosso roteiro.

Blog: Carpe Diem => http://carpediemblog.com.br/ 

Viajando por: Na Tailândia ficamos 20 dias, em Bangkok foram cerca de 5 dias inteiros. 

Moeda e idioma local: Na Tailândia a moeda é o BAHT (em Dezembro 2011, 1 R$ = 20 BAHT), e o idioma tailandês. Infelizmente nem todo mundo fala inglês, mas são pessoas super sorridentes e prestativas. 



Planejamento de viagem e reservas: O maior deslocamento normalmente faço por agência, e os aéreos internos costumo fazer por conta, pesquisando muito na internet.
As reservas dos hóteis faço 100% por conta nos sites dos hotéis ou recorrendo ao Booking.com e sempre reservo com antecedência, antes de sair do Brasil.
Antes de viajar sempre pesquiso muito sobre os passeios, monumentos e atrações turísticas e a melhor forma de chegar até elas, mas nunca compro com antecedência, assim meu roteiro fica mais livre para eu decidir o que fazer.
Aliás, acho essa uma boa dica, muitas vezes as pessoas querem ir com um roteiro engessado, com todos os passeios, deslocamentos e etc. tudo reservado (e muitas vezes pago). Isso só tende a transformar as suas férias numa rotina a seguir, sem chances de se surpreender e achar algo legal; nada melhor do que chegar in loco e ver a melhor forma, maneira e dia visitar o lugar.
Portanto a minha dica é: Chegue no local, sinta a cidade, converse com locais e veja o que eles indicam, como é a melhor forma de chegar, qual lugar é imperdível de visitar e assim por diante; mesmo que tenha feito um planejamento prévio.
Para visitar os arredores de Bangkok preferi alugar na hora mesmo um taxi com motorista pelo dia inteiro do que fazer por excursão aonde se tem o roteiro engessado sem possibilidade de alterações.

Guia de Viagem ou Aplicativos: Nessa viagem usei muito o Lonely Planet e li muito o blog da Mirella, o Mikix, e também o fórum que o Viaje na Viagem fez quando ela estava programando a viagem (imperdível e cheio de dicas incríveis!!!) – LINK: http://www.viajenaviagem.com/2009/11/sudeste-asiatico-pra-mirella/

Meios de transporte utilizados: Bangkok é uma cidade muito caótica com trânsito intenso o dia inteiro, então procurei usar carro o mínimo possível. Percebi que a maioria dos lugares iríamos seria possível chegar ou de barco (eles transformaram o rio Chao Phraya em um grande corredor de barcos como transporte público) ou então de skytrain para lugares mais longes como o bairro Siam e Chatuchak Market.



Passeios principais ou Roteiro/itinerário:

1 DIA: Chegamos bem cedo e fomos direto ao hotel fazer check in e descansar um pouco. A tarde almoçamos em um restaurante típico e andamos pelas ruas sem muitas pretensões, apenas fazendo um reconhecimento de área e aproveitamos muito a piscina do hotel que tinha uma lista linda para o Chao Phraya River.
A noite fomos conhecer o bairro mais moderno de Bangkok, Siam. É por lá que ficam os shoppings centers tão famosos da cidade. Mas queríamos mesmo é conhecer outro lado e por isso resolvemos passear pelas ruas e adoramos. Pelas ruas existem alto falantes tocando músicas e muitos, mas muitos jovens pela rua. Realmente uma cidade vibrante.

2 DIA: O segundo dia foi dedicado aos templos: Wat Pho e ao Grand Palace e os seus arredores. O Wat Pho é o templo do Buda Deitado. E que buda!!! Ele é gigante e lindo, e por dentro do templo tem vários pagodas com figuras e desenhos em cerâmica.  Quer testar a sua primeira massagem? Aqui fica a primeira e mais tradicional escola de massagem tailandesa.


Lindo não!? Isso por que você ainda não foi ao Grand Palace. O mais famoso aqui é uma pequena estátua do Buda em esmeralda, mas o imperdível mesmo é passar horas admirando os lindos prédios que tem ali dentro. Todos coloridos, grandes e revestidos com mosaicos coloridos que reluzem ao sol. Muito lindo!!! 

 
Depois de visitar os dois templos passeamos pelo parque Sanan Luang onde se tem uma vista linda do horizonte com o Grand Palace e o Wat Phra Kaew de fundo.
Dali seguimos passeando sem rumo pelas ruas entrando em templos menores e presenciando músicas e teatro típico tailandês e as demonstrações de fé.
A noite aproveitamos para um jantar romântico com uma vista área incrível da cidade no Rooftop do Lebua Hotel, o SIROCCO; mas não sem antes aproveitar uma casa de massagem que fica no térreo do hotel para fazer um ”foot massage” e um “fish massage“ e relaxar depois das nossas andanças pela cidade.


 
3 DIA: Era o dia de conhecer o Wat Arun, outro templo que fica no lado oposto do rio. O conjunto desse templo é mais antigo com poucos  pontos reluzentes e por isso definitivamente menos impressionante mas não menos bonito. Vale a pena a visita.
De lá seguimos para a Siam para conhecer o lado diurno do bairro e apesar de achar a praça de alimentação dos shoppings (tem todo tipo de comida, coreana, japonesa, chinesa, etc, além claro da tailandesa) achamos muito sem graça e sem muita originalidade e seguimos direto para o Chatuchak Market de Skytrain.
O mercado abre apenas nos finais de semana e é imperdível. Adorei ver os locais fazendo suas compras e também os artesãos colocando a “mão na massa“ e babar nas suas peças exclusivas.É claro que tem muito souvenir “made in China“ mas basta saber procurar para achar coisas fantásticas.
A noite fizemos o passeio de barco e vimos prédios lindos todos iluminados assim como os templos.


4 DIA: No quarto dia visitamos Ayutthaya. Que cidade surpreendente!!! Os templos e ruínas são incríveis. Destaque para os templos:
-    - Wat Chaiwatthanaran: o templo onde as cabeças dos budas foram todas cortadas durante a invasão dos birmaneses
-    - Wat Worachetharan
-    - Wat Yai Chai Mongkol: Lindo e com um prédio principal bem conservado.
-    - Wat Mahathat: na entrada desse imenso complexo de templos tem uma cabeça de buda enrrolada na raíz de uma árvore que não se sabe como foi parar ali.


5 DIA: Nesse dia aproveite para conhecer como funcionava os antigos Mercados Flutuantes e terminar o dia andando de Elefante. Tudo isso regado a muita água de coco para hidratar e amenizar o calor de Bangkok.


O melhor momento: Achei os templos lindos e maravilhosos, impossível ir a Bangkok e não visitar o Grand Palace ou o Wat Pho por exemplo, mas o imperdível, para mim, foi visitar a antiga capital do país Ayutthaya que fica a 60km de Bangkok e é repleto de ruínas dos antigos templos que foram destruídos pelos birmaneses quando os mesmos invadiram a Tailândia e tentaram conquistar o país.
O mais legal foi o nosso guia, que falava pouquíssimo de inglês, mas nos ensinou muito sobre a cultura tailandesa, como rezar, fazer oferendas, os símbolos importantes para esse povo tão devoto. Foi lindo!

O pior momento:
Não tive nenhuma experiência ruim, mas para evitar isso pesquise muito bem o local que você vai.Em Bangkok para não ter uma experiência ruim tome cuidado com taxis, diz a lenda que pegar taxis na rua (acredite enquanto você está andando vários taxis param e oferecem seus ”serviços“ assim como tuks tuks) é muito perigoso, chegam a te assaltar ou te levar para lugares onde não tem nada.
É possível perceber que os próprios hotéis, quando chamam um taxi para você, anotam o nome do motorista e o numero da placa do taxi, portanto a minha dica é, se precisar de taxi, pedir para algum hotel ou restaurante em que você esteja chamar para você.
Cuidado redobrado também para cordialidade excessiva, isso senti na pele. Quando estamos andando pelas ruas de Bangkok várias pessoas ficam te “seguindo“ e dizendo que aonde você está indo não tem nada e que o templo que você está se direcionando está fechado e que te levará para algum lugar bem melhor; nesse caso simplesmente ignore, apesar de ser chamado país do sorriso é notório que pessoas tentam levar vantagem de turistas.
Esse é um problema sério por lá tanto que  na entrada  do Grand Palace há uma placa alertando para esse tipo de abordagem. Acredito que com esses cuidados não terá problemas em Bangkok.

Faltou visitar o que?
Muitos templos, Bangkok está repleta de templos e para visitar todos seria praticamente impossível apenas uma viagem. Não fiz, também, o passeio ao Tiger Templo que tantos fazem, mas foi por falta de vontade mesmo, acredito que daria tempo suficiente (se alugasse um taxi ou carro como fiz) de fazer no mesmo dia que fui ao Mercado Flutuante + Passeio de Elefante.

Não esqueça de levar:
• Calça ou saia comprida - nos templos não pode  entrar com shorts ou saia curta.
• Muito protetor solar, óculos e chapéu/boné - a cidade é realmente muito quente e é preciso se proteger para não estragar a viagem. Não esqueça também de beber muita água durante o dia.
* Sapato confortável e fácil de calçar  – confortável pois, como a maioria das viagem, se anda muito e fácil de calçar pois em algumas áreas dos templos é possível entrar apenas descalço.


Quantos dias é necessário no local:
Acho o ideal para Bangkok no mínimo 4 a 5 dias (acho que 5 dias seria o ideal), se a sua intenção for visitar também Ayutthaya e o Mercado Flutuante. Para aqueles que não fazem questão 3 dias é suficiente.

Quem vai até lá, vai também para: Em dois dias alugamos um taxi com motorista que nos cobrou pelo dia para fazermos os passeios que queríamos. Além de ter sido uma experiência maravilhosa pois ficou um roteiro super personalizado, ainda nos ensinaram muito sobre a cultura, modo de viver e crença da população. Adorei e indico para todos que vão até Bangkok.
Existem diversos passeios aos arredores de Bangkok, é possível conhecer a Ponte do rio Kwait, Tiger Templo entre outros... mas o que indico mesmo é Ayutthaya, a antiga capital do país é repleta de templos e história.
Outro passeio que gostei muito foi andar de Elefante. Achei a experiência bem diferente de tudo, além de andar nas costas dos animais, podemos alimentá-lo, brincar e etc.
Com o passeio de elefante combinamos o passeio do Mercado Flutuante de Damnoen Saduak, o passeio é legal para conhecer um pouco sobre como era organizada antigamente os povoados a beira do rio, mas o passeio virou extremamente turístico e, apesar de encontrar ainda a população fazendo compras, o turista invadiu cada canto e assim os vendedores passaram também a vender bugigangas e souvenirs ao invés de mercadoria original da região.
Na verdade o mais legal é quando você vai se afastando um pouco do borburinho do Mercado e passa a prestar atenção em como aquelas pessoas ainda vivem a beira do rio e as vendedoras de comidas tradicionais ou frutas.
 
Perfil do turismo:
Acho que Bangkok é para qualquer tipo de turista, seja aquele que goste de se hospedar e comer bem, como mochileiros que preferem os albergues ou estadias mais modestas. Com crianças ou para uma viajem romântica.


VÁ NA BOA! => Recomenda ir:
Hotel/hospedagem: O nosso hotel com certeza foi excelente. O Chatrium Hotel Riverside tinha tudo o que procurávamos: preço bom, localização privilegiada a beira do Rio Chao Phraya, uma vista incrível para a cidade e um serviço impecável.

Restaurantes e bares: Ir a um restaurante/ bar na cobertura dos prédios, os famosos rooftop, é um programa imperdível. Fomos ao SIROCCO e, seja para jantar (o restaurante abre as 19:00 e para jantar é necessário fazer reserva com pelo menos um dia de antecedência) ou apenas para um happy hour no bar, não deixe de aproveitar a chance de ver Bangkok do alto.

Compras: O Mercado de Final de Semana Chatuchak é excelente para fazer compras, seja de souvenirs como de produtos tradicionais e de artesanato local. É preciso saber pesquisar bem, mas andando por seus corredores se encontram preciosidades. Isso sem esquecer da pechincha, por lá essa prática é até bem vista portanto vá preparado.


FURADA! => Recomenda evitar:
Compras: Todo mundo fala muito dos shoppings em Bangkok, eu simplesmente não vi nada demais, sim eles são grandes, sim eles tem de tudo mas são apenas shoppings; com uma cidade tão cultural, com templos e coisas tão interessantes acontecendo pelas ruas para que ficar trancafiada em algum shopping.
Não gostei e por isso não passei muito tempo perambulando por lá. Quer fazer compras: vá ao Chatuchak Weekend Market e compre peças “hand made“ e originais. Quer almoçar? Coma em alguns dos vários  restaurantes distribuídos pela cidade que tem comidas deliciosas e muito barata. Quer conhecer um pouco da região mais moderna da cidade (Siam)? Passeie durante a noite pelas ruas do bairro e observe os jovens nas ruas com música tocando e luzes por todos os lados. Esse é o legal e original de Bangkok. 


Seus 3 destinos de viagem preferidos:
Japão foi algo realmente indescritível, não era um destino que estava na nossa lista de desejos mas por outros motivos acabamos conhecendo e amando e inclusive ainda queremos voltar.
A Tailândia sempre foi um sonho meu e não decepcionou, 1 mês no país é pouco para conhecer tudo o que o país tem a oferecer.
Por último, um país que nas minhas últimas férias me impressionou muito foi Montenegro. Fui sem expectativa e voltei completamente apaixonada pelo país. O litoral oferece uma paisagem linda, com águas cristalinas, povo muito aberto, comunicativo e simpático, cidades históricas que dá vontade ficar o dia inteiro perdida entre as ruelas e cada canto é tão fotogênico que não tem como não fotografar e, o melhor, mesmo a moeda adotada ser o euro, ainda é muito barato viajar por lá.

Obrigada por participar Cris! Quem quiser +dicas sobre a cidade passa lá no blog Carpe Diem! Após viajarmos para lá publicaremos aqui outras novidades aqui é claro!
Voltem sempre e deixem suas opiniões e dúvidas nos comentários abaixo.




Tailândia 3404662405790647335

Postar um comentário

  1. Concordo com a Cris: Ayutthaya é imperdível. Foi o passeio mais legal que fiz durante os quase vinte dias que fiquei na Tailândia. Os templos e estátuas do Buda são simplesmente sensacionais. Vale muito reservar um dia (pelo menos) para conhecer.

    ResponderExcluir
  2. Que demais, Bagkok já está na minha lista das próximas férias! Ótimo post! Abraços

    ResponderExcluir
  3. Muito legal, adorei, está na minha lista com certeza! lindas fotos. bjs

    ResponderExcluir
  4. Muito legal,adorei o post, um dia vou conhecer! Fiquei encantada. bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Si... já comentei no Face, mas faço questão de registrar aqui. Adorei participar do seu blog e principalmente com um lugar que eu amei conhecer.
    Tenho certeza de que a experiência de vocês por lá será ainda mais enrriquecedora!!
    Um beijo
    Cris

    ResponderExcluir
  6. Oi, Si e Cris. Tudo bem? :)
    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie - Boia Paulista

    ResponderExcluir
  7. Olha que chique hein Cris! O post vai aparecer esta semana lá no Viaje na Viagem do Riq Freire! ;-)

    Obrigada Natalie, adoro quando o Flashes é selecionado, fico super contente por saber que estão olhando e curtem meu trabalho!

    ResponderExcluir
  8. Muito Obrigada Natalie... como a Si já disse é sempre uma honra ser indicada para o Viajosfera!! E obrigada a Si também por abrir espaço para mim no seu blog que eu tanto gosto e indico!!!
    Um beijo
    Cris

    ResponderExcluir
  9. Bom dia

    Adorei a tua descrição da tailândia e dica! obrigada por patilhares!

    Em princípio irei para a tailândia em Abril, vou ficar 5 noites em banguecoque! Queria algumas dicas se possível, sobre os seguintes pontos:

    1) Qual a melhor localização para ficar em banguecoque, ia ficar em silom, mas talvez seja longe dos monumentos e da agitação nocturna? Tinha pensado numa noite no lebua e depois outras 4 no furama (que é ao lado e mais barato).

    2) quanto pagaste +- pelo jantar no sirocco?

    3) como contrataste para o mercado e andar de elefante?

    Obrigada!!!!

    ResponderExcluir
  10. Oi Veronica... tudo bom?
    Que bom que gostou do post, nós adoramos Bangkok!
    Vamos lá ver se eu consigo te ajudar nas perguntas:
    1) Quanto a localização de hotel, é um pouco complicado. Acho que depende muito do que você pretende. Silom é realmente bem mais longe se a sua intenção for ficar perto dos monumentos, mas o Lebua também não é tão perto, só que é mais fácil de se locomover por causa dos barcos.
    Quanto a agitação noturna, não posso te dar referencias por que não sou uma pessoa de muita balada, mas a região de Silom tem muito movimento a noite, com bastante locais na rua ouvindo musica. Outra região agitadissima a noite é a região que os mochileiros adoram que é a Khao San Road, por lá tem muita festa, balada e bar!
    Bangkok é realmente muito grande e movimentada em praticamente toda a sua extenção, por isso acho que você vai ter que priorizar alguma coisa na hora de escolher a sua estadia.

    2) Não lembro exatamente quanto paguei o jantar, mas achei caro na época principalmente se comprar com outros restaurante tailândeses, mas também não é nada inatingível... só não esqueça de reservar com pelo menos 1 dia antes de antecedência. Alias o que você pode fazer é quando for reservar pedir para dar uma olhada no cardápio, ai você já tem uma ideia de quanto vai gastar.

    3) O passeio de elefante, do mercado e de Ayutthaya (que é imperdível!!!) contratamos direto no hotel. Falamos exatamente o roteiro que queríamos fazer e que queríamos um taxi só para a gente. Negociamos lá mesmo e inclusive pagamos no hotel mesmo. Achei mais seguro por que você tem que tomar muito cuidado na hora de pegar um taxi por lá.

    Espero que tenha te ajudado!!!
    Beijos
    Cris

    ResponderExcluir
  11. Anônimo5/10/14

    Oi Cris
    Estamos indo para Bangkok e vamos ficar no Chatrium, vc foi do aeroporto para o hotel de taxi?Lembra quanto pagou? E o passeio para Ayutthaya? Vc contratou o taxi no hotel?Lembra quanto pagou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie! Não sou a Cris, mas como agora já viajei para lá acho que posso te ajudar tb! ;-)
      Então..... não se preocupe com medo de pegar táxi por lá por conta de preços, pois os valores são realmente bem em conta, já que o táxi é subsidiado pelo governo. Para vc ter uma ideia, nos deslocamentos dentro da cidade a gente gastava uma média de 60-80 bath indo pelo taxímetro, o que equivale a uns R$4,00- 5,00, então é baratinho mesmo. Só peça sempre pelo taxímetro (antes de entrar no taxi) que aí o preço é mais barato, e não aceite que tentem jogar um preço fixo por trajeto, não é assim que funciona e é sempre mais caro (embora nada que vá te empobrecer também).

      Ayutthaya é uma cidade já meio distante de Bangkok, então uma opção bem tranquila é ir de trem, foi assim que fizemos. Ótimo preço, seguro, tem primeira e segunda classe e até lanchinho (arroz com frango) no trajeto! Dá para comprar na hora mesmo na estação, não fica lotado. Mas se quiser garantir compre 1 dia antes pelo menos, ou assim que chegar na cidade. Chegando na estação de trem em Ayutthaya tem um monte de gente que oferece tours de carro ou tuk tuk para passar pelos pontos mais conhecidos da cidade. Pegamos um desses, com uma motorista mulher, e deu tudo certo, ela nos esperava no carro enquanto visitávamos cada local e depois partia para outro, conforme um mapinha da cidade e nos templos que escolhemos. O passeio durou cerca de 3 horas, achei que valeu a pena, pois a pé não seria possível mesmo.

      Ah! Na volta acabamos voltando de táxi, que dividimos com outros 2 turistas japoneses, pois o trem ia atrasar e não queríamos perder tempo lá esperando. Mas o valor que o taxista cobrou por pessoa foi similar (um pouquinho mais alto, uns 25% +-) do que o valor do trem individual. Compensou pois chegamos mais rápido, acho que deu 1h certinho de viagem. Já de trem é mais demorado (acima de 2h se não me engano), pois não são trens rápidos como na Europa. E sim, na Tailândia os trens (e onibus) podem atrasar sim, não é algo tão incomum.

      Espero ter ajudado e boa viagem!

      Excluir
    2. Anônimo7/10/14

      Simone, muito grata!!! Perguntei a Cris, porque como ela ficou no Chatrium eu queria saber se ela pediu transfer do hotel ou pegou um taxi no aeroporto. Mesmo assim vc me ajudou bastante. Muito grata mesmo!

      Excluir
    3. De nada, estamos aí pra isso!
      Agora vamos aguardar e ver se a Cris responde também. ;-)

      Excluir

    4. Olá...tudo bom?
      No aeroporto não pegamos taxi não. Aliás o taxi é realmente barato como a Simone falou, mas tem que tomar cuidado por que é notório os vários golpes que existem.
      Então sempre pegue taxi em lugares seguros, peça para os hoteis ou restaurantes chamarem para você. Não pegue na rua, pode ser que você dê sorte mas pode ser que você caia num golpe.
      Como li muito a respeito desses golpes (inclusive em guias renomados) e chegamos muito cansados peguei um taxi sem taximetro, onde se cobra por viagem (eles chamam de limousine service) contratado na área de desembarque aonde retiramos as malas.
      Na volta eu pedi para o concierge chamar um taxi confiavel e fiz pelo taximetro (custos metade do valor).
      Mas acredito que se você entrar em contato com o Chatrium eles podem providenciar um carro para buscá-lo (o concierge do hotel é excelente!).

      Para irmos para Ayutthaya, entrei em contato com o concierge do hotel 1 dia antes e pedi um taxi para o dia inteiro para eu e meu marido. Preferi ir de carro e não de trem por que não queria perder tempo. Queria aproveitar o maximo possível, já que a cidade tem muita coisa para ser vista. O passeio foi de dia inteiro, escolhemos o horario de saida (9:00) e chegamos perto das 20:00 no hotel. Infelizmente não lembro o preço que paguei, mas foi bem barato considerando o passeio. E foi muito legal por que o taxista serviu de uma espécie de guia e nos introduziu a cultura local. Foi um passeio inesquecível!

      Espero que eu tenha ajudado!
      Beijos,
      Cris

      Excluir
    5. Anônimo9/10/14

      Oi Cris

      Me ajudou bastante!!! Muito grata!!! Beijos

      Excluir
    6. Li a respeito de golpes e aproveitadores nos tuk tuks, mas não tinha ouvido falar de problemas nos táxis não Cris! Por este motivo, usamos tranquilamente, pegando na rua mesmo por várias vezes, e não tivemos nenhum problema. Em compensação, ao pegar uma única vez o tuk tuk já foi furada mesmo, ele cobrou caro e nos deixou no lugar errado, queríamos chegar num local atrás do zoo e ele deixou a gente na entrada do zoo, como se fosse ali, só que era atrás, e tivemos que andar um bocado para chegar depois, não era do ladinho não!

      Excluir

emo-but-icon

Página inicial item

Pesquisar no blog

Loja Viagema

Reserve seu Hotel

Celular no Exterior

PARA QUEM AMA VIAJAR

RECEBA NOSSOS POSTS

Curta no Facebook

Leia Também