Loading...

Fique por dentro: Termas Széchenyi, em Budapeste

As Termas Szechenyi não são apenas um local de visitação imperdível em Budapeste, mas sim um lugar para usufruir e aproveitar o dia todo! Até dá para ficar só olhando, entrar no saguão principal e ver a elegante decoração, ou mesmo espiar o pessoal nas piscinas pelo janelão ao lado da bilheteria, mas vai estar perdendo a melhor parte, que é literalmente "mergulhar" neste universo!

Budapeste é muito famosa por estes banhos termais, sendo que só na cidade existem mais de 50 deles. É algo típico e muito utilizado entre os habitantes como lazer e por suas propriedades curativas e revigorantes. Os preços não são excessivamente caros, pagando por dia ou por horas de uso. Acho que para quem mora lá existe um tipo de carteirinha para uso mais frequente. O preço só para as piscinas varia entre 2900-3750 HUF (florin hungaro), que equivalem à +- R$22-30. Varia conforme o dia da semana e a quantidade de tempo lá dentro.


Na verdade Széchenyi é um imenso complexo de lazer e tratamento, sendo o maior da Europa, e um dos mais chiques de Budapeste, competindo com as também famosíssimas Termas Gellert. Possuem a parte de spa, dos banhos e piscinas públicas, de "hospital" fisioterápico, além de hotel. Oferece diversos serviços de massagem e de relaxamento para o corpo, que são pagos à parte. Mas o que faz sucesso mesmo, tanto entre os moradores da cidade quanto entre os turistas, são estes banhos termais. Foi construída em 1913 no estilo neobarroco, e os banhos de homens e mulheres eram separados, mas hoje em dia é tudo misturado. Algumas termas ainda separam as salas por sexo, e aí é possível nadar mais à vontade, do jeitinho que veio ao mundo!



 A majestosa fachada frontal (estilo neobarroco, de 1913)

Quando se fala TERMAS entenda: águas minerais quentes, variando entre 28-38 graus de temperatura! Tem noção de quão quentinho é isso? A piscina normal e somente climatizada central tem 26 graus. Quando você vai na praia, provavelmente a água está entre 22-24graus, por mais quentinha que pareça... Só tenho a dizer que é realmente uma delícia, a gente fica envolvido e aconchegado pela água, parece que voltou ao útero materno! rsrs

Em algumas banheiras também são adicionados sais naturais, que fazem bem a saúde. Dá para notar que o cheiro no ar é um pouquinho diferente e mais denso, não é aquele cheiro fresco de cloro. Toda esta fartura vem de lençóis d'agua debaixo da terra na região de Budapeste, e as águas são comprovadamente curativas e utilizada para relaxamento. A gente sai de lá revigorado, parece que descarrega todo o cansaço.

 Entrada lateral com acesso direto as piscinas e as cores delicadas do jardim frontal


 Portão frontal e cúpula no interior do saguão

Funcionamento e dicas das termas na prática:
PS: porque explicar isso? Porque nem tudo está bem claro por lá. Não tem um "como funciona", a tabela de preços é extensa e confusa, e então a primeira vista é meio difícil de entender e se situar no local, por isso a ajudinha abaixo. 

- as termas ficam no lado de Peste, dentro do Parque da Cidade. Dá para descer na estação de metrô que leva o mesmo nome: Széchenyi.

- a fachada frontal é a mais bonita e ornamentada, mas para acessar direto as piscinas tem uma entradinha lateral, onde também tem bilheteria.

- fomos preparados para pagar um preço e chegando lá... estava bem mais barato! E ainda por cima incluia os banhos internos e até a sauna, com horário livre sem restrição, e normalmente não é assim. Perguntamos o porque e a moça da bilheteria toda sorridente respondeu: "No reason. It's just a happy day. Enjoy". Amamos! Afinal iríamos pagar +- metade do preço, para ficar por tempo ilimitado e com mais opções! Se não me engano foi algo que equivalia a R$16 cada um. Entramos lá umas 15h e saímos as 20:30h, já de noite. As piscinas fecham às 22h.

- após comprar o bilhete, a gente passa por uma catraca e entra num salão cheio de portinhas de madeira. A moça indica para escolhermos uma e nos trocar, para depois guardar as roupas. Você entra na portinha, e lá é bem pequeno, com outra portinha igual saindo do outro lado e um banco de madeira. Ali você coloca seu traje de banho e depois sai do outro lado para guardar seus pertences.

- a sala com os armários (lockers) é enorme, tem 2 andares. Você escolhe um armário vazio, vê que não tem fechadura... e aí começa a raciocinar e entender porque diabos lhe deram aquele reloginho de plástico: ele funciona como CHAVE! Você encosta o meio dele no redondinho que tem no armário, ele codifica e tranca. Testamos em outros e não abriu, era mesmo seguro e individual. E obviamente à prova d'agua. Ou seja: impossivel de perder. Solução fantástica.

- tem locker de vários tamanhos, dos mais pequeninos até grandões, onde daria para deixar uma mochilona bem grande ou mesmo uma mala. Infra-estrutura que acolhe os viajantes.

- antes de entrar na área das banheiras, passamos pelo vestiário masculino e feminino, um de cada lado. Limpos mas meio bagunçados pois é muita gente.

- as banheiras/piscinas internas são em salões chiques, cheio de colunas e com tetos trabalhados. Ali impera mais o silencio. Tá todo mundo sentadinho civilizado por todo o contorno da piscina, só quietinho ali, relaxando. Eu disse sentados? Sim, porque dentro da água todo o contorno dessas banheiras é um enorme e contínuo banco. Então é entrar, achar seu lugarzinho e ficar lá só pensando na vida e relaxando. Já nas piscinas lá fora o clima de descontração e o barulho é maior.

- para ir para as piscinas ao ar livre, a gente passa por um lava-pés, e em volta das piscinas tem outro, para que as pessoas limpem os pés ali antes de entrar, evitando que levem poeira e pedrinhas para dentro.

- é possível transitar entre o lado de dentro e de fora livremente, trocar de piscina, fazer o que quiser. A gente foi testando quase todas. Deixamos a sauna de lado pois não estávamos acostumados e também sem muita vontade.

- é permitido fotografar lá dentro, mas ficamos meio inibidos, afinal acho que as pessoas devem se incomodar um pouco já que estão ali em trajes de banho, e ninguém quer se sentir perseguido por um paparazzi intrometido nesta hora. Eu me incomodaria, por isso evitamos chatear demais os outros e tiramos poucas fotos.

- nos banheiros dos vestiários a infra-estrutura é boa, com armários, bancos, muitos chuveiros e pias, espelhos grandes e paredes cheias de secadores de cabelo, que embora não tão eficientes são uma mão-na-roda!

- nem todas as banheiras e piscinas tem só água parada! Pelo contrário, existem vários tipos de duchas, jatos e movimentos de circulação na água, que fazem o banho ainda mais gostoso e bem divertido em alguns casos, onde você é levado pela correnteza da água, em piscinas ovais ou circulares. 

Dá uma olhada nas piscinas, em toda a arquitetura linda do lugar e nas "funcionalidades" dos jatos e movimento das aguas:

ACIMA: Piscina oval com correnteza nas bordas, que nos movimenta "automaticamente"(ah! e acessibilidade para cadeira de rodas)
 ACIMA: Eu, de "maiô da vovó", dando um descanso merecido ao corpo.
E outra coisa: lá minha brancura não chama a atenção! ueba, sou normal! :-P
 ACIMA: piscinas externas, e o lava-pés ao redor
  ACIMA: as "vagas" nas bolhas de ar que saem do piso e massageiam eram disputadas,
assim como um espaço no círculo central (com correnteza)
 ACIMA: Panorama da piscina central (temperatura 38 graus)
  ACIMA: esta piscina comprida é de "água normal". 
Geladíssima, mas tinham bravos nadando ali mesmo de noite.

  ACIMA: calor da água gera fumaça em contato com ar friozinho da noite
  ACIMA: o jato de água desta fonte é bem forte e uma beleza para massagear as costas

IMPORTANTE: 
- dentro da água você vai estar quentinho, mas quando sai para trocar de uma piscina para outra... frioooo! Chão geladissimo e aquele ventinho simpático do leste europeu. Portanto leve uma toalha grossa e chinelos de dedo para se proteger nestas horas. Cometemos os 2 erros acima e penamos um pouquinho, só dava a gente correndo entre uma piscina e outra pra não congelar! Apesar disso no outro dia estávamos mais que inteiros, pois achei que pegaríamos um resfriado com todo o troca-troca de temperatura. Para ter uma idéia, voltamos de noite para o hotel, cada um com uma blusa de lã + jaqueta + cachecol. Uns 14graus, então vá prevenido! 

- vá com seu biquini, maiô, sunga ou calção de banho normal. Como achei que fora da temporada estaria vazio e só com velhinhos conservadores do local, levei um maiô todo grandão e fechado da minha mãe, para não chamar a atenção. Desnecessário, já que estava cheio e com moçada jovem de várias etnias também. Porém, evitar o biquini cavado demais e fio-dental padrão brasileiro seria bem prudente! Vi variedade, mas ninguém assim por lá!

- cuide com o horário de fechamento dos vestiários! As piscinas externas ficam abertas até mais tarde (22h- 10PM), mas os banhos internos ("steam area") e seus vestiários fecham antes (19h- 7PM), e para continuar tranquilo você precisa retirar suas coisas de lá e passar para outros armários, nos vestiários que ficam descendo as escadas e mais perto das piscinas. Eles avisam no idioma húngaro e em inglês por várias vezes antes do horário, mas quase ninguém presta atenção. Em cima da hora várias pessoas saíram apressadas e assustadas da piscina para fazer a mudança após o último aviso, senão iam ficar com os pertences presos. Portanto fique atento! 

Nossas fotos nos ambientes internos não ficaram muito boas pela baixa luminosidade, ou eu apareci nelas de maiô estragando tudo. Por isso peguei emprestado do site TripAdvisor as imagens abaixo, para ilustrar alguns dos lugares lá dentro que passamos. Acreditem, os banhos são imperdíveis mesmo! Relaxantes e divertidos ao mesmo tempo, só se arrepende quem não vai!

Fotos de Szechenyi Baths and Pool, Budapeste
Essa foto de Szechenyi Baths and Pool é cortesia do TripAdvisor

Fotos de Szechenyi Baths and Pool, Budapeste
Essa foto de Szechenyi Baths and Pool é cortesia do TripAdvisor

Fotos de Szechenyi Baths and Pool, Budapeste
Essa foto de Szechenyi Baths and Pool é cortesia do TripAdvisor

Fotos de Szechenyi Baths and Pool, Budapeste
Essa foto de Szechenyi Baths and Pool é cortesia do TripAdvisor

Os moradores (geralmente mais idosos) gostam de passar a tarde lá jogando xadrez. Tem tabuleiro dentro da própria piscina. Vimos isso lá, mas a câmera já estava guardada e não deu para registrar.

Videozinho mostrando a velocidade da correnteza nos circulos centrais da piscina:

Nada como uma pausinha relax na correria do dia-a-dia do viajante! Super indico!



E mais:

Siga o blog no Facebook
Acompanhe as fotos no Instagram 


Cultural 3428805728938976584

Postar um comentário

  1. Anônimo15/2/12

    Muito legal, deu vontade de estar lá!
    Será que é um bom lugar pra lua de mel ou somente pra viagem estilo "mochileiro"?

    ResponderExcluir
  2. Com certeza se encaixa bem numa lua-de-mel! Não só as termas como a cidade inteira de Budapeste é apropriada, já que é linda, espaçosa, organizada, com castelos e cosntruções antigas de babar.
    De quebra pertinho de Budapeste ainda dá para esticar a viagem até Praga (estilo medieval, ruelas antigas) ou Viena (estilo imperial, super civilizada e mais luxuosa). Vai do seu estilo.

    Mas todo destino serve tanto para mochileiro como para casais, só depende do foco que se dá e da quantidade de grana no bolso! ;-D

    ResponderExcluir
  3. Oi Simone! Tudo bem?

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem. Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia

    ResponderExcluir
  4. Opa, que legal! É sempre bom ser selecionada por um site tão reconhecido como o Viaje na Viagem! Valeu!

    ResponderExcluir
  5. Anônimo16/2/12

    Oi, Simone, parabéns e obrigada pelo post, bem detalhado. Em que época você foi (vi que estava 14 garus)? Visitarei Budapeste no comecinho de abril e fiquei pensando se daria para usar uma piscina ao ar livre...
    Anita

    ResponderExcluir
  6. Olá Anita

    Nós fomos em Outubro, e lá era outono, portanto faziam alguns dias mais gelados mesmo. Em Abril é primavera e deve estar um pouco mais quente.
    A graça da piscina termal é justamente essa: poder usar o ano inteiro! (e isso acontece mesmo). Única precaução adicional seria levar uma toalha bem grossa ou roupão para quando sair da água, porque quando você está lá dentro, com 38graus, não sente frio algum, mesmo com cabeça e partes do corpo de fora. ;-)

    ResponderExcluir
  7. Anônimo18/2/12

    Olá Simone,
    Vi o link para esse post na Viajosfera do Viaje na Viagem e simplesmente ADOREI seu blog!
    Estou planejando uma viagem ao leste europeu para setembro e Budapeste está no roteiro. Inicialmente, eu não incluí as termas nos passeios porque irei sozinha e achei que não seria tão interessante ir sem companhia a um local assim. Mas depois de ler seu post e ver as fotografias, me encantei! Você viu pessoas (turistas ou não) sozinhas por lá?
    Obrigada!!!
    Rita

    ResponderExcluir
  8. Oi Rita

    Que bom que curtiu o blog, volte mais vezes!
    Acho que não tem problema ir sozinha não, tem tudo que é jeito de pessoas por lá (grupo, casal, sozinha), e acho que vai se divertir e adorar a experiencia mesmo assim. Vai que vale a pena. Sozinha ou não, é sua oportunidade! Abraço e boa viagem.

    ResponderExcluir
  9. Oi Simone
    Também estive em Budapeste no mês de Outubro, foi em 2007. Não fui nessa, pois preferi o Gellert - alguém disse que era menos popular - bobagem, né? E eu perdi um programão. Claro que o Gellert me deixou impressionado, mas aí achei mais descontraído.
    Fica para 2015. Abraços

    ResponderExcluir
  10. Anônimo24/2/12

    Demorei um pouquinho pra voltar... obrigada pela resposta!
    Pensarei com muito carinho nesse lugar para a lua de mel!
    Como já disseram em outros comentários, a leitura do seu post dá uma vontade tremenda de estar nesse lugar!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá! Agora a anônima da primeira pergunta deixará de ser tão anônima assim...rs Citei o seu blog no meu post http://noivaobjetiva.blogspot.com/search/label/Lua%20de%20Mel%20-%20destinos
    Vc não se importa, né? rs
    Bjo, Andresa

    ResponderExcluir
  12. Oi Andresa! Legal que retornou e obrigada por nos citar em seu blog, do jeito que fez com link para cá não tem problema nenhum, pois não é cópia.
    Bom saber que através do blog estou ajudando outras pessoas a decidirem um local para viajar! (olha aí a responsabilidade!) ;-)
    Até mais

    ResponderExcluir
  13. Oi Simone,
    Adorei o post,viajarei amanhã para Budapeste e fiquei animada em passar umas horas por lá.
    Obrigada pelas dicas:))

    ResponderExcluir
  14. Anônimo21/7/13

    Estou planejando ir para Budapeste em setembro!! Valeu pelas dicas!

    ResponderExcluir
  15. Barbara9/9/13

    Oi Simone!

    Por um acaso você viu ou sabe se é permitido bebês (com a devida fralda impermeável,claro!)?

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  16. Olha Bárbara, vou ficar te devendo esta, não sei dizer mesmo!

    Mas não, não vimos nenhum bebê nem nas piscinas externas nem internas. Aliás, até criança já maiorzinha não lembro de ter visto. Acredito que tenha alguma restrição sim, até pq não sei se estas águas muito quentes não são "prejudiciais" a pele do bebê que é mais frágil.

    Tenta entrar no site oficial, e ver se acha as restricões ou mais especificações de idade. O site deve ter uma versão em inglês, procure por uma bandeirinha americana ou a especificação EN para mudar o idioma.

    ResponderExcluir
  17. Anônimo9/2/14

    Oi Simone, parabens pelo post é o mais completo que ja li, fiquei so com uma duvida, como funciona do exame medico e quanto custa? parabens pelo blog bjs

    ResponderExcluir
  18. Olha, pelo menos nesta terma que fomos næo tinha necessidade de exame médico, e não li nunca nada a respeito. Talvez pelo fato da água ser térmica e com algumas propriedades medicinais não seja necessário.
    mas como em qualquer piscina, antes de entrar existem as areas especificas de lavagem de pés.

    ResponderExcluir
  19. postagem SENSACIONAL! Me ajudou muito!

    ResponderExcluir
  20. obrigada pelas informações! estou ansiosa pra viajar!
    http://www.nopreach.com/

    ResponderExcluir
  21. Olá Simone
    Você sabe informar se é permitida a entrada de crianças? Minha filha tem 8 anos e ficou louquinha pra conhecer depois de ver as fotos... Rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De imediato ia te responder que sim, pois vi algumas crianças por lá, mas resolvi pesquisar... No site deles diz que não é aconselhável abaixo de 14 anos, mas que se os pais realmente quiserem e se responsabilizarem, então OK.
      Acho que para menores talvez o mais indicados sejam as piscinas menos quentes, e por períodos de tempo menores (não ficar 4-5-6h lá dentro direto), para evitar que ocorra alguma baixa de pressão ou circulatória, pois se são muito pequenos não conseguem dizer ao certo se estão com mal estar, acho que é por causa disso. Mas acredito que se estiver junto com vc, e com 8 anos já, não vá ter problema algum.

      Segue o link sobre a terma, em inglês - http://szechenyispabaths.com/can-children-go-to-szechenyi-baths-szechenyi-bath-faq/

      Excluir
  22. Anônimo18/10/16

    Prezada, boa tarde. Parabéns pela postagem, muito bem feita e explicativa. Gostaria de saber se em Novembro é possível fazer uso do SPA com as termais, pois creio que estará bem frio por lá. Estarei em Budapeste entre os dias 08 e 12/11 deste ano. Agradeço desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que sim, pois as termas ficam abertas durante todo o ano. Fomos em Outubro e já estava frio, mas dentro da água, mesmo nas piscinas externas, não dá para sentir, é uma delícia!
      Dica: leve um roupão ou toalha grossa para se enrolar ao sair, e chinelos havaianas para não pisar no chão gelado são bem vindos tb. No banheiro/vestiário, disponibilizam vários secadores de cabelo (pelo menos na terma que fomos tinha).

      Excluir
  23. Parabéns pelo detalhamento das informações, vai ajudar muito!

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Página inicial item

Pesquisar no blog

Loja Viagema

Reserve seu Hotel

Celular no Exterior

PARA QUEM AMA VIAJAR

RECEBA NOSSOS POSTS

Curta no Facebook

Leia Também